Agência de inteligência da Itália flagra capitão da Marinha vendendo documentos a russos e expulsa diplomatas do país

Iniciado por noticias, 02Abril2021, 03:02

« anterior - seguinte »

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

noticias

Agência de inteligência da Itália flagra capitão da Marinha vendendo documentos a russos e expulsa diplomatas do país


   Um capitão da marinha foi flagrado em um estacionamento em Roma vendendo, por 5.000 euros, documentos a dois militares russos que trabalhavam na embaixada na Itália.  Imagem da embaixada da Rússia em Roma
Reprodução/Google
A Itália anunciou nesta quarta-feira (31) que expulsou dois diplomatas da Rússia envolvidos em um caso de espionagem.
Um capitão de fragata italiano foi preso na terça-feira quando entregava documentos confidenciais do país aos dois russos, em troca de dinheiro.
O serviço de inteligência e o Estado-Maior da Defesa da Itália já estavam investigando a operação.
"A intervenção aconteceu durante uma reunião clandestina entre os dois homens, que foram surpreendidos na troca de documentos confidenciais por uma quantia de dinheiro", relatou a polícia em um comunicado.
Veja reportagem abaixo sobre os desentendimentos entre Joe Biden e Vladimir Putin, da Rússia.
Presidente Biden diz que Rússia vai pagar "um preço" por interferir em eleições americanas
De acordo com a polícia, o valor era de 5.000 euros (R$ 33,7 mil). Entre os documentos, estavam arquivos da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).
O cidadão russo foi identificado como um militar da embaixada de Moscou em Roma. Como ele é diplomata, não foi detido.
O ministro de Relações Exteriores da Itália, Luigi di Maio, publicou um texto em uma rede social em que afirma que já notificaram a expulsão de dois funcionários russos envolvidos na operação.
As autoridades italianas não informaram se o militar russo responsável por receber os documentos está entre os expulsos.
A agência de notícias italiana AGI, que citou fontes judiciais, afirmou que a ação aconteceu em um estacionamento da capital italiana.
Reação russa
O porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov, afirmou que a presidência do país "não tem informações sobre as causas e circunstâncias" do caso.
"Esperamos que o caráter positivo e construtivo de nossas relações permaneça e seja preservado", disse.
Antecedentes
O caso acontece em um momento delicado para as relações entre Rússia e Europa, tensas devido à detenção do opositor Alexei Navalny, às denúncias por violações dos direitos humanos e a outros casos de espionagem.
Este é o mais recente incidente de uma série de casos de espionagem russa na Europa.
Vários parlamentares alemães e figuras políticas deste país denunciaram ciberataques, cujos rastros poderiam levar à Rússia, informou a imprensa alemã.
A Bulgária anunciou há dez dias a expulsão de dois diplomatas russos, após a descoberta de uma suposta rede de espiões a favor de Moscou.
Um oficial francês, com base na sede da Otan na Itália, foi acusado de entregar documentos importantes para os serviços secretos russos e está detido em Paris.
Moscou acusa a União Europeia de ter uma "posição de conflito", enquanto a UE culpa a Rússia por violação aos direitos humanos, assim como por frequentes "ataques cibernéticos" contra seus Estados-membros.
Veja os vídeos mais assistidos do G1

Source: Agência de inteligência da Itália flagra capitão da Marinha vendendo documentos a russos e expulsa diplomatas do país

Similar topics (5)