EUA lutam contra 'stealthing', a remoção do preservativo sem consentimento da mulher

Iniciado por noticias, 24, Outubro, 2021, 01:26

« anterior - seguinte »

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

noticias

EUA lutam contra 'stealthing', a remoção do preservativo sem consentimento da mulher

Legisladores têm projetos de lei que visam tornar essa prática um crime. Na Califórnia, quem faz o 'stealthing' está sujeito a pagar indenização. Preservativo representa forma eficaz de evitar IST e uma gravidez não programada
Olival Santos
O "stealthing" é um termo estabelecido recentemente que faz referência à remoção do preservativo durante a relação sexual sem o consentimento alheio. A batalha contra essa prática ganha impulso nos Estados Unidos. No início de outubro, a Califórnia se tornou o primeiro estado a aprovar uma lei que penaliza a prática do "stealthing".
Leita também
Prática de retirar camisinha sem consentimento no sexo gera debate sobre violência sexual
Tirar camisinha sem consentimento vira crime na Califórnia; entenda o que é 'stealthing'
Um dia, durante uma relação sexual, Brooke percebeu algo assustador: seu parceiro não estava mais com preservativo.
"Meu coração quase parou nesse momento", disse Brooke, cujo nome foi alterado para preservar sua privacidade.
O incidente, ocorrido no ano passado, deixou-a nervosa, deprimida e preocupada com a possibilidade de ter engravidado, ou contraído alguma infecção.
Mas, acima de tudo, ela se perguntava se havia sido vítima de uma agressão sexual.
Brooke, que tinha então 28 anos e estudava no estado do Tennessee, afirma que reagiu como se tivesse sido vítima de um "estupro".
Encontrou informações contraditórias na Internet, "até que finalmente soube que poderia considerar o que aconteceu como uma forma de agressão sexual".
A experiência afetou-a muito. Sentia-se "muito assustada, muito estressada", quando tinha relações sexuais, verificando "constantemente" se a camisinha ainda estava no lugar certo.
Enxergar isso como uma forma de agressão a ajudou a processar, a aceitar e a entender que ela era uma vítima, e não a culpada, afirmou ela.
Tornar a prática um crime
Políticos dos Estados Unidos se esforçam para proibir essa prática por lei, o que abriria o caminho para a apresentação de denúncias.
Entre esses representantes está Cristina García, quem propôs a lei da Califórnia por experiência própria.
Quando percebeu o quão frequente é o "stealthing" e descobriu que na Internet há comunidades que incentivam a prática, García considerou aprovar uma lei. Em 2017, fez sua primeira proposta legislativa.
Lei na Califórnia
Em outubro deste ano, o governador da Califórnia promulgou uma lei que permite às vítimas exigirem uma indenização financeira.
Outros lugares dos Estados Unidos também tentaram aprovar leis similares, mas isso não aconteceu.
Para Melissa Agard, uma democrata de Wisconsin que propôs um projeto de lei contra o "stealthing" em 2017, o fato de os legisladores serem majoritariamente homens torna-os mais propensos a "menosprezar" essa questão.
"Acredito que é difícil para eles ouvir essas discussões que os deixam desconfortáveis", disse.
Um estudo publicado nos Estados Unidos em 2019 mostrou que 12% das entrevistadas entre 21 e 30 anos já sofreram "stealthing".
Veja os vídeos mais assistidos do g1

Source: EUA lutam contra 'stealthing', a remoção do preservativo sem consentimento da mulher

Similar topics (5)