Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Guarda Revolucionária do Irã ameaça vingar ataque a desfile militar

Tiroteio matou 25 pessoas, marcando um dos piores ataques contra a força de elite da República Islâmica.  Guardas Revolucionários do Irã prometeram neste domingo (23) uma vingança "mortal e inesquecível" pelo tiroteio em um desfile militar que matou 25 pessoas, incluindo 12 dos camaradas, e Teerã acusou países do Golfo Pérsico de apoiar os atiradores.
O ataque de sábado, um dos piores contra a força de elite da República Islâmica, abalou a segurança em um momento em que os Estados Unidos e seus aliados no Golfo Pérsico trabalham para isolar Teerã.
"Considerando o total conhecimento (dos Guardas) sobre os centros de mobilização de líderes dos terroristas criminosos..., eles enfrentarão uma vingança mortal e inesquecível no futuro próximo", informou a Guarda Revolucionária em comunicado à mídia estatal.
Quatro atacantes abriram fogo contra um posto de observação na cidade de Ahvaz, no sudoeste do país, onde autoridades iranianas se reuniram para assistir um evento anual marcando o início da guerra contra o Iraque, que durou de 1980 a 1988. Soldados se arrastavam durante o tiroteio, enquanto mulheres e crianças fugiram para salvar suas vidas.
A Resistência Nacional Ahvaz, um movimento de oposição iraniano que busca um Estado separado na província de Khuzestan, reivindicou a responsabilidade pelo ataque, assim como fizeram militantes do Estado Islâmico. Nenhum forneceu provas, contudo. Os quatro atiradores foram mortos.
Source: Guarda Revolucionária do Irã ameaça vingar ataque a desfile militar
2
Remessa de morangos sabotada com agulhas é encontrada na Nova Zelândia


   Rede de supermercados anunciou que clientes poderão devolver mercadoria. Fruta é de origem australiana, onde mais de 100 casos foram denunciados. Imagem fornecida pela polícia mostra fina peça de metal dentro de embalagem de morangos em Gladstone, na Austrália
AAP/Queensland Police
Uma rede de supermercados da Nova Zelândia alertou seus clientes após detectar um pacote de morangos com agulhas espetadas procedentes da Austrália, país onde as autoridades averiguam um suposto ato de sabotagem, informou neste domingo (23) a imprensa local.
A rede Countdown anunciou a retirada de todos os morangos da marca Choice de seus estabelecimentos e das lojas Supervalue e FreschChoice do mesmo grupo, segundo o jornal "New Zealand Herald".
Os morangos desta marca, procedente da Austrália Ocidental, foram distribuídos na semana passada em todo o país.
Garoto é preso após admitir colocar agulhas em morangos na Austrália como 'brincadeira'
Premiê  australiano compara casos de morangos com agulhas com 'terrorismo'
"Os clientes podem devolver a Countdown os morangos da marca Choice que tenham em casa para sua tranquilidade e o valor lhes será reembolsado", disse uma porta-voz da rede ao jornal.
A porta-voz, que evitou especificar em que loja foram encontrados os morangos com esse problema, acrescentou que a Countdown colabora com as autoridades neozelandesas e australianas na investigação do caso.
As agulhas começaram a ser detectadas na semana passada no estado de Queensland, no nordeste de Austrália, onde se concentra a maioria dos cerca de 100 casos denunciados e onde se acredita que aconteceu a sabotagem.
As autoridades australianas ofereceram uma recompensa para encontrar os responsáveis na complicada cadeia de produção desta indústria, que gera perto de US$ 115 milhões.
Source: Remessa de morangos sabotada com agulhas é encontrada na Nova Zelândia
3
ESTUDE E SIMULE AQUI! / Carburadores Brosol, Weber e Magneti Marelli
« Última mensagem por marcosbr em Setembro 23, 2018, 22:45:35 pm »
4
ESTUDE E SIMULE AQUI! / MANUTENÇÃO DE MOTOS
« Última mensagem por marcosbr em Setembro 23, 2018, 21:52:38 pm »
5
LEIA SEMPRE AQUI! / Onde vai ficar a renovação política?
« Última mensagem por noticias em Setembro 23, 2018, 21:03:27 pm »
Onde vai ficar a renovação política?


   Pelo menos sete em cada dez brasileiros não confiam nos partidos, e a desilusão em relação à política é crescente desde os protestos de 2013. Mas, ao que tudo indica, uma renovação de fato deve ficar para outra eleição. Protesto em frente ao Congresso Nacional, em Brasília
Paulo Whitaker/Reuters
Democracias representativas estão em crise no mundo todo. No Brasil, em meio à série de escândalos de corrupção, a desconfiança é especialmente alta. E quase todos os partidos são afetados. Segundo o Datafolha, 68% dos brasileiros não confiam nas legendas políticas – no Ibope, a cifra chega a 87%.
"É natural que alguém se desencante com a política quando é excessivamente exposto a escândalos de corrupção desta magnitude", comenta o cientista político Carlos Pereira, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). "Esse desencanto perigoso deixa margem para a demonização da politica, a essa interpretação de que todos os políticos são corruptos e que todos são iguais. Isso cria problemas de legitimidade democrática, cria a crença de que a democracia é incapaz de resolver os problemas da sociedade."
Esse distanciamento entre política e povo não é novo. Já existia no Brasil bem antes dos protestos de 2013 e do início das revelações da Operação Lava Jato, um ano depois. Na verdade, afirma o cientista político Marco Aurélio Nogueira, vem dos tempos da ditadura.
"A política era uma coisa longínqua, estranha, até porque não era possível exercê-la", afirma. Foi só com a redemocratização, em meados dos anos 1980, que a sociedade brasileira de fato se politizou. "As pessoas aceitaram o convite para participar e se preocupar com a política." Nos últimos anos, porém, instaurou-se uma grande desilusão, "um novo distanciamento dos cidadãos da política institucional".
Hoje, diz Nogueira, há dois tipos típicos de reação em relação à política: "A vertente minoritária diz que a política feita fora das instituições, em ONGs ou conselhos, é mais efetiva do que a feita nas instituições. A segunda vertente, majoritária, diz que não dá para confiar nos políticos, que eles não vão mudar, que eles são viciados nesse jogo de poder e que é preciso procurar outras opções."
Após os protestos de 2013, muitos esperavam uma renovação na política. Mas ela praticamente não apareceu.
"Os grandes partidos não foram capazes de fazer um processo de renovação dos seus quadros. E a ideia do outsider verdadeiro também não vingou. Temos Jair Bolsonaro, que se coloca como outsider e com discurso de outsider, sendo ele próprio alguém que já está na política há muitos anos", assinala Michael Freitas Mohallem, professor e coordenador do Centro de Justiça e Sociedade da FGV-Direito Rio. "Os partidos viraram as costas para esta demanda da sociedade, porque estavam num processo de autodefesa."
Nas eleições de 7 de outubro, 19 réus e 12 acusados da Operação Lava Jato são candidatos, e muitos deles aparecem bem nas pesquisas de intenção de voto. Um novo mandato lhes daria foro privilegiado. E a ideia de punir políticos nas urnas continuará uma ilusão. A instituição dos chamados "puxadores de voto" – que acabam elegendo colegas que, se dependessem dos seus próprios votos, não o conseguiriam – colabora para isso.
Segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), em 2014 apenas 36 dos 513 deputados foram eleitos com votos próprios. Os outros 477 não receberam os votos suficientes para se eleger. Tiririca (PR-SP), por exemplo, com seus mais de um milhão de votos, puxou vários colegas para a Câmara.
Tatiana Roque, candidata do Psol no Rio de Janeiro, aposta no colega Marcelo Freixo, conhecido nacionalmente, como "puxador de votos". A "transferência" de votos dentro do partido, para ela, é positiva.
"Quando o eleitor dá um voto para aquele candidato, ele também dá o voto para o partido daquele candidato. É uma filosofia que não é ruim, é uma filosofia que atribui muita importância aos partidos", argumenta. Mas ela admite que os "puxadores" no Brasil acabam prejudicando a representatividade num sistema de partidos sem ideologias claras. "O sistema foi concebido para que acontecesse numa situação ideal. Concordo que não está mais acontecendo."
Para Carlos Pereira, é preciso entender que há efeitos colaterais do sistema. "É bom frisar que não existem sistemas ideais. Todo sistema tem problemas." Ao contrário do sistema americano, onde metade dos votos não está representada no Congresso –  continua o cientista político – o Brasil quer ver a maior representação possível.
"Resta às sociedades decidirem o que querem ganhar com isso e o que topam perder. A sociedade brasileira tem historicamente preferido ganhar representação e inclusão. A contrapartida é que alguns votos vão eleger candidatos em quem não se votou."
Outro obstáculo para a renovação política é o modelo de financiamento de campanha. São os líderes dos partidos que decidem qual campanha será financiada, e os nomes antigos da política, na maioria das vezes, acabam se beneficiando.
Segundo levantamento do jornal O Globo, dos 843 milhões de reais distribuídos pelos partidos para as campanhas ao Congresso Nacional, 67% foram para quem tem ou já teve mandato como senador ou deputado federal. E os outros 33% não vão todos para novos políticos – acabam também nas mãos de nomes como a ex-presidente Dilma Rousseff ou Danielle Cunha, filha de Eduardo Cunha.
Também entre os novos está Flávia Arruda. Seu marido, ex-governador do Distrito Federal, a colocou na disputa por uma vaga no Congresso porque ele mesmo, condenado em segunda instância por improbidade administrativa, não pode concorrer.
Source: Onde vai ficar a renovação política?
6
Tapa de motorista de ônibus no rosto de garoto viraliza e gera polêmica na França


   Enquanto muitos classificaram o ato de violência como uma covardia, outros apoiaram a reação do motorista ao que chamam de 'desrespeito' e 'mau comportamento' por parte do garoto. Incidente ocorreu no dia 13 de setembro nos subúrbios de Paris
BBC
Um vídeo mostra um motorista de ônibus de Paris dando um tapa em um garoto de 12 anos. A cena, que viralizou nas redes sociais, dividiu opiniões na França.
O estudante teria atravessado a rua correndo em frente ao ônibus, forçando o motorista a frear bruscamente.
Quando o motorista - cuja identidade não foi revelada - repreendeu o menor, exigindo que ele prestasse atenção, o estudante gritou para ele "calar a boca".
 O motorista reagiu então dando um tapa nele.
O incidente, ocorrido em 13 de setembro, foi testemunhado por dezenas de pessoas em frente à prefeitura de Arcueil, subúrbio ao sul da capital francesa.
O que aconteceu?
O estudante disse à polícia que atravessou a rua correndo para pegar o ônibus da escola, quando ouviu a buzina e um insulto, que não tinha certeza se era dirigido a ele. Mas acredita que veio do motorista.
O jornal Le Parisien relatou que ele revidou sem pensar: "Cala a boca, vai logo, pode seguir."
Assista ao vídeo.
O vídeo, que começa neste ponto, mostra adolescentes rindo antes de o motorista sair do veículo e dar um tapa no rosto do menino. O garoto fica em choque, enquanto os que estão a sua volta gritam.
Após a bofetada, o motorista pergunta "quantos anos você acha que eu tenho?" e retorna para o ônibus.
O vídeo, inicialmente publicado no Snapchat, foi visto quase 1,2 milhão de vezes.
Qual foi a reação?
A mãe do menino registrou uma queixa contra o motorista de ônibus.
A autoridade pública de transportes em Paris, a RATP, abriu, por sua vez, um processo disciplinar contra o funcionário. E condenou veementemente sua ação violenta, que, segundo a entidade, é contrária aos princípios e valores de uma companhia estatal de transporte público.
Segundo a RATP, o motorista admitiu que reagiu emocionalmente e indicou estar arrependido.
Seus colegas lançaram, no entanto, uma petição em apoio a ele, para que não seja punido. Em uma semana, conseguiram cerca de 300 mil assinaturas.
O prefeito local disse ao Le Parisien que as crianças costumam correr pela rua onde o incidente aconteceu, que fica perto do Colégio Dulcie-September.
"Algumas se colocam em risco", disse ele, admitindo que "a reação do motorista não foi proporcional nem apropriada."
"É uma criança", acrescentou.
A ministra dos Transportes da França, Elisabeth Borne, expressou o mesmo sentimento. Segundo ela, "não é normal bater em um jovem".
Mas o episódio dividiu fortemente as opiniões nas redes sociais.
Enquanto muitos classificaram o ato de violência como uma covardia, outros apoiaram a reação do motorista ao que chamam de "desrespeito" e "mau comportamento" por parte do garoto.
Source: Tapa de motorista de ônibus no rosto de garoto viraliza e gera polêmica na França
7
LEIA SEMPRE AQUI! / Medellín fecha museu dedicado a Pablo Escobar
« Última mensagem por noticias em Setembro 22, 2018, 09:10:56 am »
Medellín fecha museu dedicado a Pablo Escobar


   Prefeito, que é contra os narcotours, afirma que local funcionava sem documentos. Museu era administrado por Roberto Escobar, irmão do narcotraficante e antigo contador do Cartel de Medellín. Turista tira foto no jet-ski de Pablo Escobar no museu dedicado ao narcotraficante em Medellín
DW/A. Williams
A prefeitura de Medellín, na Colômbia, fechou um museu dedicado a Pablo Escobar. Autoridades alegaram falta de documentos para interditar a casa. O local era administrado por Roberto Escobar, irmão do narcotraficante e antigo contador do Cartel de Medellín.
De acordo com o secretário de Segurança e Convivência da cidade, Andrés Tobón, o museu não tinha autorização para funcionar. Além da falta de documentos, Tobón disse que o fato de o local ser dedicado "a um dos bandidos mais tristes e que mais causou danos a Medellín" também contou para a decisão.
Fechado nesta quarta-feira (19), o museu exibia diversos objetos que pertenceram a Escobar, considerado o maior narcotraficante do mundo nas décadas de 1980 e 1990. Entre as peças havia mais de 90 fotografias.
Segundo o jornal colombiano "El Tiempo", as visitas ao local eram conduzidas por um sósia de Escobar e, no final do tour, os turistas eram recebidos por Roberto Escobar. De acordo com a emissora de rádio Caracol, o acesso ao museu era permitido apenas a estrangeiros. Vizinhos da casa afirmaram ainda desconhecer a existência do museu.
O prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez, já havia declarado em outras ocasiões ser contrário aos narcotours e defende que a história seja contada pelo lado das vítimas. Depois do fechamento do museu, ele negou que a decisão tenha relação com os planos da prefeitura para combater esse tipo de turismo.
"Foi fechado temporariamente porque operava de maneira ilegal. A inspeção constatou ainda que estavam sendo feito obras, sem permissões necessárias, que violavam as normas urbanísticas", disse Gutiérrez, em entrevista ao "El Tiempo".
Neste ano, Medellín já recebeu 470 mil turistas estrangeiros e espera fechar o ano com 800 mil, o que representaria um aumento de 10% frente a 2017. Muitos destes são atraídos pelos narcotours.
Há alguns meses, Gutiérrez anunciou que pretendia demolir um edifício na cidade que se transformou no símbolo do poder de Escobar. O narcotraficante viveu no local antes de entrar para clandestinidade. O prédio está abandonado há anos, porém, se tornou uma dor de cabeça para as autoridades desde que começou a atrair turistas.
"No local, queremos construir um parque em homenagens às vítimas do narcoterrorismo, em homenagens aos juízes, promotores, policiais, militares e civis que foram assassinados nessa época", afirmou Gutiérrez.
Na década de 1980 e início dos anos 1990, Escobar declarou guerra ao Estado colombiano, promovendo uma série de atentados à bomba e ataques contra aos juízes, promotores, policiais, jornalistas e funcionários do governo. O narcotraficante foi morto em 2 de dezembro de 1993 numa casa onde estava escondido em Medellín.
Source: Medellín fecha museu dedicado a Pablo Escobar
8
PEDIDOS DE ESQUEMAS E ARQUIVOS! / Re: Esquema Samsung UN43J5200AG
« Última mensagem por marcosbr em Setembro 21, 2018, 21:50:09 pm »
 Pois é Rafael.
 Este defeito sendo o aparelho Samsung...
 Eu apostaria "sem ver" na tela!
 Geralmente são as conexões na V-CON com o display.
9
Trump critica proposta orçamentária do Congresso por falta de recursos para muro na fronteira


   Senado norte-americano aprovou enorme pacote de gastos que inclui fundos para financiar o governo federal até dezembro. O presidente dos EUA, Donald Trump.
Reuters/Leah Millis
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou o Congresso nesta quinta-feira (20) por não incluir recursos para seu projeto de construir um muro na fronteira com o México na mais recente proposta orçamentária apresentada pelos parlamentares.
Em publicação no Twitter, Trump chamou a atual proposta de gastos de "ridícula" por não incluir recursos para um planejado muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México, acusou democratas de bloquearem a proposta e pediu que seus colegas republicanos "sejam duros".
O Senado norte-americano aprovou na terça-feira um enorme pacote de gastos que inclui fundos para financiar o governo federal até o dia 7 de dezembro para evitar uma paralisação do governo quando o atual financiamento acabar no dia 30 de setembro.
A medida dá aos parlamentares mais tempo para finalizar seus planos para as despesas do próximo ano, e evita irritar eleitores que poderiam ser deixados sem os serviços de agências federais semanas antes das eleições legislativas do dia 6 de novembro.
O projeto de lei também precisa ser aprovado pela Câmara dos Deputados e ser sancionado por Trump antes de entrar em vigor.
Anteriormente, Trump já ameaçou deixar o governo ser paralisado no dia 1º de outubro se não conseguir recursos para o muro.
"Eu quero saber, onde está o dinheiro para a segurança de fronteira e para o muro nessa proposta de gastos ridícula e de onde ele virá após as eleições? Democratas estão obstruindo o cumprimento da lei e a segurança de fronteira. Republicanos precisam finalmente ser duros", escreveu Trump no Twitter.
Initial plugin text
Source: Trump critica proposta orçamentária do Congresso por falta de recursos para muro na fronteira
10
PEDIDOS DE ESQUEMAS E ARQUIVOS! / Re: Esquema Samsung UN43J5200AG
« Última mensagem por Rafael Fagundes em Setembro 21, 2018, 20:11:04 pm »
Então ela tá com efeito cortina na tela lvds tá ok ou é a t-com ou a tela
Páginas: [1] 2 3 ... 10