Show posts

This section allows you to view all posts made by this member. Note that you can only see posts made in areas you currently have access to.

Topics - noticias

1
Autoridades de Wuhan, epicentro da pandemia de Covid-19 na China, orientam a ficar em casa e pedem vigilância


   Ameaça de uma reincidência continua alta. A partir de quarta-feira (8), as autoridades devem permitir que as pessoas viajem para fora da cidade. Moradores de Wuhan, epicentro da pandemia de Covid-19, usam máscaras para ir ao supermercado nesta sexta-feira (3)
Han Han Guan/AP
A principal autoridade da cidade chinesa de Wuhan, epicentro da pandemia do novo coronavírus, pediu aos moradores que se mantenham vigilantes e evitem sair de casa. A recomendação acontece após um relaxamento das estritas regras de isolamento que impediam os 11 milhões de habitantes saíssem de casa desde 23 de janeiro.
Autoridades de Wuhan, epicentro da pandemia de Covid-19 na China, orientam a ficar em casa
A ameaça de uma reincidência no município continua alta, disse Wang Zhonglin, chefe do Partido Comunista local, ordenando aos moradores que só saiam de casa se for necessário.
O alerta é dado apesar de os dados mais recentes mostrarem uma diminuição de casos novos no território da China continental e nenhuma infecção nova na cidade, que é a capital da província de Hubei, e que foi a mais atingida pelo novo vírus, com mais de 50 mil casos relatados de infecção pelo Sars-Cov-2.
Pessoa com traje de proteção caminha em uma rua em Wuhan, na China, nesta sexta-feira (3)
Hector Retamal / AFP
As restrições de circulação em Wuhan estão sendo retiradas aos poucos e as barreiras de plástico amarelo, ou azul, permanecem - um sinal de que a normalidade ainda não foi recuperada. Voluntários com traje anticontaminação têm espalhado desinfetante pela cidade. A partir de quarta-feira (8), as autoridades devem permitir que as pessoas viajem para fora do município.
Na quarta-feira (1º), a China anunciou pela primeira vez que o número de casos assintomáticos da Covid-19. O país se empenha em identificar esses casos, porque, mesmo sem tosse ou febre, eles são transmissores do vírus.
Trabalhador com máscara puxa um carrinho com mercadorias em rua comercial de Wuhan, na China, nesta sexta-feira (3)
Noel Celis / AFP
Pequim também proibiu a entrada de estrangeiros por tempo indeterminado para conter os caso de viajantes do exterior, mas delineou planos para trazer de volta cidadãos em países com surtos graves da doença.
Nesta sexta, a Comissão Nacional de Saúde da China relatou 31 casos novos, uma redução dramática em relação ao pico de fevereiro. Com exceção de dois casos, todos envolvem viajantes do exterior.
O total de infecções na China continental já supera 82,5 mil e o número de mortos passa de 3,3 mil, segundo a universidade americana Johns Hopkins. Mundialmente, já são mais de um milhão de casos e 52 mil mortes.
Coronavírus: como são a febre, a tosse e a falta de ar
Mais de 700 mil casos evitados
Um estudo de pesquisadores de China, Estados Unidos e Reino Unido, divulgado pela revista "Science", indica que as medidas drásticas tomadas pela China nos primeiros 50 dias da epidemia permitiu que houvesse um tempo valioso para outras cidades do país se preparassem.
No dia 50 da epidemia - 19 de fevereiro - existiam 30 mil casos confirmados na China, disse um dos autores do estudo, Christopher Dye, da Universidade de Oxford.
"Nossa análise sugere que sem a restrição de viagens sobre Wuhan e a resposta de emergência nacional, teria havido mais de 700 mil casos confirmados da Covid-19 fora de Wuhan até essa data", disse em comunicado.
Initial plugin text

Source: Autoridades de Wuhan, epicentro da pandemia de Covid-19 na China, orientam a ficar em casa e pedem vigilância
2
Netanyahu volta ao isolamento após confirmação de coronavírus em ministro


   Exame feito na segunda-feira com o primeiro-ministro deu negativo para Covid-19; ele foi testado após contato com assessor parlamentar infectado. Benjamin Netanyahu acena a correligionários em Tel Aviv, em 17 de novembro de 2019
Nir Elias/File Photo/Reuters
O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, voltando a se isolar depois que seu ministro da Saúde foi diagnosticado com coronavírus, informou nesta quinta-feira (2) o escritório do premier.
Segundo a agência Reuters, o líder do governo de Israel, de 70 anos, acabava de deixar um primeiro isolamento feito depois que uma assessora parlamentar foi diagnosticada com Covid-19.
Seu gabinete informou também que a decisão de seguir com a reclusão do primeiro-ministro foi indicada pelas autoridades médicas do país, depois que o ministro da Saúde Yaakov Litzman e sua esposa testaram positivo para o coronavírus.
Exame negativo
Na segunda-feira (30), Netanyahu foi testado para coronavírus e o resultado deu negativo, segundo um porta-voz do governo. Familiares do premiê e outros assessores próximos também foram examinados e seus resultados também foram negativos.
Ainda assim, Netanyahu ficou em isolamento até quarta (1º), quando recebeu alta, como medida de precaução e participou de reuniões de governo por vídeo-conferência.
Israel registrou pelo menos 29 mortes e mais de 6.200 infecções. Curvas apertadas confinaram os israelenses a suas casas, forçando as empresas a fechar e enviando desemprego acima de 24%.
23 de março - Uma mulher caminha com seu cachorro sob uma placa com a mensagem 'não entre em pânico' pendurada na entrada de um mercado de alimentos que foi fechado para reduzir a propagação do coronavírus em Tel Aviv, Israel
Oded Balilty/AP
Governo de unidade
Essa quarentena ocorre no momento em que o primeiro-ministro mantém discussões com seu ex-rival Benny Gantz para formar um governo de "unidade e crise" para conter a pandemia de coronavírus em Israel.
Os dois lados relataram no domingo (29) "progresso significativo" em suas negociações para encerrar a maior crise política da história moderna de Israel.
Netanyahu e Gantz, ex-chefe do Exército de 60 anos, reuniram-se no fim de semana na esperança de desbloquear as negociações e fornecer ao Estado hebreu um gabinete estável após três eleições em menos de um ano.
Gantz justificou essa reaproximação pela necessidade de conter a crise do novo coronavírus, que levou as autoridades a impor uma série de medidas de emergência.
Coronavírus: quais os sintomas e quando devo procurar um médico?
Initial plugin text

Source: Netanyahu volta ao isolamento após confirmação de coronavírus em ministro
3
Recuperado do coronavírus, príncipe Charles vê nação em 'momento angustiante'


   Herdeiro do trono britânico foi diagnosticado com a doença na semana passada, mas palácio informou que seus sintomas foram leves. Imagem do príncipe Charles em 4 de março de 2020
Victoria Jones/Pool via Reuters
O príncipe Charles do Reino Unido, que se recuperou depois de ser diagnosticado com coronavírus, elogiou a devoção abnegada dos agentes de saúde nesta quarta-feira (31) e disse que a nação passa por um momento estranho e angustiante.
Charles, que está com 71 anos e é herdeiro do trono, saiu do auto-isolamento na segunda-feira (30) depois de sofrer o que disse terem sido "por sorte... sintomas relativamente brandos", e seu escritório disse que ele já está com boa saúde.
O Reino Unido se encontra em um estado de interdição virtual. O público está sendo orientado a ficar em casa e só sair para tarefas essenciais, como comprar alimentos.
Em um comunicado em vídeo, o príncipe disse que, embora esteja recuperado, ainda mantém o distanciamento social e o isolamento em geral. Sua esposa, Camilla, de 72 anos, que não foi diagnosticada com a doença, continua em auto-isolamento até o final da semana para o caso de apresentar sintomas.
Initial plugin text
"Como todos nós estamos descobrindo, esta é uma experiência estranha, frustrante e com frequência angustiante em que a presença de familiares e amigos não é mais possível e as estruturas normais da vida são suspensas subitamente", disse.
O número de mortes de coronavírus no país subiu 27% e chegou a 1.789, como mostraram cifras oficiais na terça-feira, e uma das vítimas era um menino de 13 anos aparentemente sem problemas de saúde subjacentes.
"Em um momento tão inédito e aflitivo em todas as nossas vidas, minha esposa e eu estamos pensando particularmente em todos aqueles que perderam seus entes queridos em circunstâncias tão difíceis e anormais, e naqueles que têm que suportar doença, isolamento e solidão", disse Charles em sua residência na Escócia.
Sua mãe, a rainha Elizabeth, de 93 anos, está atualmente com o marido, o príncipe Philip, de 98 anos, no Castelo de Windsor, no oeste de Londres. O Palácio de Buckingham disse que ela também está com boa saúde.
Initial plugin text

Source: Recuperado do coronavírus, príncipe Charles vê nação em 'momento angustiante'
4
Hospitais europeus alertam sobre escassez de remédios para tratar pacientes da Covid na UTI


   Profissionais da saúde do continente disseram que faltará em breve remédios como relaxantes musculares, analgésicos e sedativos para pacientes em tratamento intensivo. Na fachada de um hospital de Bergamo, na Itália, a frase "A todos vocês... Obrigado!" é vista sobre o desenho de um integrante de equipe médica abraçando o mapa do país. O desenho em agradecimento às equipes médicas italianas que se expõem ao coronavírus pelo bem da sociedade ganhou destaque nas redes sociais e foi colocado na parede do Hospital Papa Giovanni XXIII. A autoria é do artista veneziano Franco Rivolli
Luca Bruno/AP
Num contexto de crise sanitária que lembra períodos de guerra, nove grandes hospitais europeus, de Paris, Barcelona, Milão, Londres e Berlim, enviaram uma carta conjunta a seus governos pedindo uma cooperação rápida e eficaz na distribuição de remédios usados em pacientes internados com o novo coronavírus. Os estabelecimentos fazem parte da Aliança Europeia de Hospitais Universitários.
Na carta, médicos e diretores dos estabelecimentos dizem que, em breve, faltarão relaxantes musculares, sedativos e analgésicos para os doentes internados nas unidades de terapia intensiva.
"Por falta de cooperação europeia para garantir a distribuição contínua de medicamentos cruciais para tratar de pacientes afetados pela Covid-19, os hospitais correm o risco de não dispor dos meios adequados para tratar os doentes que necessitam de cuidados intensivos dentro de uma ou duas semanas", explicam os signatários.
Eles apontam uma distribuição "insuficiente" dos medicamentos ou simplesmente  "inexistente", em determinadas unidades.
A pandemia do coronavírus já causou 30 mil mortes na Europa. A Espanha registrou um novo recorde diário de óbitos por coronavírus com 864 falecimentos nas últimas 24 horas, o que eleva o total de vítimas fatais para 9.053 no país – aponta o balanço anunciado nesta quarta-feira (1º) pelo Ministério da Saúde.
Segundo país com mais mortes provocadas pela Covid-19, atrás apenas da Itália, a Espanha superou a barreira dos 100.000 casos notificados desde o início da epidemia, informou o ministério.
UTIs saturadas na região parisiense
Hospital construído no leste da França, região do país mais afetada pelo novo coronavírus
Jean-Francois Badias/AP Photo
Na França, a infecção viral também avança, colocando o sistema hospitalar sob forte tensão. O país tem 22.757 pessoas hospitalizadas com a Covid-19, sendo 5.565 pacientes em estado grave, e bateu ontem o recorde de mortes em 24 horas – 499 óbitos.
Hospitais públicos e privados da região de Ile-de France, onde fica Paris e seus subúrbios, não conseguem mais acolher doentes que precisam de ventilação mecânica. Essa saturação das UTIs levou as autoridades a iniciar a transferência de pacientes para outras áreas do país menos afetadas pela epidemia. Em Saint-Denis, periferia de baixa renda ao norte da capital, a afluência de casos graves é preocupante.
Nesta quarta-feira, os primeiros 36 pacientes da Ile-de-France são transferidos em dois trens de alta velocidade (TGV), adaptados para o transporte sanitário, para hospitais da Bretanha (oeste). Essas evacuações vão continuar nos próximos dias, porque o confinamento iniciado no dia 17 de março só deve provocar uma redução no número de doentes em duas semanas, segundo especialistas.
A França já tem mais de 3,5 mil mortos pela epidemia, sendo que um terço das vítimas fatais foram registradas na região de Ile-de-France.
O Ministério do Interior divulgou hoje um balanço das operações policiais de controle do confinamento. A polícia francesa emitiu 359 mil multas por desrespeito às regras de isolamento, em quase 6 milhões de blitz realizadas nos últimos 15 dias.
Initial plugin text

Source: Hospitais europeus alertam sobre escassez de remédios para tratar pacientes da Covid na UTI
5
Isolamento é quebrado em El Salvador por multidões que fazem fila por auxílio do governo


   Policiais usaram spray de pimenta para dispersar multidão; milhares de pessoas ficaram próximas umas das outras em longas filas. Governo prometeu dar US$ 300 a cerca de 1,5 milhão de famílias que trabalham na economia informal.  Pessoas protestam após fechamento de locais que distribuiam ajuda do governo durante quarentena em San Salvador, El Salvador, por quebra de isolamento, na segunda-feira (30)
Marvin Recinos/AFP
Policiais em El Salvador utilizaram spray de pimenta para dispersar uma multidão de pessoas que buscava subsídios do governo para sobreviver à pandemia do coronavírus, atraindo críticas sobre a maneira como o auxílio financeiro está sendo distribuído. 
Em longas filas se estendendo pelas ruas, milhares de pessoas esperavam lado a lado na capital do país, San Salvador, desobedecendo as ordens do governo para ficar em casa e ajudar a impedir a propagação do vírus. 
O governo do presidente Nayib Bukele prometeu dar US$ 300 a cerca de 1,5 milhão de famílias que trabalham na economia informal, como empregados domésticos ou camelôs que não têm seguridade financeira.
O país da América Central com população de sete milhões pessoas está em quarentena total de 30 dias desde o dia 21 de março para combater a pandemia. 
Mantidos em casa, trabalhadores que dependem de seus ganhos diários para comprar comida e pagar aluguel disseram que não tinham opção. 
"Não temos nada para comer", disse Maria del Carmen Zepeda, uma vendedora de rua que estava junto de uma aglomeração de pessoas ao lado de fora de um prédio do governo esperando conseguir a verba de auxílio. 
"Eu não tenho um telefone. Eu não tenho nada", disse ela à imprensa local enquanto tentava segurar as lágrimas.
Foram registrados 30 casos de coronavírus em El Salvador, de acordo com dados do governo.
Initial plugin text

Source: Isolamento é quebrado em El Salvador por multidões que fazem fila por auxílio do governo
6
Missão médica chinesa chega à Venezuela para combater coronavírus


   Oito especialistas chegaram a bordo de avião com 22 toneladas de insumos médicos, incluindo 500 mil testes rápidos, ventiladores, tomógrafos, desfibriladores e máscaras. Outra remessa de 55 toneldas de ajuda do país asiático já tinha sido recebida no sábado.  O embaixador da China na Venezuela, Li Baorong, ao lado da vice-presidente venezuelana, Delcy Rodriguez, e do ministro da Defesa, Vladimir Padrino, durante chegada de ajuda humanitária chinesa a Caracas para combate ao coronavírus, no sábado (28)
Reuters/Manaure Quintero
Um grupo de especialistas chineses chegou à Venezuela nesta segunda-feira (30) para unir esforços para conter o novo coronavírus, que já matou três pessoas e totaliza 165 infectados no país.
"A primeira missão de especialistas médicos e cientistas chegou à América Latina e Caribe e a Venezuela foi o primeiro destino", disse o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, do Aeroporto Internacional Maiquetía, que serve Caracas.
A delegação asiática pisou em solo venezuelano nas primeiras horas desta segunda-feira segurando pequenas bandeiras da Venezuela e da China, um dos principais aliados internacionais do presidente Nicolás Maduro.
São oito especialistas "que estiveram na linha de frente com pacientes em situação de gravidade" durante o combate da pandemia em território chinês, disse a vice-presidente Delcy Rodríguez em uma declaração transmitida pela televisão estatal VTV.
A pandemia chegou à Venezuela com sua economia devastada e sérias deficiências em serviços básicos como água, eletricidade e assistência médica.
Com a missão chegaram 22 toneladas de insumos médicos, incluindo 500 mil testes rápidos, ventiladores, tomógrafos, desfibriladores e máscaras.
No sábado, um avião com ajuda chinesa chegou ao país petrolífero com 55 toneladas de material médico.
Foi o segundo envio chinês em duas semanas.
Para conter a disseminação da COVID-19, Maduro disse que se inspirou na China, o país onde o surto que causou pelo menos 34.610 mortes em todo o mundo foi desencadeado no final de 2019.
O governo venezuelano decretou uma quarentena nacional, suspendendo as atividades escolares e de trabalho, bem como os voos nacionais e internacionais, com exceção dos voos de carga.
Initial plugin text

Source: Missão médica chinesa chega à Venezuela para combater coronavírus
7
Espanha tem 838 mortes por Covid-19 em 24 horas, segundo recorde em dois dias


   6.528 pessoas morreram pela doença no país; número de casos saltou de 72,2 mil no sábado (28) para quase 78,8 mil neste domingo. Espanha teve 838 novas mortes por coronavírus em 24h; total agora é de 6.528
A Espanha teve 838 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, divulgou o Ministério da Saúde do país neste domingo (29). O número é o segundo recorde diário nos últimos dois dias: entre sexta-feira (27) e sábado (28), o país havia registrado 832 mortes, número mais alto até então.
Últimas notícias de coronavírus de 29 de março
Profissional de saúde usando máscara e vestes protetoras contra a Covid-19 em Madri, na Espanha, no dia 28 de março.
Sergio Perez/Reuters
Ao todo, 6.528 pessoas morreram por Covid-19 no território espanhol. O número é o segundo maior no mundo, menor apenas que o da Itália - que teve 10.023 mortes, segundo monitoramento da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.
Países com mais mortes por Covid-19
Neste domingo, o número de infecções pelo novo coronavírus chegou a 78.797 na Espanha, 6.549 a mais do que as registradas até sábado, quando havia 72.248 casos. A quantidade de registros da doença na Espanha é a quarta maior do mundo - atrás de Estados Unidos, Itália e China.
Países com mais casos de Covid-19
Veja as recomendações para evitar o contágio pelo novo coronavírus
Initial plugin text

Source: Espanha tem 838 mortes por Covid-19 em 24 horas, segundo recorde em dois dias
8
Reino Unido vai oferecer ajuda a trabalhadores autônomos atingidos por pandemia

Auxílio será de até até 2.500 libras por mês e deve começar somente em junho. O governo britânico vai oferecer recursos para trabalhadores autônomos que perderam seus sustentos por conta do isolamento provocado pela pandemia do coronavírus, ampliando ainda mais um pacote de medidas sem precedentes na história do país para prevenir o colapso da economia. 
No Brasil, Câmara aprova R$ 600 de auxílio a informais
O ministro das Finanças, Rishi Sunak, que anunciou anteriormente que o Estado pagaria parte dos salários de empregados para evitar que as empresas os demitissem, estava sob pressão para oferecer garantias semelhantes aos 5 milhões de trabalhadores autônomos do Reino Unido. 
Sunak disse que o governo britânico pagaria os autônomos que têm sido afetados diretamente pelo coronavírus uma verba tributável no valor de 80% dos vencimentos mensais médios nos últimos três anos, chegando a até 2.500 libras por mês (o equivalente a R$ 15,7 mil, na cotação desta sexta, 27).
"Para todos os que são autônomos, e que estão ansiosos e preocupados com razão sobre os próximos meses: vocês não foram esquecidos, não os deixaremos para trás e estamos todos juntos nisso", disse o ministro, na sede do governo. 
Porém, segundo ele, os trabalhadores informais terão de aguentar até meados de junho para que o sistema entre em funcionamento, e também precisarão esperar as autoridades fiscais. 
Trabalhando em sincronia, o governo e o Banco da Inglaterra têm anunciado pacotes enormes de medidas para tentar atenuar o impacto da epidemia, cuja escala foi ressaltada por novos dados, que registraram um crescimento no número de mortos em mais de 100 para 578.

Source: Reino Unido vai oferecer ajuda a trabalhadores autônomos atingidos por pandemia
9
Reino Unido vai oferecer ajuda a trabalhadores autônomos atingidos por pandemia

Auxílio será de até até 2.500 libras por mês e deve começar somente em junho. O governo britânico vai oferecer recursos para trabalhadores autônomos que perderam seus sustentos por conta do isolamento provocado pela pandemia do coronavírus, ampliando ainda mais um pacote de medidas sem precedentes na história do país para prevenir o colapso da economia. 
No Brasil, Câmara aprova R$ 600 de auxílio a informais
O ministro das Finanças, Rishi Sunak, que anunciou anteriormente que o Estado pagaria parte dos salários de empregados para evitar que as empresas os demitissem, estava sob pressão para oferecer garantias semelhantes aos 5 milhões de trabalhadores autônomos do Reino Unido. 
Sunak disse que o governo britânico pagaria os autônomos que têm sido afetados diretamente pelo coronavírus uma verba tributável no valor de 80% dos vencimentos mensais médios nos últimos três anos, chegando a até 2.500 libras por mês (o equivalente a R$ 15,7 mil, na cotação desta sexta, 27).
"Para todos os que são autônomos, e que estão ansiosos e preocupados com razão sobre os próximos meses: vocês não foram esquecidos, não os deixaremos para trás e estamos todos juntos nisso", disse o ministro, na sede do governo. 
Porém, segundo ele, os trabalhadores informais terão de aguentar até meados de junho para que o sistema entre em funcionamento, e também precisarão esperar as autoridades fiscais. 
Trabalhando em sincronia, o governo e o Banco da Inglaterra têm anunciado pacotes enormes de medidas para tentar atenuar o impacto da epidemia, cuja escala foi ressaltada por novos dados, que registraram um crescimento no número de mortos em mais de 100 para 578.

Source: Reino Unido vai oferecer ajuda a trabalhadores autônomos atingidos por pandemia
10
Espanha supera os 4 mil mortos pelo coronavírus


   País é o segundo no mundo com mais mortes, atrás apenas da Itália. Espanha superou o número de mortes da China por causa do coronavírus e se tornou segundo país no mundo com mais mortes
Bernat Armangue/AP
A pandemia de coronavírus superou nesta quinta-feira (26) os 4 mil mortos na Espanha, onde as autoridades esperam estar chegando ao limite de casos, em um país com muitos hospitais sobrecarregados pelo fluxo de pacientes.
No seu balanço diário, o Ministério da Saúde relatou 655 novos mortos, o que eleva o total a 4.089, a metade deles na região de Madri, 2.090.
A Espanha é o segundo país do mundo com mais mortos pela Covid-19, atrás apenas da Itália.
Fernando Simón, diretor do centro de emergências sanitárias, indicou que "87% dos mortos têm mais de 70 anos". Os casos confirmados são 56.188, e 7.015 pessoas foram curadas, 30% há mais em 24 horas.
O aumento dos números foi vertiginoso na última semana em uma Espanha submetida a um confinamento quase total desde 14 de março, para reduzir o risco de transmissão. Desde sexta-feira o número de mortos quadruplicou.
Agentes funerários carregam o caixão com vítima de Covid-19, no cemitério em Leganes, na Espanha, na terça-feira (24)
 Manu Fernandez / AP
No entanto, as autoridades destacaram o forte aumento de curados e a redução no ritmo de mortos, que nesta quinta-feira aumentou 19%, menos do que na quarta-feira (+27%), quando se alcançou um recorde de 738 mortos.
O ritmo de infecções também tem sido moderado, e nesta quinta-feira o aumento foi de 18%, dois pontos a menos do que nos dois últimos dias.
Com muita cautela, o ministro da Saúde, Salvador Illa, disse que "os dados dos últimos dias indicam uma mudança de tendência", e que "o número de casos pode estar se aproximando de seu limite".
No entanto, alertou que, uma vez ultrapassado esse limite, haverá "um efeito de acumulação" nos hospitais, devido ao prolongado período de internação que muitos pacientes necessitam.
Compras de material
A situação é crítica em diversos hospitais do país, onde profissionais de especialidades distintas foram mobilizados para atender o fluxo de pacientes, e as unidades de cuidados intensivos estão sobrecarregadas.
Os profissionais denunciam, além disso, uma falta aguda de material de proteção, principalmente máscaras, assim como respiradores e equipamentos para fazer mais diagnósticos.
"As emergências estão sobrecarregadas no momento", disse à AFP Jorge Rivera, porta-voz do hospital de Leganés, próximo a Madri.
A Espanha pediu nesta semana ajuda à OTAN para obter máscaras, testes rápidos e ventiladores para assistência respiratória.
Em Málaga, na Espanha, funcionários desinfetam um aeroporto, em 16 de março de 2020
Jon Nazca/Reuters
Testes para todos
Para acelerar os diagnósticos e combater a pandemia de forma mais eficaz, a Espanha confia também em estender massivamente os testes rápidos, quando até o momento tem realizado diagnósticos com um método mais trabalhoso, obtendo entre 15.000 e 20.000 testes diários quando deveriam ser feitos 50.000, segundo Illa.
Segundo Fernando Simón, nos próximos dias chegarão do exterior "em torno de 5 milhões" de testes rápidos.
Em paralelo, estão trabalhando com empresas locais de biotecnologia "para que esses testes possam ser produzidos na Espanha em um breve prazo".
A Espanha e seus mais de 46 milhões de habitantes continuarão sob confinamento pelo menos até 11 de abril.
A organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) anunciou a instalação de duas unidades de hospitalização temporárias com mais de 200 camas em Madri.
Initial plugin text

Source: Espanha supera os 4 mil mortos pelo coronavírus
11
Mulher de 95 anos que superou coronavírus e se tornou rosto da esperança na Itália


   Alma Clara Corsini foi hospitalizada em 5 de março na província de Modena, no norte da Itália e já está a caminho da casa de repouso onde vive. Alma Clara Corsini com a equipe médica que a tratou no hospital Pavullo em Modena, Itália
HOSPITAL DE PAVULLO
Nas últimas semanas, a Itália teve poucos motivos para otimismo.
Atualmente, é o país mais afetado pela pandemia de coronavírus na Europa e, na última segunda-feira (23), havia registrado mais de 6 mil mortes, o número mais alto do mundo.
Mas o caso de uma mulher de 95 anos que se recuperou da doença conseguiu romper esse pessimismo.
VÍDEOS: incubação, sintomas e mais perguntas e respostas
BOATOS: o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus
VULNERÁVEIS: veja quais grupos têm mais complicações
SINTOMAS: febre, tosse e dificuldade de respirar, entenda em detalhes
 Alma Clara Corsini foi hospitalizada em 5 de março na província de Modena, no norte da Itália.
Segundo o jornal local "La Gazzetta di Modena", a saúde de Corsini agora está tão boa que ela recebeu alta e já está a caminho de sua casa de repouso no município de Fanano, na província de Modena.
"Sim, estou bem. São pessoas boas que me trataram bem e já estão me mandando para casa", disse Corsini ao La Gazzetta di Modena em alusão aos cuidados que recebeu no hospital.
O mesmo jornal observou como os especialistas observaram que a recuperação de Corsini ocorreu sem a "terapia antiviral" que é administrada aos pacientes para ajudá-los a combater a infecção.
Região afetada
A imagem da idosa junto com a equipe médica que a tratou se tornou um incentivo para todo o país e viralizou nas redes sociais.
Emilia Romagna, segundo as estatísticas oficiais divulgadas pelo governo italiano na segunda-feira (23), registra mais de 8,5 mil casos e quase 900 mortes.
O maior número de mortes ocorre em pessoas com mais de 70 anos de idade.
A Itália, com mais de 6 mil mortes, superou a China (mais de 3,2 mil) na semana passada como o país com o maior número de mortes no mundo.
No entanto, os números dos últimos dois dias mostram uma ligeira desaceleração no crescimento de infectados e mortos.
Essas estatísticas e histórias pessoais como Alma Clara Corsini retratam uma imagem um pouco mais encorajadora para esse país.
Veja as recomendações para evitar o contágio pelo novo coronavírus
Initial plugin text

Source: Mulher de 95 anos que superou coronavírus e se tornou rosto da esperança na Itália
12
Coronavírus deixa cidades vazias pelo mundo; FOTOS


   Medidas como o isolamento social, fechamento de comércio e serviços não essenciais e restrição de circulação estão deixando as ruas vazias para evitar a propagação do novo coronavírus. GIZÉ (Egito) - O complexo das pirâmides de Gizé, no Egito, é visto vazio nesta quarta-feira (25) após ser fechado para visitantes
Nariman El-Mofty/AP
PARIS - A Avenida Champs-Elysees é vista vazia com o Arco do Triunfo ao fundo em Paris, na França, na noite desta terça-feira (24), oito dias de um bloqueio destinado a conter a propagação do novo coronavírus na França
Ludovic Marin/AFP
RIO DE JANEIRO - Avenida Presidente Vargas, no Centro, é vista completamente vazia durante a tarde desta terça-feira (24)
Marcos Serra Lima/G1
LONDRES - Cabines telefônicas vazias são vistas em um centro quase deserto de Londres, no Reino Unido, nesta quarta-feira (25), depois que o governo britânico ordenou um isolamento da população para retardar a propagação do novo coronavírus
Tolga Akmen/AFP
AMSTERDÃ - O local com dois tamancos, normalmente cheios de turistas, é visto vazio no museu no museu ao ar livre de Zaanse Schans, perto de Amsterdã, na Holanda, nesta quarta-feira (25)
Peter Dejong/AP
NOVA DELHI - Uma pipa sobrevoa uma rotatória deserta em  Nova Délhi, na India, durante o primeiro dia de uma quarentena nacional de 21 dias imposto pelo governo como medida preventiva contra o coronavírus
Jewel Samad/AFP
LOS ANGELES - Pedestres com máscaras andam na Hollywood Boulevard em Los Angeles, nos EUA, na terça-feira (24)
Damian Dovarganes/AP
PARIS (França) - O Arco do Triunfo, em Paris, é visto deserto após o presidente francês Emmanuel Macron anunciar que a partir do meio-dia da terça-feira (17) as pessoas poderão deixar o local onde vivem apenas para as atividades necessárias, como como comprar comida, ir trabalhar ou fazer caminhadas devido à epidemia do novo coronavírus (COVID-19)
Benoit Tessier/Reuters
NOVA DÉLHI (Índia) - Macaco é visto atravessando a rua perto do Palácio Presidencial durante toque de recolher imposto em Nova Délhi
Anushree Fadnavis/Reuters
RIO DE JANEIRO - Praia de Copacabana vazia no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (23). Autoridades tem orientado população a evitar aglomerações para evitar a propagação do coronavírus
Dhavid Normando/Futura Press via Estadão Conteúdo
SÃO PAULO - Avenida Paulista, em São Paulo, com movimento baixo na manhã desta segunda-feira (23)
Marcelo Brandt/G1
NOVA YORK (EUA) - Robert Burck, o artista de rua de NY conhecido como 'Naked Cowboy' (Caubói Pelado'), posa para fotos na Times Square com pouco movimento nesta terça-feira (24)
Carlo Allegri/Reuters
DAKAR (Senegal) - Policial faz guarda em um parque de exercícios físicos nesta terça-feira (24) para impedir que pessoas usem os equipamentos durante quarentena de prevenção contra o coronavírus em Dakar, no Senegal
Zohra Bensemra/Reuters
ANCARA (Turquia) - Soldados caminham no mausoléu vazio do fundador da República Turca Mustafa Kemal Ataturk em Ancara, nesta segunda-feira (23), como parte das medidas tomadas para impedir a propagação da doença de Covid-19 causada pelo novo coronavírus
Adem Altan/AFP
RIO DE JANEIRO - Boulevard Olímpico, na Praça Mauá, é visto deserto nesta terça-feira (24)
Marcos Serra Lima/G1
TEL AVIV (Israel) - Uma mulher caminha com seu cachorro sob uma placa com a mensagem 'Não entre em pânico' pendurada na entrada de um mercado de alimentos que foi fechado para reduzir a propagação do coronavírus em Tel Aviv, na segunda-feira (23)
Oded Balilty/AP
MAR DEL PLATA (Argentina) - Barracas vazias são vistas em uma praia deserta no domingo (22) na estância balnear de Mar del Plata, cerca de 400 km ao sul de Buenos Aires, na Argentina. O governo do país ordenou um isolamento 'preventivo e obrigatório' vigente até o fim do mês devido ao surto de Covid-19
Diego Izquierdo/Telam via AFP
CASABLANCA (Marrocos) - Pedestre atravessa um cruzamento quase vazio devido ao combate ao coronavírus em Casablanca nesta terça-feira (24)
Youssef Boudlal/Reuters
NOVA YORK (EUA) - Uma Times Square quase vazia é vista nesta segunda (23) em Nova York, nos EUA. O governador Andrew Cuomo ordenou que a maioria dos nova-iorquinos ficasse em casa para diminuir a pandemia de coronavírus
  Angela Weiss/AFP
LISBOA (Portugal) - O local turístico de São Pedro de Alcântara é visto vazio em Lisboa, Portugal, na quinta-feira (19), o primeiro dia de um estado de emergência declarado pelo governo para lidar com o novo coronavírus
 Patrícia de Melo Moreira/AFP
BERLIM (Alemanha) - Um casal de idosos atravessa a Pariser Platz deserta, perto do Portão de Brandenburgo, em Berlim, na Alemanha, nesta segunda-feira (23)
Odd Andersen/AFP
BARCELONA (Espanha) - A Via Laietana é vista vazia em Barcelona, após autoridades passarem a controlar o movimento em lugares públicos da cidade, no domingo (22)
Emilio Morenatti/AP
NICE (França) - O 'Place Masséna', na cidade francesa de Nice, na Riviera Francesa, é visto vazio após bloqueio rigoroso que exige que a maioria das pessoas na França permaneça em casa
Valery Hache/AFP
RIO DE JANEIRO - Avenida Rio Branco com Rua do Acre, um dos cruzamentos mais movimentados do Centro, é visto com pouco movimento nesta terça (24)
Marcos Serra Lima/G1
NOVA DÉLHI (Índia) - Uma carroça é vista em uma estrada vazia durante um bloqueio em meio a preocupações crescentes com o novo coronavírus em Noida, nos arredores de Nova Délhi, na Índia, nesta terça-feira (24)
Altaf Qadri/AP
LONDRES (Reino Unido) - Uma ponte de Westminster quase vazia é vista durante o amanhecer em Londres nesta terça-feira (24)
Matt Dunham/AP
BOTOGÁ (Colômbia) - Vias desertas são vistas do alto em Bogotá. Autoridades colombianas anunciaram uma simulação obrigatória de isolamento para o final de semana estendido, de sábado (21) a segunda (23), como uma das medidas preventivas contra a disseminação do coronavírus
Raul Arboleda/AFP
ROMA (Itália) - Uma rua vazia leva ao antigo Coliseu em Roma, na Itália. O país registra mais de 6 mil mortos pela Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus
Andrew Medichini/AP
VERBIER (Suíça) - Carros de patrulha da polícia suíça são vistos em uma rua vazia da estação de esqui durante o surto de doença por coronavírus em Verbier nesta terça-feira (24)
  Laurent Darbellay/Keystone via AP
VENEZA (Itália) - O Grande Canal perto da Ponte Rialto, em Veneza, é visto com águas claras na quarta-feira (18), resultado da interrupção do tráfego de lanchas após o bloqueio do país durante a nova crise de coronavírus
Andrea Pattaro/AFP
SÃO PAULO - Pessoas passam pela rua 25 de março, em São Paulo, com o comércio fechado nesta sexta-feira (20) para evitar a propagação do novo coronavírus
Marcelo Brandt/G1
NITERÓI (RJ) - Calçadão da Praia de São Francisco deserto em Niterói, RJ
Marcos Serra Lima/G1
RECIFE - Centro do Recife ficou vazio nesta terça (24) devido ao isolamento social para conter pandemia de coronavírus
Pedro Alves/G1
JUAZEIRO (BA) - Ruas vazias, comércio fechado e pouca movimentação na cidade de Juazeiro (BA) nesta terça-feira (24). Foi decretado a paralisação de vários serviços na cidade para evitar a propagação do novo coronavírus. Supermercados funcionam com limitação de acesso das pessoas
Ivan Cruz/Futura Press via Estadão Conteúdo
SÃO PAULO - Centro de São Paulo é visto com pouco movimento na manhã desta segunda-feira (23)
Marcelo Brandt/G1
MACAPÁ - Mercado Central fechado e ruas vazias nesta terça-feira (24) em Macapá
Caio Coutinho/G1
NOVA YORK  - A ponte do Brooklyn, em Nova York, é vista completamente vazia devido à epidemia do novo coronavírus
Eduardo Munoz/Reuters
LONDRINA - Assim como em outras cidades, calçadão de Londrina ficou vazio após o fechamento de lojas, restaurantes e quiosques
Kathulin Tanan/RPC Londrina
RECIFE - Rua da Aurora, no Centro do Recife, vazia, nesta terça (24), devido à pandemia da Covid-19
Pedro Alves/G1
RIO DE JANEIRO - Avenida Presidente Vargas, Centro do Rio, mais vazia no fim da tarde desta quarta-feira (18)
Marcos Serra Lima/ G1
FERNANDO DE NORONHA - A Praia Cacimba do Padre esteve vazia nesta terça-feira (24)
Ana Clara Marinho/TV Globo
MACAPÁ - Praça da Bandeira vazia durante decreto que restringe circulação de pessoas no estado Amapá
Caio Coutinho/G1
MACEIÓ - Pedagoga Cida Silva colou nesta terça (24) um cartaz no muro de casa, em Maceió, para mandar um recado sobre a orientação de isolamento social
Carolina Sanches/G1
NATAL - Praia de Ponta Negra, em Natal, amanheceu com pouco movimento no domingo (22)
Douglas Lemos/Inter TV Cabugi
BELO HORIZONTE - Após anúncio de mudança no horário, Mercado Central amanhece vazio em BH.
Carlos Eduardo Alvim/TV Globo
CAMPINA GRANDE (PB) - Centro de Campina Grande (PB) vazio na manhã de segunda-feira (23)
Artur Lira/TV Cabo Branco
NARA (Japão) - Um cervo atravessa a rua em uma faixa de pedestres em Nara, no Japão
Jae C. Hong/AP
SÃO PAULO - Centro de São Paulo é visto com pouco movimento na manhã desta segunda-feira (23)
Marcelo Brandt/G1
SÃO PAULO - Avenida Brasil, em São Paulo, na manhã desta segunda-feira (23)
Marcelo Brandt/G1
SÃO PAULO - Homem é visto na estação Pinheiros, em São Paulo, com pouco movimento na manhã desta segunda-feira (23)
Marcelo Brandt/G1
TIRANA (Albânia) - A avenida principal de Tirana, na Albânia, é vista vazia em meio à epidemia do novo coronavírus. O país intensificou medidas para conter a propagação da doença e proibiu a circulação de todos os carros (exceto ambulâncias e suprimentos) por três dias e pediu que as pessoas fiquem em casa
Gent Shkullaku/AFP
SÃO PAULO - Entrada da estação Pinheiros do metrô e da CPTM, em São Paulo, completamente vazia nesta segunda-feira (23)
Marcelo Brandt/G1
ARRAIAL DO CABO (RJ) - Prainha, em Arraial do Cabo, RJ, vazia na tarde desta segunda-feira (23) devido a pandemia de coronavírus
Vinícius Pereira/arquivo pessoal
AHLNECK (Alemanha)  - A praia de Promanade é vista completamente vazia em Ahlneck, no norte da Alemanha
Jens Buettner/dpa via AP

Source: Coronavírus deixa cidades vazias pelo mundo; FOTOS
13
Espanha: aumenta o número de profissionais da saúde contaminados pelo Covid-19


   Na Itália, 23 profissionais da saúde morreram; há cerca de 4.000 médicos e enfermeiros infectados pelo coronavírus na Espanha. Em Pamplona, norte da Espanha, guardas só permitem a saída de pessoas autorizadas
Alvaro Barrientos/AP Photo
O número de profissionais da saúde infectados na Espanha aumentou –são cerca de 4.000 com coronavírus, disseram autoridades na segunda-feira (23).
Brasileira relata experiência de isolamento em Madri
O país é o que tem o segundo maior número de mortes na Europa; são 2.206. A Itália, a nação mais atingida, tem quase 5.500. Os dados são da universidade dos EUA Johns Hopkins.
Na Itália, morreram 23 médicos desde o início da epidemia, de acordo com dados desta segunda-feira (veja mais abaixo).
Itália concentra o maior número de mortes por coronavírus no mundo
Enfermeiros, médicos e outros profissionais de saúde dizem que não estão recebendo kits de proteção suficientes. Autoridades e empresas estão se esforçando para fabricar, comprar e distribuir mais.
Em Madri, a cidade que luta contra a maior carga de vírus da Espanha, a funerária municipal anunciou que interromperá a coleta de corpos a partir de terça-feira (24) devido à escassez de equipamentos. Casas funerárias privadas estão operando na capital.
Enquanto as autoridades regionais tentam conter o vírus e proteger grupos vulneráveis, soldados foram enviados a Barcelona para ajudar a construir um abrigo temporário para os moradores de rua em um centro de eventos.
O abrigo vai ser administrado pela Cruz Vermelha. Ele vai permitir que até mil moradores de rua se isolem em condições de higiene, com acesso a comida e água, disse a prefeita de Barcelona, Ada Colau.
"Temos alguns dados que não gostamos, porque devemos tentar controlá-los, como os 3.910 trabalhadores da saúde afetados", disse o chefe de emergência em saúde Fernando Simon em entrevista coletiva.
O número de casos registrados na Espanha subiu para 33.089, contra 28.572 casos no domingo. Isso significa que os profissionais de saúde representam quase 12% do total.
Eles e as equipes que trabalham em asilos de idosos terão prioridade quando a Espanha lançar um programa de testes.
O número de mortes por coronavírus atingiu 2.182. Durante a noite, foram 462 mortes, disse o Ministério da Saúde. Simon disse que 87% dos que morreram tinham 70 anos ou mais.
A ministra da Economia, Nadia Calvino, afirmou que as medidas de isolamento em todo o país começou a causar um grande impacto na economia.
"A atividade econômica, que foi dinâmica até fevereiro, desacelerou significativamente na semana passada", disse ela, acrescentando que setores vitais como alimentos, eletricidade e telecomunicações continuam funcionando normalmente.
A vice-primeira-ministra, Carmen Calvo, foi hospitalizada no domingo (22) com infecção respiratória e aguarda os resultados dos testes de coronavírus, informou o governo na segunda-feira (23). Os resultados do Calvo, nascida em 1957, serão divulgados assim que forem conhecidos, afirma o comunicado.
Dois outros ministros e a esposa do primeiro-ministro Pedro Sanchez testaram positivo para o coronavírus nas últimas semanas.
Itália: 23 médicos mortos
Na Itália, 23 médicos morreram desde o início da epidemia no país.
Uma parte dos médicos morreu subitamente, então não se pode atribuir a causa ao coronavírus.
A maioria (19) dos médicos que faleceu é da região da Lombardia, a mais afetada. Os outros morreram em Nápoles, Roma e na região de Marche, no centro do país.
No país, quase 5.000 médicos ficaram infectados. Na população em geral, são quase 60 mil infectados e 5.500 mortes.

Source: Espanha: aumenta o número de profissionais da saúde contaminados pelo Covid-19
14
Últimas notícias de coronavírus de 21 de março


   Itália bate recorde de 793 mortos nas últimas 24 horas. Número de mortes em SP sobe para 15 e governo decreta quarentena obrigatória de 15 dias a partir de terça (24).  Avenida vazia em Los Angeles, na Califórnia
Mark J. Terrill/AP Photo
Ao menos 12,9 mil pessoas morreram por complicações da Covid-19 em todo o mundo. Um levantamento da universidade norte-americana Johns Hopkins apontou que na tarde de sábado (21), mais de 304 mil pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus.
A Itália registrou 793 mortos nas últimas 24 horas, novo recorde do país. Lugar mais afetado pelo Covid-19 no país,  a Lombardia registrou outras 546 mortes no mesmo período. Número total de mortos vai a 4.825 em um mês no país.
Para conter a disseminação do vírus, o governo impôs restrições na circulação em todo o país. Italianos não devem sair de casa, a não ser em caso de extrema necessidade. O primeiro- ministro, Giuseppe Conte, informou que apenas serviços essenciais para a população, como farmácias, supermercados, bancos e o transporte público irão permanecer em funcionamento.
Nos EUA, ordens de isolamento afetam cerca de 75 milhões de americanos, isso representa 1 a cada 5 habitantes do país. Mais de 23 mil pessoas foram diagnosticadas com Covid-19 no país e ao menos 295 morreram.
Mike Pence, vice-presidente do Estados Unidos, e a esposa realizaram o teste para ver se estão com coronavírus, depois de um integrante do gabinete ser diagnosticado e tiveram resultados negativos. 
PANDEMIA: veja quais países já registraram casos da doença
GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção
CORONAVÍRUS: veja perguntas e respostas
Em Nova York são mais de 10 mil casos confirmados, de acordo com o governador Andrew Cuomo, que havia liberado apenas o deslocamento dos trabalhadores de setores essenciais da economia. De acordo com o Departamento de justiça responsável pelas penitenciarias da cidade, um detento de uma prisão federal testou positivo para o coronavírus, o primeiro caso confirmado no sistema prisional.
A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) anunciou que parte do espaço aéreo da cidade está fechado, depois que um trainee do centro de controle de operação testar positivo.
As autoridades chinesas anunciaram que, pelo terceiro dia consecutivo, não foram registrados casos locais de transmissão  da Covid-19. O país enfrenta agora novas infecções por coronavírus originadas no exterior, neste sábado (21) foram registrados 45 novos casos e 6 mortes.
Últimas notícias deste sábado:
Mais 324 mortos na Espanha nas últimas 24 horas
Singapura confirma as duas primeiras mortes por Covid-19
Alemanha tem aumento de 20% nos casos
Angola confirma primeiros casos e número de contagiados na Tailândia chega a 400
Reino Unido registra 5 mil casos e 233 mortos
Paquistão e Vietnã suspendem voos internacionais
Número de mortes em Portugal dobra
França registra mais de 14 mil casos e 562 mortos
O Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia recomendou o adiamento das eleições presidenciais agendadas para 3 de maio
O Ministério da Saúde atualizou os números na tarde deste sábado (21), informando que o Brasil tem um total de 1.178 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) em todos os estados e o Distrito Federal.
Em São Paulo, o governador João Doria (PSDB) decretou quarentena obrigatória até o dia 7 de abril na tentativa de conter o avanço do vírus. Medida restringe o funcionamento do comércio, mantendo em funcionamento apenas serviços essenciais como os de saúde. São 459 casos confirmados no estado, além do aumento no número de mortes de nove para 15.
O terceiro óbito por coronavírus no Rio de Janeiro foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde. Morador de Petrópolis e idoso, o homem fazia parte do grupo de risco para a Covid-19. Os dois primeiros óbitos no estado foram registrados esta semana em Miguel Pereira (1) e Niterói (1). Ao todo, o estado já registrou 119 casos confirmados.
A prefeitura do Rio anunciou que vai pedir ajuda do Exército para abordar pessoas que estiverem na rua sem necessidade.
SÉRIE DE VÍDEOS: coronavírus, perguntas e respostas
Coronavírus: quais os sintomas e quando devo procurar um médico?
Pelo mundo
A Coreia do Sul reportou mais 98 casos de coronavírus - e o número de casos no país subiu para 8.897.
O governo do México confirmou que há 251 casos de coronavírus no país - 48 a mais do que na sexta-feira.
As Filipinas confirmaram 73 novos casos, elevando o total para 380 no país. O governo reportou mais 6 mortes no país - até agora são 25.
Singapura confirmou as duas primeiras mortes no país provocadas pelo novo coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, as vítimas eram uma mulher singapurense de 75 anos e um homem indonésio de 64. Ambos tinham problemas de saúde anteriores.
Na Alemanha, os casos aumentaram 20% nas últimas 24 horas. Foram registrados 2.705 novos casos no país, elevando o total de contaminados para 16.662 pessoas, de acordo com o Instituto Robert Koch. Ao todo, são 47 mortes, as últimas 16 também recentes.
Na França, foram registrados 1.800 novos casos no país, elevando o total de contaminados para 14.459, segundo informações do Ministério da Saúde do país, ao todo 562 pessoas morreram.
Presidente da Colômbia é testado após contato com prefeito infectado
Erfurt, na Alemanha, com as ruas desertas
Jens Meyer/AP Photo
Na Tailândia, o número de infectados passou de 400. Por enquanto, uma morte foi registrada. Nesta manhã, 89 novos casos foram registrados pelo governo. Destes, 32 são de pessoas que estiveram em um mesmo evento de boxe. Na capital Bangkok, os shopping foram fechados.
Já Angola confirmou os dois primeiros casos de Covid-19. O continente africano tem mais de 520 casos, a maioria no Egito e na África do Sul. Uganda também confirmou o primeiro caso do novo vírus.
Segundo informações de autoridades da Palestina, dois casos de infecção pelo Covid-19 foram confirmados na Faixa de Gaza.
O número de mortes na Escócia aumentou para sete. Ao todo, já são 373 infectados pelo novo coronavírus. O número de casos aumentou em 51 nas últimas 24 horas.
O governo da Hungria está tentando estender indefinidamente o estado de emergência no país, podendo governar por decreto e introduzir sentenças como a prisão de até cinco anos para os que espalharem informações falsas sobre a pandemia. O argumento é de as medidas são necessárias caso um grande número de deputados fique doente e o parlamento não possa funcionar.
Paquistão e Vietnã decidiram suspender os voos internacionais. De acordo com as autoridades de aviação civil paquistanesas, os voos estão suspensos por duas semanas, com exceção do transporte de carga e aeronaves diplomáticas.
O Vietnã não deu prazo para a medida restritiva. De acordo com o jornal estatal Chinhphu, a entrada a todos os estrangeiros será negada a partir deste domingo.
O Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia recomendou o adiamento das eleições presidenciais no país marcada para 3 de maio. Recentemente, o tribunal suspendeu os preparativos para as eleições por 14 dias.
Solidariedade nas telas
Séries de televisão sobre médicos dos Estados Unidos, como Grey's Anatomy, doaram máscaras de proteção, roupas, luvas e outros suprimentos a funcionários de hospitais norte-americanos. Os produtores desses programas estão esvaziando seus estoques para suprir a escassez de materiais por conta da rápida disseminação da Covid-19, que ameaça sobrecarregar os hospitais.
Espanha e Portugal
Terceiro país com mais infectados no mundo, atrás apenas de China e Itália, a Espanha tem sofrido com a superlotação de seus hospitais. Em Madri, as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) estão operando, em sua maioria, com o dobro da capacidade. São quase 700 pessoas nestes leitos pela cidade.
Nas últimas 24 horas, foram registradas 324 mortes, totalizando 1.326 vítimas fatais da doença no país. Atualmente, são 24.926 contaminados. Um aumento de 25% nas últimas horas.
Em Pamplona, norte da Espanha, guardas só permitem a saída de pessoas autorizadas com documentação
Alvaro Barrientos/AP Photo
Enquanto isso, o governo espanhol organiza o retorno de mais de quatro mil cidadãos. Quase mil deles nas Filipinas, Peru e Equador. Outros 35 mil que estão nos Estados Unidos, Brasil, México, Cuba, Costa Rica e Tailândia foram notificados para que voltem imediatamente ao território espanhol.
Em Portugal, o número de mortes dobrou nas últimas 24 horas, passando de seis para 12. Mais 260 casos de Covid-19 foram confirmados, de acordo com a direção geral de saúde portuguesa. Ao todo, são 1.280 pessoas contaminadas. Portugal declarou estado de emergência por 15 dias na última quarta-feira.
Papa reza pelo mundo
Papa Francisco celebrou missa na capela de Santa Marta, como parte de medidas de precaução contra a propagação do novo coronavírus
Vatican Media/ AFP/Arquivo
O Papa Francisco rezou por todas as pessoas que estão em quarentena no mundo. Em cerimônia transmitida pela internet, direto da capela de Santa Marta, dirigiu seus pensamentos às famílias. O líder máximo da Igreja Católica falou em "vencer as angústias" e pediu pela paz de todos os que estão isolados em suas casas.
Initial plugin text

Source: Últimas notícias de coronavírus de 21 de março
15
Na Espanha, hotéis e centros de convenção serão usados no atendimento aos pacientes com coronavírus


   Exército vai montar um hospital de campanha em um centro de convenções; pacientes menos graves serão levados a hotéis que foram adaptados. Membros do exército da Espanha desinfectam aeroporto de Barcelona, em 19 de março de 2020
Nacho Doce/Reuters
O ministro da Saúde da Espanha, Salvador Illa, disse que o exército vai montar um hospital de campanha com 5.500 leitos e unidades de tratamento intensivo em um centro de convenções em Madri.
PANDEMIA: veja quais países já registraram casos da doença
GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção
CORONAVÍRUS: veja perguntas e respostas
Profissionais de saúde começaram a transformar hotéis da cidade em alas para pacientes que não precisam de tratamentos intensivos.
Espanha é o segundo país mais afetado pela Covid-19 da Europa
A cidade tem mais de 7.000 casos da doença. A Espanha é o segundo país mais atingido da Europa. Há mais de 18 mil pessoas infectadas com o coronavírus, e 833 morreram por causa da doença, de acordo com dados da universidade dos EUA Johns Hopkins.
"É muito importante obedecer as regras de confinamento, nós vamos passar por alguns dias muito difíceis até que possamos interromper a curva de contágios", afirmou Illa.
As ruas da cidade e de Barcelona ficaram vazias. As lojas fecharam e os supermercados funcionam com espaçamento entre as pessoas.
Os empregadores foram encorajados e deixar os trabalhadores ficarem em casa.
A polícia pergunta aos pedestres o que eles fazem para garantir que eles estão em busca de comida, remédios ou a caminho do trabalho.
Initial plugin text

Source: Na Espanha, hotéis e centros de convenção serão usados no atendimento aos pacientes com coronavírus
16
Itamaraty divulga lista de brasileiros que voltarão do Peru nesta sexta-feira


   Peru fechou as fronteiras em razão do coronavírus, mas permitiu a saída dos brasileiros que estão no país. Embaixada levará passageiros em ônibus até o aeroporto. A Embaixada do Brasil em Lima divulgou na noite desta quinta-feira (19) a lista dos brasileiros que retornarão do Peru na manhã desta sexta (20) em voos da Latam e da Gol.
O Peru fechou as fronteiras em razão do coronavírus, mas permitiu a saída dos brasileiros que estão no país.
Os passageiros precisam estar às 7h30 na Embaixada do Brasil em Lima (avenida José Pardo, 850, Miraflores), onde embarcarão em ônibus que os levarão ao aeroporto.
O transporte público em Lima está disponível entre 5h e 20h, informou a embaixada. Para quem se deslocar de carro, o Itamaraty recomenda que o logotipo da embaixada (abaixo) seja impresso em folha A-4 e colocado no para-brisas.
Logotipo da embaixada do Brasil em Lima; imagem deve ser impressa e colocada no para-brisas para quem se deslocar de carro até o local
Reprodução
Também poderá ser baixada carta da embaixada brasileira para ser apresentada em caso de bloqueio.
A carta pode ser utilizada somente por passageiros que estejam na lista do voo da Latam ou por passageiros com cartão de embarque da Gol.
Veja abaixo a lista dos passageiros divulgada pela Embaixada do Brasil em Lima:
Abrahao Batista Bezerra Filho
Adson Mauricio Santos dos Santos
Alberto Becarini Junior
Alessandro Aguiar
Alicia Luisa Clua de Gonzalez Alarcon
Aline Alexandre P. da Silva Pierucci
Aline Brozzo de Azevedo
Aline Luiza de Matos
Aline Silva de Oliveira
Allan Maple de Oliveira
Alvaro Ferdinando Pinho Gama
Amanda Brabo de Oliveira
Amanda Vanderlei de Oliveira Rodrigues
Ana Alice Albuquerque do nascimento
Ana Carolina Morera de Moura
Ana Paula Bernardes Machado
Ana Paula Rocha e Silva
Ana Regina Figueiro Pires
Anderson Calleia de Araujo
Andre de Oliveira Constant Barros
Andre Filipe Benacchio
Andre Georges Malliagros
André Kenji Yokoda
Andre Luiz Gomes Costa
andrea Machado De Oliveira da Silva
Andrea Ortiz Ozi
Angelo Guerreiro Assinato
Anna Laura Perizzolo
Antonio Ferreira Santil Junior
Antonio Nonato de Abreu Oliveira
Antonio Rizola Neto
Arthur Feres de Carvalho Monteiro
Benedito Aparecido de Oliveira
Bruna costa
Bruna costa
Bruna Ximenes de Andrade
Bruno Aurelio Santos Carrijo
Bruno Castro da Silva
Bruno Costa dos Santos
Bruno Lincoln Moura de Almeida
Bruno Matos Oliveira
Camila Prado
Camilo Marques D'Amore
Carla Jesuina Bento de Paiva Magalhaes
Carlos Alberto Brasileiro
Carlos Alcides Vila Neyra
Carlos Jose da Silva Manso
Carlos Nogueira Pinheiro
Caroline alvares santos
Caroline Rossi
Catherine Colca Arotinco
Catia Britto
Cecilia de Oliveira Romero
Celio Rodrigues de Oliveira
Charla Madba cuesta Tinoco
Chiew Ern Boon
Cicero Emanoel da Silva Germano
Claudia Barbosa Damiano
Claudio Rodrigues Pereira
Cleber Rafael de Oliveira
Cleiton Junior battisti
Cristina Fagundes Grisa
Dandara Pinheiro de Carvalho
Daniel De Oliveira da Silva
Daniele Cristina Rodrigues Juchem
Daniele de Ataides Alves
Danielle Figueiredo Bustamante
Danilo Rocha Maciel de Goes
David Agustin Ynfa Hilasaca
Debora Romero Barcellos de Oliveira
Deborah Gomes da Costa Cunha
Delamar Negri Weber Jr
Denis Armando Mejia Caceres
Diego Gustavo Rico Toro del Rio
Diego Peng
Dilson Jose da Silva
Dora Martins nardy
Douglas Magno Goncalves Vieira
Ederson Luiz Oliveira
Edson Rafael Schiavo
Eduardo Augusto Gomes
Elaine de Sousa Moreira Miranda
Elcio Messias de Castro Junior
Eleonora Vieira de Souza cecchettini
Elisa silva farias
Emily Nahomi Rodriguez Cavalcante
Ergun Yalman
Erica Nogueira de Brito assinato
Evelyn Ortiz Campos
Everton Bajuk Massucato de Almeida
Fabiana Fischer Viola
Fabio Galvan Junior
Fabio Oseias dos Reis Silva
Fabricio Rodrigues dos Santos
Felipe Cavalcanti Zibetti de Souza
Felipe Muller
Felipe Pires Alvarez de Toledo
Fellipe Randolfo de Lima Souza
Fernanda Alves Ferreira
Fernanda Aparecida de Souza
Fernanda Bologna Peretti de Paula
Fernanda Rodrigues da Fonseca
Fernando Cherbino Oddone
Fernando Enrique Echaiz Espinoza
Fernando Henrique Granato Martins
Fernando Henrique Nobre Parreira
Figen Yalman
Filipe Eduardo Peregrino
Flavia Cristina Almeida da Silva
Flavia Murad Neffa
Flavia Tavares Bidarra
Flaviane Aparecida Pinto
Francinete Pinto Landim
Francismar Adriano Silva Matos
Gabriel de Souza Rego
Gabriela Vieira de Lima
Gashypo Chagas Pereira Neto
Germano Juchem
Giovana Suely Alagia Cardoso
Giuseppe castorina
Glayce Feltran
Guilherme Chagas de Assumpçao Faria Magalhaes
Guilherme Henrique Ozorio de Oliveira
Guilherme Henrique Ozorio de Oliveira
GUILHERME SILVA ROSA
Guilherme West Dionisio
Gustavo Rossi
Hector Glenio Ribeiro Pires
Helen Cristian Gomes da Silva
Helena Rodriguez Cavalcante
Henrique Vasconcelos de Melo Marques
Hilda Rosa Valerio Blas
Ihargo Silva Santos
Ines Matsue Seto Shimoishi
Ioshiaqui Shimbo
Irving Alain Chang Santana
Isabel Cristina Meneghetti de Freitas Vieira
Isabela Bernardes Machado
Isabella de Carvalho Quinonez
Isabelle Taina
Isabelle Taina
Isaque Higor da Silva Ramos
Isaque Higor da Silva Ramos
Ismarina Fernandes Teofilo
Jaime Barrella Ozi
JEFERSON HENRIQUE DOS SANTOS
Jefferson de Sousa de Araujo
Jeniffer Alves de Almeida Matos
Jennifer Davila de Caceres
Jessica Gregorio Santos
Jhon Jhonata Quintiliano Gregorio
Jhonatan Silva Muniz
Joao Carlos de Moura
João Manuel Franco Simões
Joao Pedro Cardoso da Silva
Joelma Patricia Silva
John Edward Esquiagola Aranda
Jonathan de Almeida Matos
Jordana Santos Valle
Jordyanne conceicao souto
Jorge Enrique Alvarez de Toledo Lutz
Jorge Luis Goy Pedroso Junior
Jorge Luis Martins
Jorge Rafael Krebs Ribeiro
Jorge Saba Arbache Filho
Jose Danilo Arreaga Villacis
Jose Eduardo Bertoldi Formigari
José Pedro da Silva
Jose Ricardo Oliveira Grisa
Jose Roberto Borghi
José Roberto Cardoso Ferreira
Josiane de Aquino Ferreira
Julia Eduarda Schmidt
Julia Gauer Byrro
Juliana Borotto
Juliana de Amorim Matos
Juliana Gonçalves de Arruda
Juliana Rodrigues Santos
Juliana Rodrigues Santos
Juliana Sambugaro Pizoni
Kaik Silva dos anjos
Karin sasamoto nagai
Katia Cristina Morales Santil
Katia Reyes Assad
Keith de Sa Candido
Kelly Anne da Cruz Costa
Kelly Aparecida Dias felix
Kelly Dutra De Oliveira
Laiza Selau da Silva
Lanay Martins Campos Perizzolo
Laura murad neffa loureiro
Leane Cardoso Mundim
Leila Maria Cardoso da silva
Leilane Tamie Amano
Leonardo Aaron da Silveira
Leonardo Baptista de Oliveira
Lia Linhares Braga
Loyde Rebecca Oliveira Araujo
Luana Priscilla Alves de Melo
Lucas Prestes Curvello d avila
Lucia Martin Soto
Luciano Caldas Salvador
Luis Antonio Prado Vereau
Luiz fernando carreira Amaral
Luiz Fernando Machado
Malu Maggi de Souza
Manoel Damiao de Souza Cavalcante
Manuel Rodrigo Tapia Poblete
mara lucia almeida rios
Marcelo Fernandes de Oliveira
Marcelo Jose Chueiri
Marcelo Stevanato
Marcia Magon Bonan
Marcia Regiane Maggi
Marcio Silva Cabello
Marco Antonio Guzzi
Marco Aurelio de Andrade Davila
Marcos Antonio Cardoso
Marcos Vinicios Cardoso
Marcus Vinicius Lauriano de Menezes
Maria Cecilia Borgo de Martins
Maria Cecilia Sumyk Taylor
Maria da Conceicao Sousa dos Santos Piccolo
Maria do Carmo Pacheco da Luz
Maria Natalia da Silva Costa
Maria Regina Rizzatti Ferreira
Maria Salome Alves Martines
Maria Sylvia Vieira De Melo Suassuna
Maria Tereza Vieira De Melo Suassuna
Maria Zanin
Marileide Candida Alves
Marina Fries Ascari
Marina Gallucci Mazziero Fuzii
Marina Rico Toro Del Rio
Marinalva Candida Alves da Rocha
Marinilda Candida Alves Rosa
Mario Emilio Romanet Vargas
Marlene Pereira da Silveira
Marlucio Petronio Martins Pinho
Marta Clarisse Nunes de Oliveira
Mateus Cerqueira Pierucci
Matheus Albert Pereira
Mauro Luiz Vieira
Mauro Verissimo da Silva
Max Knobel Concentino
Meire Patricia Quinto Calle
Melissa Quinonez Egoavil
Michael Marques de Carvalho
Michelle Daiane Rodrigues
Michelle Guerra
Miguel Leonidas Mari Barrientos
Migyael Guillermo Torres Vieira
Monica Alves Pereira
Monica Ester Navarro
Monica Menezes de Souza
Natalia Rico Toro del Rio
Nathan Daniel Gomes Santos
Nathan Ortiz Klassmann
Nelson Luiz de Freitas Vieira Junior
Nicolly Oliveira Santos
Pamella Cardoso de Oliveira
Patricio Gustavo Rico Toro Del Rio
Paula Rocha Lima Costa
Paulo Andre dos Santos Sias
Paulo Piccolo
Paulo Ricardo Varella de Andrade
Paulo Roberto Oliveira Felix
Pedro Antonio Fleury e Silva
Pedro Antonio Lamim dos Santos
Pedro Geraldo Gil da Luz
Peterson Tupinamba da Silva
Rafael Marcolin Piuco
Raquel de Quadros Weber
Regina Luiza Pimenta Almeida Naves
Reginaldo Bataglia da Costa
Renan Rezende Viana
Renan Silva Almenara Cardoso
Renato Cavalcanti Pinto
Ricardo Supo Picon
Ricardo Toniolo
Ricardo Yoshihiro Mastrocolla Fuzii
Rita de Cassia Nunes de Carvalho
Rodrigo de Oliveira Rocha
Rodrigo Paula Leite
Rodrigo Rodrigues
Rogerio rolim andrade
Rokely Martins Perizzolo
Rolando Andre Rios Villacis
Ronice Muller de Quadros
Rosario Miriam Sequeiros de Orlando
Ruminei Perizzolo
Sabine Cabral Marins
Samuel de Brito Assinato
Santiago Ramirez Lopez
Sergio Renard da Silva Reis
Shaylana Cecilia Carvalho da Silva
Silvio Luiz da Silva
Stella Bianca Novaes Galvao
Sthefanny dos santos machado oliveira
Suelin Ariatti de Souza
Taynara Gregorio Santos
Telma Aparecida Alves Pinto
Thales de Morais Pereira
Thalita Alves de Sousa
Thayanne Souza da Silva
Thiago Kistenmacker Rosa
Ticiana Santos Coutinho
Valeria Almeida dos Reis
Valtenis Aguiar Aquino Melo
Vanessa perrone da silva
Vanessa perrone da silva
Vicenio de barros jorge
Victor Emanuel Kubaski Petry
Victor Pontes Lira
vilma alves de oliveira hernandes
Vinicius Barnabe de Oliveira
Vitor Farias dos Santos
Vitoria Sauer Diehl
Vivian Lia Magalhaes Reis
Wagner Nunes de Paula
Walter antonio de santi veroneze
William de Souza Paulo
Wilson Sergio bruner

Source: Itamaraty divulga lista de brasileiros que voltarão do Peru nesta sexta-feira
17
Principal negociador europeu do Brexit está infectado com o coronavírus


   Michel Barnier afirmou em uma rede social que está com a doença; prazos para a negociação do acordo comercial entre o Reino Unido e a Europa podem ser extendidos por causa da pandemia. Michel Barnier durante entrevista coletiva no dia de 5 de março de 2020
Virginia Mayo/AP
Michel Barnier, o principal negociador da União Europeia com o Reino Unido após o Brexit, disse nesta quinta-feira (19) que está infectado com o coronavírus.
PANDEMIA: veja quais países já registraram casos da doença
GUIA ILUSTRADO: sintomas, transmissão e prevenção
CORONAVÍRUS: veja perguntas e respostas
Ele afirmou em uma rede social que está bem. "Estou seguindo todas as instruções, assim como a minha equipe", afirmou ele.
Casos de novo coronavírus na Europa passam de 85 mil; números superam a China
Mesmo antes de seu anúncio, a segunda rodada de negociações do Brexit que deveria acontecer em Londres nesta semana tinha sido cancelada por causa da pandemia.
As equipes de negociação dos dois lados disse que eles buscam formas alternativas de continuar a negociar, incluindo por videoconferência.
Londres é o epicentro da epidemia de Covid-19 no Reino Unido.
Apesar de o Reino Unido ter deixado as instituições políticas da União Europeia no dia 31 de janeiro, ele permanece com as mesmas tarifas até o fim deste ano.
O primeiro-ministro Boris Johnson disse que ele quer um acordo compreensivo ainda neste ano.
O líder conservador disse que não busca uma extensão do período de transição, insistindo que 11 meses é mais do que suficiente para garantir um acordo compreensivo com a União Europeia para bens e serviços.
Pelos termos da saída do Reino Unido da União Europeia, o país pode pedir uma única extensão da transição por até dois anos.
No entanto, a epidemia do coronavírus levantou questões a respeito da possibilidade de fazer o acordo comercial dentro do prazo, dadas as restrições à viagens.
A oposição disse que o governo deveria pedir uma extensão de prazo.
As negociações começaram neste mês em Bruxelas, e devem ser alternadas –parte na sede da Europa Continental, parte em Londres.
Initial plugin text

Source: Principal negociador europeu do Brexit está infectado com o coronavírus
18
Países da União Europeia decidem fechar fronteiras por 30 dias


   Líderes apoiam proposta da Comissão Europeia e prometem implementá-la imediatamente a fim de conter pandemia de coronavírus. Com raras exceções, somente cidadãos e residentes legais terão entrada autorizada no bloco. Vários países já reintroduziram a checagem de veículos nas fronteiras internas do Espaço Schengen
Reuters/Rafael Marchante
Os líderes dos 27 países-membros da União Europeia concordaram nesta terça-feira (17) em fechar as fronteiras externas do bloco durante 30 dias a fim de conter a propagação do novo coronavírus, anunciaram autoridades europeias.
A proibição deve ter efeito imediato e "exceções muito limitadas", disse a chanceler federal alemã, Angela Merkel, em coletiva de imprensa após uma reunião por vídeo com os demais líderes europeus. Cidadãos da UE, residentes legais, diplomatas e alguns funcionários de saúde e transporte terão passe livre.
Além disso, segundo a chefe de governo alemã, cidadãos de países-membros da Associação Europeia de Livre Comércio (Efta, na sigla em inglês) – Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça – e do Reino Unido também estarão isentos da proibição.
Merkel disse que os Estados-membros concordaram ainda em adotar "ações coordenadas" para trazer de volta cidadãos que estão fora da UE e não têm recursos para retornar a seus países.
Com a medida de proibir a entrada de maior parte dos estrangeiros, os países adotam assim uma proposta apresentada pela Comissão Europeia na véspera. Segundo a presidente do órgão, Ursula von der Leyen, a proposta recebeu apoio unânime dos Estados-membros. "Agora cabe a eles implementá-la. Eles disseram que o fariam imediatamente."
Von der Leyen afirmou que os governantes também apoiaram a proposta de criar "pistas verdes" para a livre passagem de caminhões e outros veículos prioritários, para que estes não fiquem presos nos longos engarrafamentos que se formaram nos pontos de passagem nas fronteiras internas do bloco, onde nenhuma verificação de identificação ou veículo era exigida até alguns dias atrás.
Segundo a líder europeia, essas diretrizes de transporte precisam ser implementadas imediatamente. Até agora, nove países informaram a Comissão Europeia sobre a reintrodução de checagem nas fronteiras internas do Espaço Schengen (área de livre circulação de pessoas), entre eles Áustria, Hungria, República Tcheca e Polônia.
"Estamos prontos para fazer tudo que for necessário. Não devemos hesitar em tomar medidas adicionais conforme a situação evoluir", acrescentou Von der Leyen.
"Reafirmamos a necessidade de trabalhar juntos e fazer tudo que for necessário para enfrentar essa crise e suas consequências", afirmou, por sua vez, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, após a reunião desta terça-feira.
Ele disse que, durante o encontro, os líderes pediram o compartilhamento de informações acerca de pesquisas científicas a fim de "desenvolver uma vacina que esteja disponível para todos que precisem dela". "Convidamos os Estados-membros a apoiar empresas europeias nesse sentido", afirmou.
Segundo Michel, os chefes de governo e Estado europeus voltarão a debater na próxima semana, também por videoconferência, a crise causada pela doença covid-19.
Até o momento, 61.098 casos de infecção por coronavírus foram confirmados na Europa – novo epicentro do surto, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) –, e 2.740 pessoas morreram em decorrência da doença, a grande maioria na Itália. Os dados são do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças.
Initial plugin text

Source: Países da União Europeia decidem fechar fronteiras por 30 dias
19
Fontes russas disparam enxurrada de desinformação sobre coronavírus, diz Comissão Europeia

Vladimir Putin, presidente da Rússia, por outro lado, tem acusado inimigos externos de distribuírem informações falsas no país para causar alarde sobre pandemia. A União Europeia tem recebido uma enxurrada de desinformação sobre a epidemia de coronavírus sendo espalhada por fontes da Rússia nas últimas semana, afirmou um porta-voz da Comissão Europeia à agência Reuters nesta terça-feira (17).
Coronavírus: perguntas e respostas
Fraudes na internet usando o assunto coronavírus se intensificam
A unidade de política externa da Comissão Europeia intensificou o monitoramento da questão, e também identificou e expôs as atividades de desinformação desempenhadas pelas fontes russas, afirmou o porta-voz.
Esta foi a mais recente de uma série de alegações de governos ocidentais de que a Rússia está usando técnicas de desinformação on-line para tentar influenciar eleitores.
O presidente russo, Vladimir Putin, por sua vez, tem acusado inimigos externos de atacarem o país com notícias falsas para disseminação de pânico sobre a pandemia de coronavírus.
A Corte Constitucional da Rússia decidiu, nesta segunda (16), que são válidas e estão de acordo com a lei as propostas de mudança na Constituição que permitem ao presidente Vladimir Putin permanecer no poder até 2036.
Desde que a doença foi declarada uma pandemia, houve aumento na circulação de golpes cibernéticos ligados à doença. Esses golpes se aproveitam da busca por informações referentes ao vírus e à doença Covid-19, usando mapas, aplicativos e e-mails para disseminar ladrões de senhas e outros códigos maliciosos.
Initial plugin text

Source: Fontes russas disparam enxurrada de desinformação sobre coronavírus, diz Comissão Europeia
20
Em desvantagem crônica, Venezuela isola população


   Até impor quarentena, Maduro perdeu tempo espalhando teorias da conspiração sobre o novo coronavírus e tenta evitar o colapso na saúde. Nicolás Maduro veste máscara durante discurso no Palácio de Miraflores, em Caracas (Venezuela), na terça-feira (13)
Miraflores Palace/Handout via Reuters
A Venezuela amanheceu militarizada e em quarentena para barrar a propagação de um novo inimigo -- o coronavírus -- que traria efeitos mais drásticos no país em permanente situação de calamidade. A pandemia mundial ameaça golpear com mais força o país; chega atrelada à queda nos preços de petróleo.
O número de casos dobrou para 33 em apenas um dia e levou o ditador Nicolás Maduro a decretar o isolamento dos venezuelanos: "Ou entramos em quarentena ou a pandemia poderia brutalmente ou tragicamente derrubar nosso país."
Até duas semanas atrás, no entanto, Maduro desdenhava o vírus. Perdeu tempo, prestando mais um desserviço ao país. Em cadeia nacional, alardeou teorias de conspiração, apontando o Covid-19 como uma "cepa criada para a guerra biológica contra a China", de invariável autoria norte-americana.
Ônibus lotado em Caracas perto de ponto de controle da quarentena adotada em todo o o país nesta segunda-feira (16)
Reuters/Manaure Quintero
O presidente venezuelano tenta mascarar o que é impossível esconder. Uma pesquisa realizada pela organização Médicos para a Saúde constatou, no período de três meses, 1.557 mortes relacionadas à falta de medicamentos nos hospitais venezuelanos; 79 foram causadas por apagões no sistema elétrico.
A sobrecarga no sistema hospitalar e a carência crônica de medicamentos e equipamentos tendem a se agravar com a pandemia. De máscara, Maduro pediu aos venezuelanos que improvisem máscaras. O desabastecimento no país afeta normalmente produtos básicos que combatem a disseminação do vírus, como sabão e álcool.
A realidade venezuelana, com um fluxo diário de refugiados, assusta países vizinhos. A Colômbia fechou fronteiras com o país, e o presidente Ivan Duque descartou estabelecer um canal direto com Maduro -- "de nada serve" -- para estancar a doença.  O governo brasileiro vem sendo pressionado a agir de forma semelhante na fronteira de Roraima. 
A Venezuela é alvo preocupante da pandemia no continente sul-americano. A falta de diálogo e transparência, sobretudo nesse momento, favorece a sua disseminação. E o país já entrou nessa guerra em desvantagem.
Governo de Roraima pede fechamento da fronteira com a Venezuela e Guiana

Source: Em desvantagem crônica, Venezuela isola população

TinyPortal 1.6.5 © 2005-2020