'Isto não é mais guerra, é terrorismo', diz Papa após encontro com parentes de vítimas da guerra no Oriente Médio

Iniciado por noticias, 28, Novembro, 2023, 01:48

Tópico anterior - Tópico seguinte

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

'Isto não é mais guerra, é terrorismo', diz Papa após encontro com parentes de vítimas da guerra no Oriente Médio


     Pontífice se reuniu no Vaticano com famílias de reféns do Hamas e de palestinos que vivem na Faixa de Gaza. Fala é uma das mais duras do pontífice desde o início do conflito.  'Isto não é guerra, isto é terrorismo', diz Papa Francisco sobre conflito no Oriente Médio
O papa Francisco disse nesta quarta-feira (22) que a guerra entre Israel e Hamas se tornou "terrorismo".
"Ambos os lados estão sofrendo. É isto que as guerras fazem. Mas, neste caso, fomos além das guerras. Isto não é guerra. Isto é terrorismo", disse o pontífice.
Clique aqui para seguir o canal de Mundo do g1 no WhatsApp
AO VIVO: Acompanhe as últimas notícias sobre a guerra entre Hamas e Israel
A fala do papa (veja vídeo acima), uma das mais duras desde o início da guerra no Oriente Médio, foi feita na audiência semanal na Praça São Pedro, no Vaticano, após o pontífice se reunir com parentes de reféns do Hamas e de vítimas de bombardeios de Israel em Gaza.
O encontro foi feito de forma separada na residência oficial de Francisco.
Durante a audiência, ele pediu ainda para a ambos os lados para que "não sigam em frente com paixões que, no final, matam a todos".
Mais tarde, pelas redes sociais, exigiu "mais diálogo e negociação" em vez de "uma montanha de mortos".
"O povo palestino e o povo de Israel têm o direito de viver em paz: dois povos irmãos. Rezemos juntos pela paz na Terra Santa, para que as diferenças se resolvam com diálogo e negociação, e não com uma montanha de mortos de cada lado", escreveu.
O embaixador de Israel no Vaticano, Raphael Schutz, em reação ao discurso do papa, disse que "há uma diferença nos dois casos". "Um lado está assassinando, estuprando e não se importa com aqueles que estão do seu lado. Outro lado está envolvido em uma guerra de autodefesa".
Papa conversa durante encontro com parentes de palestinos que vivem na Faixa de Gaza, em 22 de novembro de 2023.
Vaticano via AFP
Papa Francisco observa foto de reféns do Hamas exibidas por um parente, em encontro com famílias de israelenses sequestrados pelo grupo terrorista no Vaticano, em 22 de novembro de 2023.
Vaticano via AFP
Acordo
Na terça-feira (21), Israel e Hamas anunciaram um acordo - o primeiro desde o início da guerra - para libertar parte dos reféns. Em troca, Israel se comprometeu a uma trégua nos ataques à Faixa de Gaza e a soltar prisioneiros palestinos.
Pelo acordo, negociado de forma secreta e com a intermediação dos Estados Unidos, o Hamas vai  libertar 50 reféns em grupos e a cada 24 horas, a parti de quinta-feira (22). Em troca, Israel se comprometeu a uma pausa de quatro dias e, segundo os Estados Unidos, a soltar 150 palestinos que estão em prisões israelenses.
LEIA MAIS:
SANDRA COHEN: O que está nas entrelinhas do acordo entre Israel e o Hamas
NO G20: Lula diz esperar que trégua em Gaza possa ser 'caminho' para o fim do conflito
ENTENDA: Veja detalhes do acordo
O que prevê o acordo?
Uma trégua de quatro dias para que 50 mulheres e crianças com menos de 19 anos feitas reféns pelo Hamas sejam libertadas em troca de 150 mulheres e adolescentes palestinos detidos em Israel.
Os 50 reféns serão divididos em grupos e cada grupo será libertado em um dia.
Israel anunciou em comunicado que estenderá em um dia a pausa no conflito para cada grupo adicional de 10 reféns libertados.
O Hamas disse que Israel concordou em interromper o tráfego aéreo sobre o norte de Gaza das 10h às 16h (horário local) em cada dia de trégua e interromper todo o tráfego aéreo sobre o sul durante o período.
O Hamas disse que Israel concordou em não atacar ou prender ninguém na Faixa de Gaza, e a permitir que as pessoas circulem livremente pela rua Salah al-Din, que é a principal estrada pela qual muitos palestinos fugiram do norte do território.
Um dos negociadores afirmou que o trato impede qualquer ataque, movimentação militar ou expansão de território durante o período de pausa.
O Catar disse que Israel também permitiu a entrada de combustível e ajuda humanitária em Gaza.

Source: 'Isto não é mais guerra, é terrorismo', diz Papa após encontro com parentes de vítimas da guerra no Oriente Médio
  • Visualizações 44 
  • LEIA SEMPRE AQUI!
  • 0 Respostas




Tópicos semelhantes (5)