Campanha de desinformação esquenta o segundo turno da Turquia

Iniciado por noticias, 29, Maio, 2023, 17:47

Tópico anterior - Tópico seguinte

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Campanha de desinformação esquenta o segundo turno da Turquia


     Em montagem falsa de vídeo, presidente Erdogan exibiu respaldo de milícia curda ao adversário Kilicdaroglu, vinculando-o ao terrorismo. Apoiadores do CHP fazem manifestações nas ruas de Istambul em 27 de maio de 2023
Hannah McKay/REUTERS
O otimismo que embalava os opositores de Recep Tayyip Erdogan antes do primeiro turno, há duas semanas, estancou diante do desempenho do presidente turco nas urnas e do apoio do terceiro candidato, o ultradireitista Sinan Ogan.
A campanha de desinformação empreendida com vigor pelo governo faz dele o favorito no segundo turno neste domingo (28).
Há 20 anos no comando do país, Erdogan assegurou o controle da mídia e usa os meios necessários para difamar seu adversário, Kemal Kilicdaroglu, que lidera a coalizão de seis partidos opositores e pela primeira vez, reuniu as condições para derrubá-lo.
Embora tenha ficado 5 pontos atrás do presidente no primeiro turno, a oposição obteve o melhor desempenho em duas décadas de primazia do chamado sultão turco na vida política do país.
Montagem mostra Recep Tayyip Erdogan e Kemal Kilicdaroglu em atos de campanha na Turquia em maio de 2023
Reuters
A empreitada de falácias esquentou a campanha. Como atestou o International Press Institute, houve um "nível sem paralelo de desinformação organizada" nestas eleições.
Uma gravação, comprovada como falsa, com imagens pinçadas de um site pornô, tiraram o candidato Murrahem Ince da disputa, às vésperas do primeiro turno.
A propaganda enganosa que mais chamou a atenção foi um vídeo exibido durante um comício de Erdogan, em que um dos líderes do banido Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) oferecia apoio a Kilicdaroglu.
Ativista curdo segurando a bandeira do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, PKK, durante protestos em Paris no dia 24 de dezembro de 2022
Lewis Joly/AP
O presidente perguntou à multidão se votaria num candidato respaldado por uma organização terrorista, reforçando, assim, a mensagem de que a oposição é branda com o terror e mantém vínculos com o movimento curdo.
A ONG Teyit, que se dedica à verificação de fatos, desmascarou a gravação como uma montagem de vídeos separados e editados como um só. Kilicdaroglu, por sua vez, entrou com uma ação de difamação contra o presidente, pedindo US$ 50 mil pela exibição do vídeo.
Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, durante discurso em Istambul
Murad Sezer/REUTERS
Cartazes falsos com o logotipo do Partido Republicano do Povo, a maior legenda opositora, foram espalhados pelas cidades, abonando a milícia curda YPG como uma organização não terrorista.
O gesto do coração, que Kilicdaroglu faz com as mãos, ganhou outra falsa interpretação: a de que foi concebido por Josef Stálin.
Apoiadora do candidato turco Kemal Kilicdaroglu faz famoso símbolo de coração com as mãos
Yves Herman/REUTERS
As frequentes associações de conivência ao terror, propagadas pela campanha presidencial, irritaram o candidato de oposição, que mudou de estratégia, abandonou o tom conciliatório e passou a ser mais agressivo nas duas semanas que lhe restavam para enfrentar o presidente.

"Erdogan, foi você quem negociou com terroristas a portas fechadas. Quem é você e o que lhe dá o direito de questionar meu patriotismo?"
De olho nos nacionalistas indecisos, Kilicdaroglu partiu para a ofensiva em outro tema considerado sensível para os eleitores: os 4 milhões de refugiados sírios, que ele diz serem 10 milhões e promete enviar de volta ao país de origem.
Candidato a presidência da Turquia, Kemal Kilicdaroglu, durante discurso a apoiadores em 14 de maio de 2023
Murad Sezer/REUTERS
As denúncias de interferência russa nas eleições permearam o discurso do opositor, que atribuiu montagens, deep fakes e gravações a atores russos ligados ao Kremlin.
Antes mesmo do primeiro turno, ele mandou um alerta à Rússia pela tentativa de manter Erdogan no poder. "Se a Rússia quer a nossa amizade depois de 15 de maio, tire as mãos do Estado turco."

Source: Campanha de desinformação esquenta o segundo turno da Turquia
  • Visualizações 64 
  • LEIA SEMPRE AQUI!
  • 0 Respostas




Tópicos semelhantes (5)