Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Boris Johnson fica mais perto de se tornar primeiro-ministro do Reino Unido com vitória em 2ª votação


   Dominic Raab, ex-ministro do Brexit, foi eliminado da disputa. Além de Johnson, outros quatro candidatos competem para substituir Theresa May. Boris Johnson após segunda votação para definir quem ficará com cargo de primeiro-ministro do Reino Unido
Henry Nicholls/Reuters
Forte defensor da saída britânica da União Europeia, Boris Johnson ficou mais perto de se tornar o próximo premiê do Reino Unido nesta terça-feira (18), quando obteve 126 votos na segunda rodada de votação entre parlamentares do Partido Conservador na disputa para substituir a primeira-ministra Theresa May.
Johnson, garoto-propaganda da campanha oficial do referendo de 2016 a favor da desfiliação da UE, vai para a terceira rodada com outros quatro candidatos ainda em disputa:
Jeremy Hunt, secretário das Relações Exteriores
Michael Gove, secretário do Meio Ambiente
Rory Stewart, secretário de Desenvolvimento Internacional
Sajid Javid, secretário do Interior
Dominic Raab, ex-ministro do Brexit, foi eliminado da corrida com 30 votos na votação desta terça. Hunt recebeu 46 votos, Gove 41, Stewart 37 e Javid, 33.? Na primeira rodada, na quinta-feira, Johnson também ficou em primeiro lugar na votação, com 114 de 313 votos.
Assim que o páreo se reduzir a dois postulantes, todos os filiados do Partido Conservador votarão pelo correio para escolher um líder. O novo primeiro-ministro deve ser apontado até o fim de julho.
Defensor do Brexit com ou sem acordo
Boris Johnson, candidato a primeiro-ministro, lança sua campanha
Henry Nicholls/Reuters
Ex-prefeito de Londres e ex-chanceler, Johnson diz que vai retirar o país da UE até 31 de outubro com ou sem um acordo com a União Europeia para suavizar a transição, o que pode criar uma batalha com o Parlamento.
Johnson, cujo estilo excêntrico o ajudou a minimizar uma série de escândalos, conquistou muitos de seu partido argumentando que só ele pode resgatar os conservadores concretizando o Brexit.
Source: Boris Johnson fica mais perto de se tornar primeiro-ministro do Reino Unido com vitória em 2ª votação
3
PEDIDOS DE ESQUEMAS E ARQUIVOS! / Panasonic sa akx220
« Última mensagem por [email protected] em Ontem às 20:07:59 »
Precisando desse esquema ou o da Fonte dele .mais o da Fonte. Panasonic sa akx220
4
Por que os protestos prosseguem em Hong Kong apesar do recuo do governo sobre lei de extradição?


   Revolta maior é contra o controle chinês. Trata-se de uma cruzada dos residentes para manter a identidade de Hong Kong, em favor da liberdade de expressão e da democracia. Protestos pedindo a renúncia da líder de Hong Kong, Carrie Lam.
Tyrone Siu/Reuters
Não bastou a suspensão do projeto de lei que permitiria a extradição de suspeitos de crimes de Hong Kong para a China. Ao contrário, o volume dos protestos praticamente dobrou porque centenas de milhares de manifestantes almejam muito mais: a retirada do projeto e a renúncia da diretora executiva da cidade, Carrie Lam, alinhada a Pequim.
A revolta maior, contudo, é sobre o controle chinês sobre a ex-colônia britânica. Trata-se de uma cruzada de seus residentes para manter a identidade de Hong Kong, em favor da liberdade de expressão e da democracia, direitos assegurados durante 50 anos pela Lei Básica, em 1997, quando a cidade foi devolvida à China.
A realidade mostrou que ao longo destes 22 anos, porém, o princípio “um país, dois sistemas” ficou para trás, com frequentes ingerências de Pequim ao estado de direito, estruturado no modelo ocidental e em vigor até 2047.
Por isso, o projeto que facilita a extradição de um suspeito para ser submetido a um sistema jurídico chinês cheio de falhas provoca tanta desconfiança e apreensão. Basta imaginar o destino de um dissidente político chinês que fosse extraditado de Hong Kong para ser julgado em Pequim.
Desta vez, ao contrário da Revolta dos Guarda-Chuvas, em 2014, quando não houve concessões e os líderes do movimento foram mandados para a prisão, o governo recuou. Lam adiou a apresentação do projeto. Depois que quase um terço da população invadiu as ruas pela terceira vez em uma semana, ela pediu desculpas. Tarde demais.
A diretora-executiva conseguiu desagradar a todos -- Hong Kongers, como os residentes preferem ser chamados, empresários e, sobretudo, o governo chinês. Os manifestantes não aceitaram as desculpas de Lam sobre a condução de sua controversa lei; o presidente Xi Jinping se viu obrigado a fazer uma concessão, pela primeira vez em sete anos no comando da China.
Tudo leva a crer que a suspensão do projeto foi um recuo tático, acertado num encontro secreto entre Lam e o vice-premiê chinês, Han Zheng. Mas tanto a chefe-executiva de Hong Kong quanto o governo chinês parecem estar de mãos atadas diante do rumo incontrolável que tomaram os protestos, sem uma liderança específica e insuflados pelas redes sociais.
Carrie Lam argumenta que não desistirá de seu projeto, como exigem os manifestantes, porque isso levaria crer que ele não tinha fundamento.  O governo chinês, por sua vez, enfrenta seu maior constrangimento às vésperas da reunião do G20, no Japão, mas não tem como demiti-la agora porque seria mais uma admissão do erro.
 A saída de Lam está longe de ser a solução da crise, uma vez que o líder é eleito por um comitê repleto de aliados da China. Depois dela, haverá outro.  E também nova ofensiva do continente para tentar ruir o sistema democrático do território semiautônomo.
Source: Por que os protestos prosseguem em Hong Kong apesar do recuo do governo sobre lei de extradição?
5
LCD, LED, PLASMA / Re: tv samsung plasma pl50c7000
« Última mensagem por naldonet em 18,Junho, 2019, 21:04:54 pm »
Boa noite, pisca o led do standby (quantas vezes) ou fica acesso ?? Faça o auto-gen :      teste do AUTO GEN da CONTROL para ver se pode existir uma falha na MAIN.
Na CONTROL, existe um jumper indicado AUTO GEN. Feche ele com o cabo LVDS desconectado da CONTROL e ligue a TV.

Se for falha na MAIN a TV vai acender a tela e apresentar um padrão de cores gerado pelo AUTO GEN. Vc trabalha com reparo de tv ??
6
LCD, LED, PLASMA / tv samsung plasma pl50c7000
« Última mensagem por acontao em 18,Junho, 2019, 19:48:55 pm »
boa noite a todos gostaria de informar um defeito que começou aparecer na minha tv Samsung 50 plasma 3d modelo PL50C7000 no inicio ela ligava e após um tempo apagava e ficava somente o som....agora ela liga e fica somente o som não aparece imagem...fiz a medida das tensões de Va zerada e Vs 10.30 sendo que Va teria que dá 55 e Vs 211, retiro todas as placas mesmo assim nada de tensão. gostaria de ajuda ai dos crânios.
7
LEIA SEMPRE AQUI! / Apesar do Brexit, Londres continua seduzindo os chamados 'super-ricos'
« Última mensagem por noticias em 18,Junho, 2019, 03:02:07 am »
Apesar do Brexit, Londres continua seduzindo os chamados 'super-ricos'


   Regime fiscal britânico permite que estrangeiros com grandes fortunas não se tornem contribuintes no Reino Unido, apesar de residirem no país, o que tornou Londres atraente para os quase 5 mil super-ricos de todo o mundo que vivem nas ilhas britânicas. O edifício Shard, em Londres
Jason Hawkes/Barcroft Media/Getty Images
Um regime fiscal destinado a atrair grandes fortunas estrangeiras é um dos segredos que mantém Londres como uma das cidades favoritas dos super-ricos, apesar das incertezas do Brexit.
A ampla oferta de luxo da capital britânica e as famosas escolas particulares do Reino Unido completam um pacote que seduz muitas famílias do Oriente Médio que enriqueceram com petróleo e empreendedores de todo o mundo.
No ano passado, cerca de 400 pessoas se mudaram para a Grã-Bretanha com ativos pessoais de mais de US$ 30 milhões, conhecidas no jargão financeiro como "Ultra High-Net-Worth Individual" (UHNW), segundo um relatório do Credit Suisse.
O enorme poder aquisitivo dos mais ricos fez o preço dos imóveis disparar em grandes áreas do centro de Londres, onde as propriedades atingem facilmente os 10 milhões de libras, até um recorde de 160 milhões de libras registrado em 2018.
A inflação imobiliária é tão aguda que os ricos britânicos que tradicionalmente viviam em bairros como Chelsea e Kensington estão sendo deslocados para os subúrbios residenciais mais distantes do centro.
De acordo com a lista dos mais ricos do Reino Unido publicada todos os anos pelo jornal "The Times", os indianos Sri e Gopi Hinduja lideram o "ranking" de milionários do país, com uma fortuna de 22 bilhões de libras.
Nas primeiras posições aparecem também os suecos Kirsten e Jörn Rausing (12,256 bilhões de libras), o uzbeque Alisher Usmanov (11,330 bilhões de libras) e o russo Roman Abramovich (11,221 bilhões de libras).
O regime fiscal britânico permite que estrangeiros com grandes fortunas não se tornem contribuintes no Reino Unido, apesar de residirem no país, o que tornou Londres um ecossistema especialmente atraente para os quase 5 mil super-ricos de todo o mundo que vivem nas ilhas britânicas.
"Temos um sistema tributário projetado para encorajá-los a vir para cá e gastar seu dinheiro", disse à Agência Efe, Robert Palmer, diretor-executivo da organização Tax Justice UK.
O polêmico status conhecido como "non-dom" (não domiciliado) permite aos estrangeiros manter seu domicílio oficial em outro país.
"Isso significa que os ricos 'non-dom' não têm que pagar por seus lucros ou rendimentos obtidos fora do Reino Unido. A maioria deles não tem muitos lucros no país, vieram para gastar, portanto praticamente não pagam impostos aqui", afirmou Palmer.
"Ao mesmo tempo, eles podem morar na cidade e adquirir propriedades, é um sistema muito atraente para aqueles com muitos recursos", acrescentou o responsável de uma organização dedicada a promover a redistribuição de riqueza e "serviços públicos sólidos".
A pressão de vários setores levou o governo britânico a qualificar as vantagens fiscais para fortunas estrangeiras nos últimos anos.
Limites temporários para o status de "non-dom" foram estabelecidos e taxas são cobradas para mantê-lo em alguns casos.
"Mesmo assim, os milionários que podem ir para Londres pagam poucos impostos e desfrutam de todos os benefícios de viver em um país desenvolvido, com um governo forte que garante vantagens como o estado de direito e infraestrutura", ressaltou Palmer.
Londres não só atrai os proprietários de grandes fortunas obtidas de forma legal, mas também mantém uma das redes de lavagem de dinheiro mais ativas do mundo, com vínculos nos setores financeiro e imobiliário, segundo a Transparency International UK.
Mais de 100 bilhões de libras em "bens ilícitos" passam pelo Reino Unido a cada ano, de acordo com essa organização.
Cerca de 4,4 bilhões de libras de origem suspeita foram investidos no mercado imobiliário do Reino Unido, disse o porta-voz da Transparency, alertando que esses números podem ser "apenas a ponta do iceberg" do problema do dinheiro sujo.
A organização diz ter identificado 766 empresas baseadas no Reino Unido, envolvidas em 52 casos de lavagem de dinheiro e corrupção.
A incerteza em que o Reino Unido está envolvido devido à sua saída da União Europeia (UE) não afetou as maiores fortunas agora, mas teve um impacto sobre milhares de estrangeiros abastados.
Aproximadamente 80 mil estrangeiros com mais de um milhão de libras em ativos se mudaram para o Reino Unido desde a década de 1990, uma tendência que se reverteu nos últimos dois anos, após a vitória do Brexit no referendo de junho de 2016.
Entre 2017 e 2018, o Reino Unido perdeu 7 mil dessas pessoas, descritas em termos financeiros como "High-Net-Worth Individual" (HNWI), segundo um relatório da consultoria New World Wealth.
Além do Brexit, a consultoria cita as mudanças no modelo tributário britânico, bem como os altos níveis de "criminalidade" e "aumento das tensões religiosas" como outros fatores que colocam em risco o status de Londres como um ímã global para a riqueza.
Source: Apesar do Brexit, Londres continua seduzindo os chamados 'super-ricos'
8
LCD, LED, PLASMA / Re: UN43J5200AG LED piscando!
« Última mensagem por marcosbr em 17,Junho, 2019, 22:31:45 pm »
 Boa noite!
 Será um prazer ajuda-lo.
 Só precisamos saber qual  "informação" esta procurando?
 Quais tenções tem aí na fonte? Já identificou valores acionando com carga?
 Esquema não vai encontrar. Para auxiliar teríamos que seguir seus relatos.
 Ja "isolou" a fonte?
9
LCD, LED, PLASMA / UN43J5200AG LED piscando!
« Última mensagem por Andre Mendes em 17,Junho, 2019, 15:36:05 pm »
Esta linha é difícil encontrar gratuito. Quando precisei não encontrei!
 J5200 tem 40", 43", 48" e 50" No ML e em sites pagos você encontra.
 Fora isto somente se alguém comprou e postar aqui!
 De qualquer maneira vou ver se consigo!

ola, estou com problema na minha tv samsung 43   
modelo UN43J5200AG
TPY UN43J5200
CHASSI Y15 FHD 43" J5200
BN64-03159A#1 DC22

led vermelho piscando, nao consigo acha nenhuma informação correspondente a esse modelo na internet, poderia me ajduar?
10
LEIA SEMPRE AQUI! / Painel da OMS decide não declarar emergência internacional de ebola
« Última mensagem por noticias em 16,Junho, 2019, 21:49:25 pm »
Painel da OMS decide não declarar emergência internacional de ebola


   Epidemia no Congo é a segunda pior da história, com 2.108 casos de Ebola e 1.411 mortes desde agosto passado. Nesta semana, chegou a Uganda, onde três casos foram registrados, todos em pessoas que chegaram do Congo. Duas delas morreram.  Integrante da equipe médica para o tratamento de ebola em Uganda
 Isaac Kasamani/AFP
Um painel da Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu na sexta-feira (14) não declarar emergência internacional pelo surto de Ebola no Congo, apesar de ele ter se espalhado para Uganda esta semana, concluindo que uma declaração dessa natureza pode causar danos econômicos.
A epidemia no Congo é a segunda pior da história, com 2.108 casos de Ebola e 1.411 mortes desde agosto passado. Nesta semana, chegou a Uganda, onde três casos foram registrados, todos em pessoas que chegaram do Congo. Duas delas morreram.
Em um comunicado, o painel com 13 especialistas médicos independentes do Comitê de Emergência da OMS apelou a países vizinhos "sob risco" para que melhorem a prontidão para detectar e administrar casos de fora, como fez Uganda.
"Não é uma emergência global, é uma emergência na República Democrática do Congo, uma grave emergência que pode afetar países vizinhos", disse o médico Preben Aavitsland, presidente interino do painel, numa entrevista coletiva no quartel-general da agência da ONU em Genebra.
"A opinião do Comitê é que há pouco a ganhar em uma declaração de PHEIC (sigla, em inglês, para Emergência de Saúde Pública de Preocupação Internacional) e potencialmente muito a perder".
O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, falando pelo telefone de Kampala, disse: "A propagação de Ebola em Uganda é um novo desenvolvimento, mas a dinâmica fundamental do surto não mudou".
Autoridades de Uganda reuniram uma lista de 98 contatos, ou contatos de contatos, potencialmente expostos ao vírus do Ebola, dos quais 10 são considerados de "alto risco", disse Mike Ryan, diretor-executivo do programa de emergência da OMS.
A vacinação desses contatos e trabalhadores de saúde com uma vacina experimental da Merck deve começar neste sábado, disse.
Alguns grupos médicos pediram que o comitê declarasse emergência, o que poderia levar ao reforço de medidas de saúde pública, financiamento e recursos.
Apenas quatro emergências foram declaradas na última década, incluindo o pior surto de  Ebola na África Ocidental entre 2014 e 2016. Os outros foram nos casos de Influenza, em 2009, pólio, em 2014, e vírus Zika, em 2016.
Ryan afirmou à Reuters, na sexta-feira, que não havia sinais de transmissão local de vírus Ebola em Uganda.
Source: Painel da OMS decide não declarar emergência internacional de ebola
Páginas: [1] 2 3 ... 10