Amigosdaeletronica

CATEGORIA INICIAL! => LEIA SEMPRE AQUI! => Tópico iniciado por: noticias em 23, Dezembro, 2020, 15:02

Título: Papai Noel: conheça a história do bom velhinho
Enviado por: noticias em 23, Dezembro, 2020, 15:02
Papai Noel: conheça a história do bom velhinho



Source: Papai Noel: conheça a história do bom velhinho (https://g1.globo.com/mundo/stories/2020/12/21/papai-noel-conheca-a-historia-do-bom-velhinho.ghtml)
Título: União Europeia começa campanha para vacinar seus 450 milhões de moradores
Enviado por: noticias em 28, Dezembro, 2020, 21:00
União Europeia começa campanha para vacinar seus 450 milhões de moradores

Os pacientes prioritários são moradores de asilos de idosos e profissionais de saúde. Europa usa a vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech para combater a epidemia. Uma enfermeira romena recebe a injeção da vacina contra a Covid-19 em Bucareste, em 27 de dezembro de 2020
Octav Ganea/Reuters
Os países da União Europeia começaram neste domingo (27) a campanha de vacinação contra a Covid-19. Moradores de asilos para idosos e profissionais de saúde são os primeiros a receber a injeção.
Vacina contra a Covid-19: veja países que já começaram a imunização
'Estou emocionada!', diz primeira francesa a ser vacinada contra a Covid-19
'Não dou bola para isso', diz Bolsonaro sobre atraso do Brasil na vacinação contra Covid-19
Os europeus estão recebendo a vacina desenvolvida pela Pfizer em conjunto com a BioNTech.
A espanhola Araceli Hidalgo recebe a vacina contra a Covid-19 na Espanha
Pepe Zamora/Reuters
Somados, os 27 países do bloco têm cerca de 450 milhões de habitantes. A União Europeia firmou contrato com diversos fornecedores --com os diferentes acordos, garantiu mais de 2 bilhões de doses. A meta é vacinar todos os adultos em 2021.
Araceli Hidalgo, de 96 anos, uma espanhola, foi uma das que já foram vacinadas. Ela disse aos funcionários do asilo onde ela mora, na cidade de Guadalajara, que não sentiu nenhum efeito adverso.
O primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, e sua mulher, Mareva, foram vacinados em um hospital de Atenas e as imagens foram registradas ao vivo na TV no país.
Primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, é vacinado contra a Covid-19
Na Itália, o primeiro país na Europa a ser atingido pela pandemia, Claudia Alivernini, de 29 anos, uma enfermeira, recebeu a vacina. "É o começo do fim. É um momento histórico e emocionante", disse.
Começa a vacinação contra a Covid-19 em Portugal
Médicos aposentados foram convocados
Os países da Europa têm alguns dos sistemas de saúde mais bem equipados do mundo, mas como essa campanha de vacinação é muito grande, médicos aposentados têm sido chamados para dar as injeções.
As pesquisas indicam que em alguns países, como na França e na Polônia, parte da população tem receio em relação à vacina.
Os líderes de governos dizem que a vacina é a melhor chance dos países voltarem a ter uma vida normal em 2021.
"Estamos começando a virar a página de um ano difícil, a vacinação é o jeito definitivo de sair da pandemia", disse Ursula von der Leyen, a presidente da Comissão Europeia em uma rede social.
 Acesso uniforme à vacina
No começo da pandemia, os governos dos países do bloco foram criticados por não terem trabalhado de uma forma coordenada para combater a propagação do vírus. A meta, agora, é garantir que haja acesso igual à vacina no continente.
No entanto, a Hungria começou antes da hora no sábado e já iniciou a vacinação dos profissionais de saúde de Budapeste.
A Eslováquia também iniciou a campanha antes da hora. E, na Alemanha, alguns idosos de um asilo foram vacinados.
"Nós não queremos desperdiçar um dia com a vacina guardada, queremos usar de uma vez", disse Karsten Fischer, da força-tarefa de combate à Covid-19 no estado da Saxônia-Anhalt.
Vacina de RNA mensageiro
A distribuição da vacina não é simples. A tecnologia de ácido ribonucleico (RNA) mensageiro exige uma manutenção de temperatura de -70 °C.
As campanhas de vacinação vão acontecer em asilos, centros de convenção e ginásios de esportes.
Na Itália, ergueram pavilhões com o formato de uma flor que simboliza a primavera. Nesses espaços também haverá campanha de vacinação.
Alguns países europeus que não fazem parte da União Europeia, como o Reino Unido, a Suíça e a Sérvia, já começaram suas campanhas.
Vídeos: veja os mais assistidos do G1

Source: União Europeia começa campanha para vacinar seus 450 milhões de moradores (https://g1.globo.com/bemestar/vacina/noticia/2020/12/27/uniao-europeia-comeca-campanha-para-vacinar-seus-450-milhoes-de-moradores.ghtml)
Título: Policial é demitido após matar cidadão negro desarmado nos EUA
Enviado por: noticias em 31, Dezembro, 2020, 03:01
Policial é demitido após matar cidadão negro desarmado nos EUA

Andre Hill, de 47 anos, foi morto a tiros na garagem de casa por Adam Coy. "Evidências forneceram justificativa sólida para a demissão", afirmou o chefe da polícia de Columbus, em Ohio. Manifestantes protestam nesta segunda-feira (28), em Columbus, nos EUA, contra a morte de Andre Hill na rua em que ele morava
Stephen Zenner/AFP
Um policial branco que matou um homem negro a tiros em Columbus, Ohio (EUA), na semana passada, foi demitido nesta segunda-feira (28), disseram as autoridades municipais.
A morte de Andre Maurice Hill gerou indignação em um país que tem passado por protestos contra a brutalidade policial e o racismo sistêmico desde maio.
O americano de 47 anos estava na garagem de uma casa quando foi baleado várias vezes por um policial que havia sido chamado ao local devido a um pequeno incidente. O agente Adam Coy estava suspenso desde o ocorrido.
"As evidências forneceram uma justificativa sólida para a demissão", afirmou o chefe da polícia de Columbus, Thomas Quinlan.
"O Sr. Coy agora terá que responder aos investigadores estaduais pela morte de Andre Hill", acrescentou.
Hill, que não estava armado no momento dos disparos, foi o segundo homem negro morto pela polícia em Columbus em menos de três semanas.
"A morte de Andre Hill é mais um exemplo trágico da tendência da polícia de ver as pessoas negras como criminosas ou perigosas, e indica a necessidade de uma abrangente reforma policial nacional", disse o advogado Ben Crump.
Crump representou várias famílias de vítimas de assassinatos cometidos por policiais, incluindo a de George Floyd, cuja morte em maio desencadeou a maior onda de protestos antirracistas em décadas no país.

Source: Policial é demitido após matar cidadão negro desarmado nos EUA (https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/12/29/policial-e-demitido-apos-matar-cidadao-negro-desarmado-nos-eua.ghtml)
Título: Primeira finalista trans do Miss Universo Nepal faz história no país
Enviado por: noticias em 01, Janeiro, 2021, 08:20
Primeira finalista trans do Miss Universo Nepal faz história no país

Angel Lama vai ser a primeira mulher transgênero finalista no concurso de beleza. Angel Lama nos bastidores do concurso de beleza trans Miss International Queen 2019
Jorge Silva/Reuters
Quando Angel Lama desfilar pela passarela nas finais do Miss Universo Nepal na quarta-feira (30), ela fará história como a primeira mulher transgênero a ser finalista no evento anual mais glamoroso do país da região do Himalaia.
O Nepal está entre os poucos países do mundo que aceita competidores trans em seus concursos nacionais e apenas o terceiro na Ásia, depois de Mianmar e Mongólia, de acordo com ativistas LGBT+.
A medida ocorre após a nova gestão ter flexibilizado os critérios de altura, peso e aparência, e permitido a participação de qualquer "mulher arrojada, bonita e confiante" entre 18 e 28 anos.
"Vim ao Miss Universo Nepal para mostrar a diversidade das pessoas na sociedade", disse Lama, de 21 anos, que competirá contra 17 outras finalistas, à fundação Thomson Reuters.
"Se eu subir no palco e mostrar isso, será a maior coroa de todos os tempos."
A maioria hindu do Nepal tem aceitado mais as pessoas LGBT+ desde que uma insurgência maoísta de uma década terminou em 2006 e a monarquia feudal foi abolida dois anos depois. Em 2008, um parlamentar assumidamente gay foi eleito.
Para Nagma Shrestha, diretora nacional da organização Miss Universo Nepal, "todos são iguais, qualquer que seja sua orientação sexual".
"Se elas dizem que são mulheres, são mulheres e devem ser tratadas como mulheres", disse Shrestha, 29, que foi a primeira Miss Nepal a representar seu país no concurso de Miss Universo em 2017.

Source: Primeira finalista trans do Miss Universo Nepal faz história no país (https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2020/12/29/primeira-finalista-trans-do-miss-universo-nepal-faz-historia-no-pais.ghtml)
Título: Um ano após primeiros relatos da Covid-19, chefe da OMS pede distribuição justa de vacina
Enviado por: noticias em 01, Janeiro, 2021, 20:21
Um ano após primeiros relatos da Covid-19, chefe da OMS pede distribuição justa de vacina

Primeiros casos foram relatados pela China na véspera de Ano Novo, doze meses atrás. 'Desde aquele momento, a pandemia de Covid-19 custou tantas vidas e causou grande destruição a famílias, sociedades e economias em todo o mundo', disse Tedros Adhanom. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, em foto de 3 de julho
Fabrice Coffrini/Pool via Reuters
O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, relembrou nesta quarta-feira (30) que completará um ano desde os primeiros relatos de Covid-19 feitos pela China.
Diretor-geral da OMS divulga vídeo marcando um ano do primeiro caso reportado de Covid
Em 31 de dezembro de 2019, a OMS recebeu pela primeira vez um comunicado das autoridades sanitárias chinesas sobre casos de uma pneumonia muito semelhante à Sars, outra doença causada por coronavírus que provocou um surto no país em 2002.
"Doze meses atrás, uma nova ameaça global surgiu. Desde aquele momento, a pandemia de Covid-19 custou tantas vidas e causou grande destruição a famílias, sociedades e economias em todo o mundo", disse Tedros Adhanom.
OMS alerta: Pandemias piores podem vir no futuro
Vacinas para todos
Uma enfermeira romena recebe a injeção da vacina contra a Covid-19 em Bucareste, em 27 de dezembro de 2020
Octav Ganea/Reuters
No discurso, o chefe da OMS celebrou o rápido desenvolvimento de vacinas eficazes contra a nova doença, e pediu que os governos trabalhem pela distribuição equânime do imunizante. Ele apelou por US$ 4 bilhões para comprar doses para distribuição a países de renda média e mais baixa através do esquema de vacinas Covax.
"Vacinas oferecem uma grande esperança de se mudar o rumo de uma pandemia. Mas para proteger o mundo, precisamos fazer com que todas as pessoas em risco em todas as partes — não só em países que podem arcar com as vacinas — sejam imunizadas", disse.
Ele também exortou países a combaterem teorias conspiratórias e ataques à ciência, dizendo que "a escolha é fácil" e que o mundo pode "percorrer os últimos quilômetros desta crise junto, ajudando um ao outro pelo caminho, desde o compartilhamento justo de vacinas até a conselhos precisos, compaixão e cuidado" a todos que os necessitam.
Veja VÍDEOS sobre as pesquisas sobre vacinas contra a Covid-19
Initial plugin text

Source: Um ano após primeiros relatos da Covid-19, chefe da OMS pede distribuição justa de vacina (https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/12/30/um-ano-apos-primeiros-relatos-da-covid-19-chefe-da-oms-pede-distribuicao-justa-de-vacina.ghtml)
Título: 'Spitfire Women': Morre no Reino Unido uma das últimas mulheres pilotos da Segunda Guerra
Enviado por: noticias em 11, Janeiro, 2021, 21:00
'Spitfire Women': Morre no Reino Unido uma das últimas mulheres pilotos da Segunda Guerra

Eleanor Wadsworth, que faleceu aos 103 anos, pilotou os famosos caças Spitfire 132 vezes durante o conflito. Eleanor Wadsworth pilotou os famosos caças Spitfire 132 vezes durante o conflito
ROBERT WADSWORTH por BBC
Morreu, aos 103 anos, uma das últimas "Spitfire Women" do Reino Unido — as mulheres que transportavam aeronaves para o front da Segunda Guerra Mundial.
Eleanor Wadsworth era funcionária do serviço Auxiliar de Transporte Aéreo (Air Transport Auxiliary, ATA), uma organização civil criada durante o conflito para fazer melhorias e reparos nas aeronaves de combate e levá-las das fábricas às bases da Força Aérea britânica (RAF, sigla para Royal Air Force).
Segundo a associação de membros da ATA, ela foi uma das 165 mulheres que voaram naquela época sem o auxílio de rádio ou outros instrumentos de voo. No total, 1,250 homens e mulheres de 25 países transportaram  por meio da organização cerca de 309 mil aviões de combate, de 147 modelos diferentes.
Wadsworth vivia na cidade de Bury St Edmunds, no condado de Suffolk, na Inglaterra, e morreu após estar um mês adoentada.
'A ideia de aprender a pilotar de graça era um grande incentivo, então me inscrevi sem pensar muito sobre o assunto', disse Wadsworth
ELEANOR WADSWORTH/HOWARD COOK por BBC
Ela nasceu em 1917 na cidade de Nottingham e começou a pilotar em 1943 — algo que, até então, não estava em seus planos. Trabalhando como assistente do departamento de arquitetura da ATA, um dia ela viu um anúncio de vagas para mulheres pilotos com pouca ou nenhuma experiência prévia.
Em uma entrevista dada no ano passado à associação que reúne as últimas mulheres pilotos da Segunda Guerra Mundial, ela contou que "buscava um novo desafio" quando resolveu aplicar para a vaga.
"A ideia de aprender a pilotar de graça era um grande incentivo, então me inscrevi sem pensar muito sobre o assunto."
Segundo a historiadora Sally McGlone, foi um das primeiras seis candidatas convocadas.
À publicação, Wadsworth disse ainda que o famoso Spitfire, único caça do lado dos Aliados a operar durante todo o conflito, era o modelo que ela mais gostava de pilotar — o que fez 132 vezes.  
"Era uma aeronave linda, ótima de conduzir", acrescentou.
A britânica recebeu diversas homenagens por sua bravura nas redes sociais. O ex-piloto da Força Aérea britânica John Nichol, que foi prisioneiro durante a Guerra do Golfo, lamentou sua morte e disse que, ao comentar no passado sobre sua longevidade, a piloto teria dito: "É sorte! Eu tento não me preocupar muito com as coisas sobre as quais não tenho controle".
Initial plugin text
McGlone ressaltou que Wadsworth e suas colegas da ATA "continuarão sendo uma inspiração para mulheres no mundo inteiro". Howard Cook, também historiadora, destacou que as "Spitfire Women", como eram chamadas as mulheres que transportavam aviões de combate durante a Segunda Guerra, foram "incrivelmente corajosas".
A escritora Karen Borden, que entrevistou Wadsworth para seu próximo livro, acrescentou que, "assim como muitas mulheres pilotos, ela era extremamente humilde em relação à sua contribuição ao esforço da guerra".
"Ela brincava que voar 'reto e nivelado' era sua marca... e dizia como era incrível subir aos ares por conta própria."
Para o filho Robert, ela foi "uma mãe maravilhosa e uma avó e bisavó afetuosa", mas que era muito "pragmática" sobre o serviço prestado durante a guerra.
'A ideia de aprender a pilotar de graça era um grande incentivo, então me inscrevi sem pensar muito sobre o assunto', disse Wadsworth
ELEANOR WADSWORTH/HOWARD COOK por BBC
Segundo ele, Wadsworth costumava dizer que "todos tínhamos um trabalho a fazer e apenas arregaçamos as mangas e o fizemos".  
Ela era uma das três pilotos membros da ATA ainda vivas, ao lado da americana Nancy Stratford e da britânica Jaye Edwards, que vive no Canadá.
Vídeos: Notícias Internacionais

Source: 'Spitfire Women': Morre no Reino Unido uma das últimas mulheres pilotos da Segunda Guerra (https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/01/10/spitfire-women-morre-no-reino-unido-uma-das-ultimas-mulheres-pilotos-da-segunda-guerra.ghtml)
Título: Cidades do Sul e Costa Verde do Rio registram novas mortes por Covid-19
Enviado por: noticias em 15, Janeiro, 2021, 21:02
Cidades do Sul e Costa Verde do Rio registram novas mortes por Covid-19

Número de óbitos subiu em Angra dos Reis, Valença, Porto Real, Paulo de Frontin, Rio Claro, Volta Redonda, Barra Mansa e Sapucaia. Informações são das Secretarias Municipais de Saúde. Oito cidades do Sul e Costa Verde do Rio de Janeiro confirmaram nesta sexta-feira (15) mais 14 óbitos provocados pela Covid-19. O número de mortes subiu em Angra dos Reis, Valença, Porto Real, Paulo de Frontin, Rio Claro, Volta Redonda, Barra Mansa e Sapucaia. As informações são das Secretarias Municipais de Saúde.
Angra dos Reis registrou mais três óbitos por coronavírus, totalizando 303 mortes desde o início da pandemia. As novas vítimas são duas idosas, de 74 e 75 anos, e um idoso, de 66. O município tem 10.299 casos confirmados, sendo 9.118 pacientes considerados recuperados.
Valença confirmou uma nova morte, atingindo a marca de 50 óbitos pela doença. A paciente é uma idosa, de 94 anos. A cidade tem um total 2.675 casos confirmados e 1.826 curados.
Em Porto Real, foi confirmado o óbito de um homem de 47 anos pela Covid-19, elevando para 33 o número de vítimas da doença no município. A cidade chegou a 1.019 moradores infectados, sendo 795 pacientes recuperados.
Paulo de Frontin também divulgou um novo óbito por coronavírus. Agora, o município tem 16 mortes pela doença. A cidade totaliza 809 casos confirmados, com 628 curados.
Rio Claro registrou o falecimento de um idoso, de 74 anos, e chegou ao total de 20 óbitos provocados pela Covid-19. Na cidade, são 957 casos de moradores que já foram infectados, sendo que 871 já se recuperaram.
Já Volta Redonda chegou a 336 mortes por Covid-19 após o falecimento de mais duas pessoas. No município, 15.243 pacientes já foram diagnosticados com o vírus desde o início da pandemia, sendo que 12.670 estão recuperados.
Quatro novos óbitos foram confirmados em Barra Mansa, que soma agora 224 vítimas do coronavírus no total. O município tem 7.250 casos confirmados da doença e 6.720 pessoas curadas.
O número de mortes por Covid-19 subiu para 48 em Sapucaia após a morte de uma idosa de 70 anos. Desde o começo da pandemia, 1.289 pessoas já foram diagnosticadas com o vírus na cidade, com 1.151 já recuperadas.
Em toda a região, já foram registrados 70.318 casos confirmados, sendo 1.840 mortes e 60.863 pacientes recuperados.
Pandemia na região:
+ Confira os números atualizados cidade por cidade
VÍDEOS: as notícias do RJ1 desta sexta-feira

Source: Cidades do Sul e Costa Verde do Rio registram novas mortes por Covid-19 (https://g1.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/noticia/2021/01/15/cidades-do-sul-e-costa-verde-do-rio-registram-novas-mortes-por-covid-19.ghtml)
Título: Frases da semana: de 18 a 22 de janeiro de 2021
Enviado por: noticias em 25, Janeiro, 2021, 21:02
Frases da semana: de 18 a 22 de janeiro de 2021



Source: Frases da semana: de 18 a 22 de janeiro de 2021 (https://g1.globo.com/mundo/stories/2021/01/23/frases-da-semana-de-18-a-22-de-janeiro-de-2021.ghtml)
Título: Premiê holandês condena saques e confrontos após toque de recolher
Enviado por: noticias em 26, Janeiro, 2021, 15:00
Premiê holandês condena saques e confrontos após toque de recolher

Para combater a pandemia, país começou no sábado seu 1º toque de recolher desde a 2ª Guerra Mundial. Até centro de teste de Covid-19 foi incendiado durante manifestações no domingo. Manifestantes e policiais entram em confronto durante protesto na praça Septemberplein em Eindhoven, na Holanda, no domingo (24)
Rob Engelaar/ANP via AFP
O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, condenou a violência do fim de semana no país, em que manifestantes atacaram a polícia e incendiaram estabelecimentos e carros para protestar contra o toque de recolher que o governo introduziu.
A Holanda iniciou no sábado (23) seu primeiro toque de recolher desde a Segunda Guerra Mundial. A medida, adotada para diminuir a disseminação do novo coronavírus, vale das 21h às 4h30.
A polícia holandesa informou nesta segunda-feira (25) que centenas de pessoas foram detidas após os incidentes, inclusive manifestantes jogaram pedras e até facas na polícia. Uma estação de testes de Covid-19 foi incendiada.
"Isso não tem nada a ver com protesto, é violência criminosa e vamos tratá-la como tal", afirmou Rutte.
No domingo (24), a polícia usou jatos d'água e cães para dispersar uma multidão em Museumplein, uma praça no centro de Amsterdã, onde centenas de manifestantes estavam reunidos.
As forças policiais usaram gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes em Eindhoven e um centro de testes de Covid-19 foi incendiado em Urk, no norte do país.
O ministro da Saúde, Hugo de Jonge, afirmou que o atentado "ultrapassa todos os limites".
Carro foi incendiado em frente a estação ferroviária durante protesto em Eindhoven contra toque de recolher na Holanda
Rob Engelaar/ANP via AFP
Loja foi atacada durante tumulto perto da estação de trem em Eindhoven, na Holanda
Rob Engelaar/ANP via AFP
VÍDEOS: últimas notícias internacionais

Source: Premiê holandês condena saques e confrontos após toque de recolher (https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/01/25/premie-holandes-condena-saques-e-confrontos-apos-toque-de-recolher.ghtml)
Título: Bolívia volta a exigir vistos para viajantes dos EUA e de Israel
Enviado por: noticias em 04, Fevereiro, 2021, 03:00
Bolívia volta a exigir vistos para viajantes dos EUA e de Israel

Medida havia sido abolida em 2019 pela presidente interina, Jeanine Áñez. Decreto do presidente Luis Arce indica que 'não existe suficiente e nem sólida justificativa' para exoneração, já que bolivianos precisam de visto para entrar nos dois países. Curandeiras usam máscaras em estande de venda de ervas medicinais em mercado de rua em La Paz, na Bolívia, em foto de 26 de janeiro
AP Photo/Juan Karita
A Bolívia restabeleceu a obrigação de vistos para a entrada de cidadãos dos Estados Unidos e Israel, medida que havia sido abolida em 2019 pela presidente interina, Jeanine Áñez.
O atual presidente, Luis Arce e seu gabinete de ministros firmaram o decreto 4460 que "revoga" um outro de dezembro de 2019 que havia suspendido a exigência imposta originalmente em abril de 2015.
"É revogado o Decreto Supremo N° 4107, de 9 de dezembro de 2019. Se dispõe a vigência do Decreto Supremo N° 2339, de 22 de abril de 2015", diz o decreto de apenas um artigo, que tem a data de 27 de janeiro mas que se tornou conhecido apenas nesta terça-feira (2).
Em 2015, o então presidente esquerdista, Evo Morales (que renunciou em 2019 após 14 anos no poder) impôs uma obrigação de visto aos norte-americanos e israelenses que entrassem no país, alegando reciprocidade, já que ambos os países exigiam vistos dos bolivianos em suas visitas.
Sua sucessora, Áñez, anulou a exigência do visto depois de dar um giro de 180° em sua política externa.
O decreto de Arce, pupilo de Morales, indica que "não existe suficiente e nem sólida justificativa" para exonerar dos vistos os norte-americanos e os israelenses e beneficiá-los de maneira unilateral, "sem que seus países outorguem similar benefício, seguindo o princípio da reciprocidade, para com os cidadãos bolivianos".
Segundo o Instituto Nacional de Estatísticas, em 2019, 3 milhões de turistas viajaram para a Bolívia, dos quais 53.600 eram dos Estados Unidos e 3.670 de Israel.
O turismo sofreu um forte golpe no país em 2020 com a pandemia do coronavírus, desde então os números do setor ainda não foram divulgados.
Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Source: Bolívia volta a exigir vistos para viajantes dos EUA e de Israel (https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/02/02/bolivia-volta-a-exigir-vistos-para-viajantes-dos-eua-e-de-israel.ghtml)