Pai de brasileiro morto na Irlanda diz que cinzas serão jogadas em parque: 'Vou continuar amando pelo resto da vida'

Iniciado por noticias, 05Setembro2020, 03:00

« anterior - seguinte »

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

noticias

Pai de brasileiro morto na Irlanda diz que cinzas serão jogadas em parque: 'Vou continuar amando pelo resto da vida'


   Thiago Cortes, 28 anos, morreu atropelado em Dublin onde vivia e trabalhava. Família quer que responsáveis pela morte sejam encontrados. Brasileiro de 28 anos morre atropelado em Dublin, na Irlanda
A família do brasileiro Thiago Cortes, que morava na Irlanda havia dois anos e morreu atropelado na quarta-feira (2) em Dublin, decidiu que não vai fazer o traslado do corpo para o Brasil.
O corpo será cremado e as cinzas espalhadas em um parque que ele gostava na cidade irlandesa.
"Como o sonho dele era viver em Dublin, eu conversei com a noiva dele e ela aceitou também, porque eu acho que ela tem prioridade nessa opinião. Ela aceitou cremar o corpo dele e espalhar as cinzas em um campo que tem lá", explicou Celso Santos, pai de Thiago.
O brasileiro de 28 anos nasceu em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Ele vivia havia pouco mais de dois anos em Dublin e trabalhava como entregador por aplicativo.
"Só quem passa que sabe o vazio, o tamanho da dor. É complicado. Mas o que conforta é que ele estava lá realizando o sonho dele", afirmou o pai.
Pai de Thiago Cortes, brasileiro morto na Irlanda, fala sobre a perda: 'Filho não morre, se distancia'
Reprodução/ TV Globo
Celso destaca que a família ainda sofre muito com a morte inesperada do filho.
"Eu vou continuar amando pelo resto da vida. Filho não morre, se distancia. Um dia a gente vai se ver de novo", destacou o pai de Thiago
A noiva de Thiago, com quem ele vivia na Irlanda, conta que ele era conhecido pelo bom humor.
"Ele era uma pessoa extremamente feliz, alegre. Adorava contar uma piada. Estava sempre sorrindo. Um amigo excepcional", disse Teresa Oliveira.
Trabalho como entregador por aplicativo
Thiago trabalhava como entregador por aplicativo havia menos de duas semanas. Ele estava voltando para casa quando foi atropelado. Testemunhas contaram que o motorista fugiu sem prestar socorro. Ele foi levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.
Brasileiros e entregadores se reuniram em uma manifestação para homenagear Thiago e cobrar justiça. Eles afirmam que entregadores e imigrantes sofrem muito preconceito.
Comunidade brasileira em Dublin pede Justiça para morte de ciclista carioca
"Tem muita ovada, mas também tem muita agressão. De barra de ferro, de pedrada. Realmente são muito xenofóbicos. Pegam muito no pé da gente. A gente tem que andar com muito cuidado para não perder a vida", contou Felipe Guidane, também entregador.
Policiais disseram que Thiago passava de bicicleta pela área do cais, ao norte da cidade. Ele tinha acabado de fazer uma entrega.
Reportagens de jornais de Dublin noticiaram que a polícia já identificou o motorista e os passageiros do carro.
"A polícia me falou que foi um acidente de carro em que os motoristas fugiram, não prestaram socorro. Na mesma madrugada foi encontrado o carro bem perto de onde o acidente aconteceu, abandonado", contou a noiva.
O pai de Thiago afirma que a noiva teve todo o amparo dos investigadores que trabalham no caso, mas reclama que ela não teve apoio das autoridades diplomáticas.
"A noiva dele está tendo todo o apoio da polícia local. Diferente da embaixada do Brasil, que se torna totalmente omissa. Eu até espero que ela faça, não estou desmerecendo o trabalho deles. Mas espero realmente que eles procurem a noiva dele", explicou Celso.
A Embaixada do Brasil na Irlanda foi questionada sobre a suposta omissão, mas ainda não respondeu.
VÍDEOS: veja as últimas notícias internacionais do G1

Source: Pai de brasileiro morto na Irlanda diz que cinzas serão jogadas em parque: 'Vou continuar amando pelo resto da vida'

Similar topics (5)