Como ela gostava de água com sabores...

Iniciado por Paulo Cezar, 09Janeiro2018, 02:35

« anterior - seguinte »

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Paulo Cezar


Como ela gostava de água com sabores,e preparava tudo de uma forma romântica deixando a sua marca em tudo que fazia em tudo que tocava.
Sempre preparava dois copos com canudinhos coloridos pois seu coração era sempre alegre e o seu sorriso se confundia com a beleza da primavera que se curvava diante do seu charme.Certo dia, lembro como se fosse hoje, ao chegar atrasado para um encontro, vi sobre a mesa apenas um copo, mas tudo preparado com a mesma ternura de sempre.Olhei para a ponta do canudinho e percebi uma marca de batom, da cor que ela usava e aliás, que eu lhe dei no dia do seu aniversário.
Conferi com o olhar em todas as direções e ela tinha realmente desaparecido daquele lugar, deixando sobre a mesa a jarra com água de sabor e o copo com o canudinho e um ar de mistério no ar.
Por que foi embora antes da minha chegada?
Eu não consegui avisá-la sobre o atraso pois a bateria do meu celular tinha terminado e na pressa, imaginei que ela iria me esperar.
Apanhei o canudinho com a marca do seu batom embrulhei em um guardanapo e fui embora, pois ali, não tinha mais o que fazer a não ser lamentar que por causa de minutos, a perdi.
A noite veio, e o assombro daquele episódio parecia um tsunami atormentando meu sono provocando dúvidas, e perguntas que, pensei, jamais serão respondidas.
Adormeci, e o sono profundo me trouxe a oportunidade que a realidade me negou, e ela apareceu em meus sonhos, sorrindo e cantando com a suavidade de um anjo.
Nas mãos, o copo de água de sabores, com o canudinho colorido e a marca de batom igualzinho a cena que encontrei na mesa, sem ela, mas com o seu perfume ainda no ar.
De repente, senti um calor no meu ombro, e numa sinfonia de sonho e realidade, não sabia mais se era sonho ou verdade, reconheci na mão que me tocava, o anel que lhe dei.
Levantei o olhar, com medo de não ver nada, e a vi ali na minha frente parada, acariciando os meus cabelos, sorrindo marotamente disse: Nunca mais atrase meu bem!
Deixou escapar um bocejo dizendo: vai um pouco pra lá que estou cansada, e se deitando, suspirou e adormeceu.
Quando acordei, uma jarra de água com sabores, estava posta na mesa com um canudinho e uma marca de batom na ponta.
Abri a janela que ficava de frente para o horizonte, e nada mais além do caminho, meu coração bate mais forte, e um pensamento me invade será que outra vez vou ficar sozinho?
Pensei, vou voltar para a cama, e dali não saio mais hoje,me jogando cobri a cabeça com as cobertas, e quase endoidei quando ouvi uma gargalhada gostosa, vindo da cozinha da nossa casa.
Levantei e fui correndo pra lá,ao abrir a porta, ela estava sentada,com o café na mesa, me esperando, e soltou esta pérola...vai atrasar para o café também?
Veio ao meu encontro e me abraçou como se abraça um amor verdadeiro e naquela manhã, a marca de batom finalmente ficou em meus lábios, de onde nunca devia ter saído.

-Aristides Girardi
  Foto

Similar topics (5)

1136

Iniciado por Paulo Cezar


Respostas: 0
Visualizações: 726

04Abril2018, 20:05
by Paulo Cezar

2903

Respostas: 0
Visualizações: 153

2280

Respostas: 0
Visualizações: 477

2602

Respostas: 0
Visualizações: 224