Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
PROJETO LEITURA! / Histórias Que Acabam Aqui
« Última mensagem por marcosbr em Ontem às 18:36:04 »
Esta é uma obra composta por seis contos para a infância, mas destinada a todas as idades e está disponível em formato digital e gratuito pela editora Arcos Digital.





http://www.elivros-gratis.net/scripts/download.asp?SEC=9&FL=Teresa-Lopes-Historias-Que-Acabam-Aqui.zip
2
Pescadores encontram sacos de metanfetamina avaliados em US$ 20 milhões em Mianmar


   Homens encontraram 23 sacos que continham bolsas de plástico com a etiqueta 'chá verde chinês'. Sacos com metanfetaminas
Athit Perawongmetha/Reuters
Pescadores de Mianmar encontraram no mar sacos com metanfetamina em forma de cristais, com valor de mercado de cerca de US$ 20 milhões, anunciaram neste domingo (20) fontes oficiais.
Os 23 sacos com a droga estavam no mar de Andamão, ao longo da costa do país, quando foram recolhidos na última quinta-feira (17) pelos pescadores.
Cada saco continha bolsas de plástico com a etiqueta "chá verde chinês".
Eles alertaram a polícia, que no mesmo dia checou a praia e encontrou outras duas sacolas contendo a mesma substância, segundo o ministro de Assuntos Sociais do país, Zaw Win.
Mianmar, segundo maior produtor mundial de ópio atrás do Afeganistão, de acordo com a Agência das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), também é um dos maiores produtores de metanfetamina do mundo.
Algumas partes do Laos, Tailândia e Mianmar estão localizadas na região do Triângulo Dourado, um centro de tráfego de metanfetamina de onde essas drogas são enviadas para o resto do sudeste da Ásia.
Source: Pescadores encontram sacos de metanfetamina avaliados em US$ 20 milhões em Mianmar
3
PROJETO LEITURA! / História da Insensatez Humana
« Última mensagem por marcosbr em 21,Outubro, 2019, 16:55:51 pm »
O livro aborda a questão das guerras e conduz o leitor às suas causas: do fanatismo, da hipocrisia, das guerras, da insensibilidade humana e incomensurável ambição dos homens que tiveram, no passado, e que têm, no presente, a responsabilidade de conduzir seus povos à paz, prosperidade e felicidade geral. Enfim este livro prova ao leitor que a humanidade optou por um caminho equivocado cujas consequências não podem ser outras senão o sofrimento, a angústia e o temor pelo futuro de sua própria espécie. Cabe ao homem, portanto, pensar em trilhar outro caminho, aquele do qual jamais deveria ter se desviado. (Izrael Rotenberg)



http://www.elivros-gratis.net/scripts/download.asp?SEC=27&FL=Izrael-Rotenberg-Historia-da-Insensatez-Humana.zip

4
ESTUDE E SIMULE AQUI! / Animação do funcionamento do transistor
« Última mensagem por naldonet em 20,Outubro, 2019, 22:23:12 pm »
Como funciona o transistor no circuito elétrico :



https://youtu.be/0kgT66tE7N4
5
LEIA SEMPRE AQUI! / Barcelona tenta se recuperar de mais uma noite de violência
« Última mensagem por noticias em 20,Outubro, 2019, 21:04:50 pm »
Barcelona tenta se recuperar de mais uma noite de violência


   Impacto da violência de sexta-feira deixou mais de 180 feridos em toda a Catalunha. Loja depredada em Barcelona após protestos
Rafael Marchante/Reuters
A cidade de Barcelona amanheceu neste sábado (19) sob o impacto da violência da véspera, que deixou mais de 180 feridos em toda a Catalunha, e com uma nova manifestação separatista convocada para a tarde.
Após cinco noites de distúrbios na região motivadas pela condenação ?  prisão de líderes independentistas, a violência explodiu durante a noite em Barcelona e outras cidades, como Girona, Tarragona e Lleida.
Em toda a região, os serviços de emergência atenderam 182 pessoas e as forças de segurança anunciaram 83 detenções.
Os confrontos mais graves aconteceram em Barcelona, onde 152 pessoas foram levadas para centros médicos após horas de batalha entre manifestantes e policiais, que usaram balas de borracha, gás lacrimogêneo e jatos de água para abrir passagem pelas barricadas.
Depois de denunciar a ação policial, o grupo independentista de extrema-esquerda Arran convocou uma nova manifestação para este sábado na praça Urquinaona de Barcelona, epicentro dos distúrbios de sexta-feira.
O ministro espanhol do Interior, Fernando Grande-Marlaska, viajou a Barcelona para reuniões com os comandantes da operação policial.
Ao mesmo tempo, o presidente regional, o independentista Quim Torra, se reuniu com os prefeitos das principais cidades para analisar os incidentes.
Nascida da frustração de parte da base independentista, dois anos depois da tentativa de secessão da Catalunha de 2017, a violência representa um ponto de inflexão para o movimento separatista que celebrava sua natureza pacífica.
Os distúrbios começaram na segunda-feira, quando o Tribunal Supremo condenou nove líderes independentistas a penas de até 13 anos de prisão por seu papel na tentativa frustrada de secessão.
No mesmo dia foram registrados incidentes no aeroporto del Prat, parcialmente bloqueado pelos separatistas, e nas noites seguintes os distúrbios aconteceram no centro de Barcelona.
Na sexta-feira, após um dia pacífico de greve geral e de uma grande passeata em Barcelona, com 525.000 manifestantes segundo a polícia municipal, a violência atingiu o ponto máximo durante a noite.
"Isto não pode continuar assim. Barcelona não merece", afirmou neste sábado a prefeita da cidade, Ada Colau, partidária da celebração de um referendo sobre a independência na região.
Durante horas, milhares de manifestantes cercaram um cordão policial impotente que protegia o acesso ?  delegacia central da Polícia Nacional.
Centenas deles construíram barricadas em chamas e jogaram paralelepípedos, objetos de metal e fogos de artifício na direção dos policiais. Os agentes responderam com gás lacrimogêneo.
Na manhã de sábado, entre jornalistas e moradores, funcionários do serviço de limpeza tentavam retirar os escombros deixados pela confusão de sexta-feira.
No chão era possível observar pedaços de vidro, pedras e latas, além dos projéteis utilizados pela polícia. Pontos de ônibus quebrados, semáforos e lojas danificadas completavam a paisagem.
Depois de 10 anos avanço da campanha independentista, a região de 7,5 milhões de habitantes permanece dividida sobre a questão.
Confrontos em Barcelona, em foto de 18 de outubro
Pau Barrena/AFP
Manifestantes pró-independência chegam nesta sexta-feira (18) a Barcelona depois de caminhar das cidades de Vic e Berga
Josep Lago / AFP
Source: Barcelona tenta se recuperar de mais uma noite de violência
6
AREA DOS AMIGOS! / Como acabar uma discussão com eleitores idiotas
« Última mensagem por marcosbr em 20,Outubro, 2019, 14:18:33 pm »
Dialogo real e aconteceu comigo!
Tivemos uma prefeita que chegou a ser indiciada, teve até seus bens bloqueados.
O irmão foi preso e chegaram a "formação de quadrilha", etc...
Então eu entro numa loja e ouço o proprietário discutindo e falando:
Ela foi uma excelente prefeita, todo mundo erra. Ela "roubou mais fez"
Aquilo me revoltou e entrei na conversa...
  *Boa tarde. Aquele rapaz no caixa é seu funcionário??? (surpresa)
  *Desculpe mas o que isto a ver com o assunto? É sim!
  *Imagine que você fature hoje R$10.000, seu funcionário lhe entrega 9 mil e vai embora com 1 mil...
Silencio geral, até que ele responde revoltado e sem pensar:
  *Mando embora por justa causa e levo direto a policia. Não gosto de ladrão!
  *Pois é... É o caso de sua prefeita!



Silencio total novamente. Outros cliente e funcionários rindo... e se pudesse ele me mataria! kkkk
Peguei minha compra e saí. Por precaução nunca mais voltei nesta loja!  :ami5: :ami13: :ami9: :ami9: :ami9:

Moral da historia:
Pimenta nos olhos dos outros é refresco.
O "meu ladrão" sempre será melhor que o seu! kkkk

 
 
 



7
Avião do príncipe William aborta pouso no Paquistão duas vezes devido a turbulência


   Viagem que deveria durar 26 minutos acabou levando mais de duas horas; aeronave não conseguiu pousar em Rawalpindi e Islamabad e teve que retornar a Lahore. Príncipe brincou e disse que problemas foram causados porque ele estava pilotando.  O príncipe William e a duquesa Kate visitam a mesquita de Badshahi, em Lahore, no Paquistão, na quinta-feira (17)
Aamir Qureshi/AFP
O príncipe britânico William disse que ele e sua esposa, Kate, estavam bem depois que um avião da Força Aérea Real que transportava o casal foi forçado a abortar um pouso em Islamabad duas vezes nesta quinta-feira (17) e voltar a Lahore por ter ficado preso em uma tempestade de raios intensa.
A aeronave Voyager do casal real, que realiza uma visita oficial de quatro dias ao Paquistão, tentou pousar duas vezes, na base aérea de Rawalpindi e no aeroporto internacional de Islamabad, e por fim decidiu voltar a Lahore.
William, que já atuou como piloto de helicóptero de busca e resgate, disse aos repórteres após o pouso que ele e Kate estavam bem, brincando que os problemas se deveram ao fato de ele estar pilotando o avião.
Um fotógrafo da Reuters que estava a bordo disse que não houve dificuldades antes da decolagem, mas que o voo que só deveria durar 26 minutos se tornou muito turbulento quando eles tentavam pousar.
A viagem acabou levando mais de duas horas, e o fotógrafo a descreveu como um dos voos mais turbulentos em que esteve em mais de 25 anos de voos frequentes.
Source: Avião do príncipe William aborta pouso no Paquistão duas vezes devido a turbulência
8
LEIA SEMPRE AQUI! / Nova esperança para o Brexit?
« Última mensagem por noticias em 18,Outubro, 2019, 15:00:41 pm »
Nova esperança para o Brexit?


   Boris Johnson rifa os unionistas norte-irlandeses para obter um acordo de divórcio da UE antes do final do mês, mas não garante o aval do próprio Parlamento (nem dos europeus...) Os premiês britânico, Boris Johnson, e irlandês, Leo Varadkar, em encontro nos arredores de Liverpool que desemperrou as negociações no último dia 10/10
Noel Mullen / AFP
O anúncio de um novo acordo de divórcio entre Reino Unido e União Europeia (UE) traz uma nova esperança de desfecho para a novela do Brexit, muito embora os termos não estejam claros nem para as partes envolvidas – e ainda haja obstáculos políticos gigantescos a superar.
Em termos práticos, o novo acordo segue o princípio sugerido pelo premiê britânico, Boris Johnson, no início do mês para substituir a ideia que pôs a perder o acordo fechado por sua antecessora, a ex-premiê Theresa May (leia mais aqui e aqui).
Para manter aberta a fronteira entre as Irlandas, exigência do governo irlandês e da UE, Boris criou um mecanismo distinto do malogrado “backstop” (rede de segurança) estipulado no acordo de May, rejeitado três vezes pelo Parlamento britânico.
Enquanto o “backstop” mantinha todo o Reino Unido dentro de uma união aduaneira provisória com a UE até que as partes negociassem um acordo de livre-comércio definitivo (para todos efeitos, isso poderia durar por tempo indeterminado), a ideia de Boris se restringe à Irlanda do Norte. O território norte-irlandês, até hoje em disputa entre Irlanda e Reino Unido, ficaria submetido a um novo regime, identificado como Arranjo Alfandegário Facilitado (FCA, na sigla em inglês).
Tal regime cria uma realidade exclusiva aos produtos que circulam pela Irlanda do Norte e exige o estabelecimento de controles entre a Grã-Bretanha e a ilha irlandesa. Formalmente, todo o Reino Unido sairia da união aduaneira europeia. Mas os produtos transportados à Irlanda do Norte continuariam submetidas a normas e regulamentos europeus, de modo que pudessem transitar livremente para a Irlanda – ao contrário dos produtos circulando no resto do território britânico.
Para os europeus, isso foi suficiente para preservar a liberdade de movimento e comércio na ilha irlandesa – e garantir que nenhum posto fronteiriço ou alfandegário se tornasse alvo de terrorismo como marca de uma nova divisão do país. Para Boris e os partidários do Brexit, a saída da união aduaneira garante a liberdade de fechar acordos de livre-comércio com outros países sem aval da UE.
Quem acabou rifado nas negociações foram os norte-irlandeses do Partido Unionista Democrático (DUP), cujos dez deputados no Parlamento britânico sustentam o governo conservador de Boris. Em deferência a eles, a proposta inicial concedia ao Stormont, o Parlamento norte-irlandês, a autonomia para aprovar as regras estabelecidas pelo acordo de divórcio, depois reexaminá-las a cada quatro anos. Agora, o Stormont perdeu o poder de veto inicial. Só será chamado a opinar depois de quatro anos.
A UE resistia a se tornar refém de um legislativo regional. Também exigiu de Boris uma concessão ainda mais relevante: a manutenção, em todo o território britânico, das regras ambientais, trabalhistas e outras normas europeias, antes mesmo de qualquer negociação futura sobre a relação comercial com o bloco. Tais regras constavam da proposta de May para o "backstop" e agora foram retiradas do acordo principal, mas mantidas na declaração política que acompanha o texto para orientar as negociações futuras.
Líderes do DUP já anunciaram que votarão contra o acordo no Parlamento britânico. Para aprovar qualquer texto, Boris depende não apenas do DUP. Precisará ainda convencer os 21 rebeldes que expulsou do próprio partido, depois de desafiarem sua orientação e votarem a favor da lei que o obriga a pedir um adiamento da data do Brexit – ainda oficialmente marcado para o próximo dia 31 –, caso não consiga apoio parlamentar para um acordo até dia 19.
Para compensar os votos eventualmente perdidos entre os norte-irlandeses e conservadores refratários, Boris conta com o apoio de dissidentes trabalhistas, com quem tem mantido contatos de bastidores nos últimos dias. Conta também com a ameaça do divórcio sem acordo. Desta vez, ela poderia partir não dele – já que a lei o obriga a pedir o adiamento –, mas da UE, que poderia negar esse pedido caso o Parlamento britânico rejeite os termos fechados nesta manhã.
O Parlamento já convocou uma sessão extraordinária para o próximo sábado – a primeira desde a Guerra das Malvinas. É duvidosa, contudo, a maioria com que Boris diz contar. Até porque, até agora, ninguém teve a oportunidade de examinar o texto com calma.
O tempo também é curto para os líderes do Conselho Europeu, reunidos em Bruxelas até amanhã. Não haverá aprovação formal dos 27 países em prazo tão exíguo. Mesmo até o final do mês, ela é improvável. Um novo adiamento técnico daria tempo a todos para deglutir e digerir os termos do acordo – e, em especial, a Boris para provar se tem mesmo a fugidia maioria parlamentar que tem emperrado o Brexit.
P.S.: Atualizado às 8h50.
Source: Nova esperança para o Brexit?
9
PROJETO LEITURA! / Guerreiros da Luz - Volume III
« Última mensagem por marcosbr em 17,Outubro, 2019, 23:53:13 pm »
“Tudo na vida é uma questão de atitude que temos diante das coisas, e não das próprias coisas em si mesmas. Eu tenho sempre a possibilidade de descobrir a origem de um problema, ou escolher aumentá-lo de tal maneira, que termino sem saber onde ele começou, qual a sua dimensão, como pode afetar minha existência, e como é capaz de me afastar das pessoas que antes amava.”



http://www.elivros-gratis.net/scripts/download.asp?SEC=21&FL=Paulo-Coelho-Guerreiros-da-Luz-Vol_3.zip&NOME=Guerreiros%20da%20Luz%20-%20Volume%20III&AUTOR=Paulo%20Coelho
10
ESTUDE E SIMULE AQUI! / Re: Princípios de Desenho Técnico, CAD e Metrologia 6
« Última mensagem por Oseasdw em 17,Outubro, 2019, 09:46:18 am »
Maravilha, amigo! Boa postagem, vou dar uma conferida! Obrigado!!
Páginas: [1] 2 3 ... 10