Sudão entregará ex-presidente Omar al Bashir ao Tribunal Penal Internacional

Iniciado por noticias, 12, Agosto, 2021, 18:25

« anterior - seguinte »

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

noticias

Sudão entregará ex-presidente Omar al Bashir ao Tribunal Penal Internacional

Omar al Bashir é procurado por crimes de guerra e crimes contra a humanidade cometidos no conflito na região de Darfur. O ex-presidente do Sudão Omar Hassan al-Bashir sentado dentro de uma gaiola durante audiência em que foi condenado por acusações de corrupção
Mohamed Nureldin Abdallah/Reuters
O governo do Sudão entregará ao Tribunal Penal Internacional (TPI) vários ex-dirigentes, entre eles o presidente deposto Omar al Bashir, procurado por crimes de guerra e crimes contra a humanidade cometidos no conflito na região de Darfur, informou nesta quarta-feira (11) o Ministério de Relações Exteriores do país.
"O Conselho de Ministros decidiu entregar as pessoas procuradas ao Tribunal Penal Internacional", declarou a ministra sudanesa das Relações Exteriores, Mariam al Mahdi, citada pela agência oficial de notícias Suna, em reunião com o novo procurador desta corte com sede em Haia, Karim Khan, que se encontra em Cartum.
LEIA TAMBÉM
Omar Bashir: quem é o líder acusado de genocídio que o Sudão vai entregar à Justiça internacional
Veja abaixo um vídeo de 2019, quando Bashir foi retirado do poder.
Há três décadas no poder, ditador Omar al-Bashir sofre golpe no Sudão
Bashir foi deposto em abril de 2019 e condenado por corrupção em dezembro daquele ano. Ele é alvo de mandados de prisão do TPI há mais de uma década para ser julgado por crimes contra a humanidade (homicídio, tortura, extermínio, estupro), crimes de guerra (ataque intencional a populações civis) e genocídio na região sudanesa de Darfur.
Conflito em Darfur
Darfur é uma região no oeste do Sudão. Segundo a ONU, cerca de 300 mil pessoas morreram e 2,5 milhões foram forçadas a fugir de seus lares desde a década passada.
Bashir é acusado por crimes de guerra e contra a humanidade cometidos durante o conflito iniciado em 2003 na região.
Ele chegou ao poder no país com um golpe, em 1989. Na época, o Sudão vivia uma guerra civil entre norte e sul.
Em 2003, rebeldes armados de Darfur, insatisfeitos com a forma como a região era gerenciada, enfrentaram o governo. Em 2005, houve um acordo para pôr fim à guerra, mas um novo conflito inciou-se quase imediatamente.
Os rebeldes foram combatidos por tropas do governo e milícias árabes aliadas, conhecidas como Janjaweed, atualmente acusadas de terem promovido uma limpeza étnica.
Diversos grupos armados se mantêm ativos e ainda há conflitos esporádicos.
Bashir acusado
Após a morte de 300 mil pessoas no conflito, Bashir foi formalmente acusado de genocídio e indiciado em 2009 e 2010. Ele nega os números apresentadas pela ONU e diz que nunca apoiou as milícias na matança.
Mesmo com um mandado internacional de prisão emitido pelo TPI, Bashir venceu as eleições de 2010 e 2015 —esta última foi marcada pelo boicote dos principais partidos de oposição.
Um dos objetivos de Bashir foi manter o Sudão unificado, mas em em 2011, foi decidido em um referendo que o estado independente do Sudão do Sul seria um novo país.
Veja os vídeos mais assistidos do G1

Source: Sudão entregará ex-presidente Omar al Bashir ao Tribunal Penal Internacional

Similar topics (5)