16, Outubro, 2021, 18:38

Notícias:

USE MASCARA e VACINE-SE!


Mensagens recentes

Páginas1 2 3 ... 10
1
LEIA SEMPRE AQUI! / Sem emprego na pandemia, profe...
Última mensagem por noticias - Hoje às 01:14
Sem emprego na pandemia, professores de Uganda viram fabricantes de caixão

Professor de matemática, Livingstone Musaala passou a fazer e negociar unidades por preços acessíveis e chegou a vender dez caixões por dia no auge da pandemia. Com baixos salários, alguns educadores não pretendem mais voltar às salas de aula mesmo quando escolas reabrirem.  Professores primários Paul Kasadha (esquerda) e Mwadha Musa trabalham fabricando caixões em sua oficina em Namutumba, Uganda, em foto de 6 de setembro
Badru katumba/AFP
Quando a Covid-19 provocou o fechamento de escolas em Uganda, Livingstone Musaala abriu mão de seu trabalho como professor de matemática para se dedicar à construção de caixões em valor acessível para os moradores em luto de seu povoado.
A escolha rendeu-lhe críticas e censuras, até mesmo de sua própria família, que o acusou de se aproveitar da dramática situação em sua cidade de Bugobi, cerca de 140 quilômetros a leste da capital Kampala.
"Entre todas as ideias de negócios, você escolhe vender caixões, como se quisesse a morte da pessoas?", condenou um parente, lembra o professor de matemática.
Livingstone Musaala, professor da Bulange Nursery and Primary School, trabalha fabricando caixões em sua oficina em Namutumba, Uganda, em foto de 6 de setembro
Badru katumba/AFP
Sem salário, Musaala logo se deu conta de poderia fazer caixões a preços consideravelmente mais baixos do que os valores exorbitantes cobrados pela maioria dos lugares, diante da explosão da demanda causada pela pandemia.
"Não foi uma decisão fácil, mas as pessoas me dão o reconhecimento agora", diz este pai de dois filhos, de 28 anos.
Seus vizinhos de Bugobi não precisam mais percorrer longas distâncias para encontrar caixões a preços razoáveis.
Professores primários trabalham fabricando caixões em sua oficina em Namutumba, Uganda, em foto de 6 de setembro
Badru katumba/AFP
"No pico da pandemia, os negócios iam bem, vendíamos dez caixões por dia", conta este novo marceneiro, que vende seus produtos por entre 150 mil a 450 mil xelins de Uganda (US$ 41,7 - ou R$ 230 - a US$ 125, cerca de R$ 690).
Seu sucesso atraiu outros 30 professores, que estavam na mesma situação. E, assim como ele, a maioria não quer voltar para a sala de aula, mesmo que as escolas reabram.
Sistema escolar em xeque
Esta insatisfação ameaça o sistema escolar deste país da África Oriental, já muito castigado pelas consequências econômicas e sociais da pandemia.
O professor primário Salakam Abdul trabalha fabricando caixões em sua oficina em Namutumba, Uganda, em foto de 6 de setembro
Badru katumba/AFP
Cerca de 15 milhões de alunos deixaram de ir à escola, após o fechamento das instituições de ensino públicas, em março de 2020.
Algumas associações temem que isso tenha levado a um aumento da gravidez entre adolescentes e do trabalho infantil.
Sem receita, algumas escolas foram transformadas em hotéis, ou restaurantes. Outras se afundam em dívidas, incapazes de pagar seus empréstimos há meses, o que torna ainda mais incerta a remuneração dos professores que retomarem suas atividades.
Livingstone Musaala, professor da Bulange Nursery and Primary School, trabalha fabricando caixões em sua oficina em Namutumba, Uganda, em foto de 6 de setembro
Badru katumba/AFP
Em média, um professor de uma escola particular em Bugobi ganha entre US$ 98,5 e US$ 255 por mês (R$ 543 a R$ 1400, em média).
"Entre a educação e a carpintaria, fico com a carpintaria, porque paga bem", disse Godfrey Mutyaba à AFP.
"Adoro ensinar, mas, com meu salário baixo, não voltaria", acrescenta.
Livingstone Musaala também decidiu que não vai mais dar aula. Embora a pandemia agora tenha diminuído, após um surto em junho e julho, ele continuará como carpinteiro. Seu objetivo é diversificar sua oferta com a fabricação de móveis.
"A Covid-19 me ensinou que existe vida fora do ensino", diz ele.
Vídeos: Os mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias

Source: Sem emprego na pandemia, professores de Uganda viram fabricantes de caixão
2
LEIA SEMPRE AQUI! / Pai de criança que matou mãe c...
Última mensagem por noticias - Ontem às 01:14
Pai de criança que matou mãe com disparo acidental é detido na Flórida

Criança de 2 anos atirou contra a mãe enquanto ela participava de videoconferência. Arma estava guardada na mochila do menor, que era enfeitada com desenho da 'Patrulha Canina'. 'Agora o pai tem que arcar com as consequências', disse policial. VÍDEO: Criança pequena encontra arma e mata mãe que estava em videoconferência
A polícia prendeu um homem por homicídio por negligência na Flórida, nos Estados Unidos, depois que o filho de dois anos encontrou uma arma carregada em sua mochila e matou a mãe com um disparo na cabeça. Relembre o caso no VÍDEO acima.
A prisão de Veondre Avery, de 22 anos, ocorreu na terça-feira (12) em Altamonte Springs, no centro do estado, segundo a polícia local.
Os fatos, que também renderam a Avery uma acusação de armazenamento indevido de arma de fogo, aconteceram em 11 de agosto em sua residência.
LEIA TAMBÉM:
'Para ser pátria amada não pode ser pátria armada', diz arcebispo de Aparecida
'Somente os marginais é que tinham arma de fogo', afirma Bolsonaro
Ataque com arco e flecha deixa 5 mortos na Noruega
Naquele dia, sua companheira, Shamaya Lynn, de 21 anos, conversava com colegas de trabalho por videochamada quando, de repente, caiu de costas e não voltou a aparecer na tela.
Uma colega da jovem telefonou para a polícia e contou que tinha ouvido um barulho antes de Lynn cair da cadeira.
Assim que chegaram na casa da vítima, os agentes flagraram Avery tentando reanimar sua companheira, que tinha sido atingida por um tiro na cabeça, segundo o escritório da promotoria estadual.
A investigação policial averiguou que Avery deixara uma pistola carregada, sem acionar a trava de segurança, na mochila de seu filho, decorada com imagens do desenho animado "Patrulha Canina".
O menino pegou a arma, se aproximou da mãe enquanto ela conversava com seus colegas de trabalho e conseguiu dispará-la.
'Tem que arcar com as consequências'
Roberto Ruiz Jr., um agente da polícia de Altamonte Springs, deu detalhes sobre a prisão em uma coletiva de imprensa.
"Talvez não fosse algo que essa pessoa quisesse fazer", disse sobre Avery e a morte de Lynn. "Mas agora ele tem que arcar com as consequências".
"Como proprietário de uma pistola, é sua responsabilidade ter cuidado com essas armas", frisou o policial.
O crime de homicídio por negligência é punido na Flórida com até 15 anos de prisão, segundo a lei estadual.

Source: Pai de criança que matou mãe com disparo acidental é detido na Flórida
3
AREA DOS AMIGOS! / Bike elétrica caseira
Última mensagem por naldonet - 14, Outubro, 2021, 22:28
Para se economizar gasolina/álcool veja a engenhoca : 

https://youtu.be/ns2kwigFM5s
4
LEIA SEMPRE AQUI! / Libero Grassi: o empresário qu...
Última mensagem por noticias - 14, Outubro, 2021, 01:11
Libero Grassi: o empresário que enfrentou sozinho a máfia italiana

Grassi se recusou a pagar propina e pagou caro por isso, mas também inspirou movimento transformador contra a máfia em Palermo. Cartaz marca o local onde Libero Grassi foi assassinado
BBC
Esta é a história de um empresário que pagou o mais alto preço por enfrentar a máfia italiana em seu tradicional bastião, a Sicília. Libero Grassi inspirou uma campanha contra o crime organizado na ilha.
Em agosto de 1991, uma das famílias criminais mais poderosas da Sicília, o clã de Madonia, mandou que um motorista seguisse Libero Grassi.
"Eu o segui para ver se ele ia sozinho ou se tinha proteção. Quando estávamos certos de que ele sempre saía sozinho de casa, (Salvatore) 'Salvino' Madonia decidiu matá-lo", disse o motorista, Marco Favaloro, que depois se converteu em informante.
Ele depôs às autoridades contra Salvino Madonia.
"Madonia me pediu que me encontrasse com ele perto de uma banca de jornais no centro da cidade. Depois ele me disse para dirigir seu carro, e paramos junto ao veículo de Grassi."
"Ele me disse para manter o motor ligado e a porta direita aberta. Quando o alvo saiu do edifício, Madonia saiu do carro com uma arma escondida num jornal, chegou perto dele e disparou todas as balas. Depois voltou para o carro e nós fugimos do local."
'Pizzo'
O assassinato de Grassi foi notícia de primeira página na Itália e por todo o mundo. Ele havia sido morto por romper o código de silêncio da máfia, ao se negar publicamente a pagar o que os italianos chamavam de "pizzo", ou seja, dinheiro que garantiria sua proteção.
O corpo do empresário italiano Libero Grassi, em Palermo, 29 de agosto de 1991
Getty Images/BBC
"Meu pai era um homem de poucas palavras, mas não precisava de muitas para dizer o que pensava", afirmou à BBC History a filha de Grassi, Alice. "Ele tinha uma empresa de confecção de roupas, com cem empregados, e eles faziam pijamas e casacos masculinos."
"Quando a fábrica mudou-se para a parte de Palermo (capital da Sicília) controlada pelos Madonia, na década de 1980, foi quando começaram a extorqui-lo."
Começaram no estilo típico da máfia, com um homem conhecido como o "topógrafo Anzalone" pedindo, educadamente, uma contribuição mensal para a segurança ou "para ajudar alguns amigos que atravessavam momentos difíceis".
Quando Grassi se negou, começou a intimidação.
'Prezado chantagista'
"Atacaram a nossa fábrica, roubaram o salário do pessoal e sequestraram o cachorro que tomava conta do lugar. Recebíamos chamadas telefônicas ameaçadoras. Inclusive a minha mãe, que trabalhava em outra empresa, recebeu. Eles haviam se esforçado para localizá-la para poder pressioná-la", conta Alice.
Depois de anos de pressão, que também incluiu uma fracassada tentativa de explodir a fábrica, Grassi decidiu que a situação chegara ao limite. E escreveu a seguinte carta aberta a um dos principais jornais locais, em janeiro de 1991.
"Prezado chantagista,
Gostaria de pedir a nosso desconhecido chantagista que desista das chamadas telefônicas ameaçadoras e do gasto que implica adquirir bombas e projéteis, porque não vamos fazer contribuições.
Construí esta fábrica com as minhas próprias mãos. É o trabalho da minha vida, e não tenho intenção de fechá-la.
Se pagarmos os 50 milhões, depois voltarão ao escritório pedindo mais dinheiro, uma cota mensal, e estaremos destinados a fechar em pouco tempo. Por isso dizemos não ao 'Agrimensor Anzalone' e diremos não a todos aqueles como ele."
Ninguém mais
Quando a carta apareceu na primeira página, lembra sua filha, "obviamente, toda a família se preocupou, mas concordamos com sua decisão. Achamos que tornar isso público na verdade o protegeria".
Esse, talvez ingenuamente, fosse o plano de Libero Grassi. Ele queria iniciar um movimento em Palermo contra o pizzo. Estima-se que, na época, mais de 50% das empresas pagavam essa propina.
"Ele achava que outros empresários o apoiariam, mas infelizmente nenhum fez isso. O chefe da Associação de Empresários de Palermo disse que não estava ciente de nenhum problema... E ele mesmo pagava o pizzo!"
Mesmo sem receber apoio de nenhum de seus colegas, Grassi atraiu a atenção da imprensa italiana. Inclusive foi convidado a aparecer na televisão nacional.
"Se eu cedesse, eu estaria renunciando à minha dignidade como empresa independente e tomando minhas decisões com a máfia. Se todos seguissem meu exemplo, o chantagista seria destruído", declarou Grassi na ocasião.
Um herói?
Em agosto de 1991, quando o motorista da família Madonia começou a seguir Grassi, ele notou que o modesto homem de 67 anos frequentemente usava sandálias, como se fosse um monge franciscano.
E andava sem proteção pessoal. "Ele só pediu proteção para a fábrica e os empregados, então um carro de polícia fazia uma patrulha no local."
Ele se via como um herói?
"Absolutamente não. Ele se considerava uma pessoa normal. Pensava que o normal realmente era dirigir um negócio sem intimidação da máfia. Na maioria dos países isso seria um comportamento normal."
O clã Madonia era dirigido por Francesco Madonia. Seu filho Salvino se encarregou pessoalmente da execução, um sinal da importância de Grassi.
"Eu estava em Barcelona com meu marido e liguei para casa à noite. Meu irmão me disse que havia ocorrido um atentado. E que ele estava morto."
Foi uma completa surpresa. "A máfia não costumava matar dessa maneira. Esperávamos um ataque ao nosso negócio, não ao meu pai pessoalmente. Mas a investigação mostrou que, na realidade, ele foi assassinado pelo próprio filho de Madonia para que servisse de exemplo."
Sequelas
Em 2006, o pai, Francesco Madonia, e o filho Salvino foram presos pelo assassinato de Libero Grassi.
"Ficamos sabendo mais tarde, por meio das provas, que as outras famílias mafiosas não estavam de acordo porque pensavam que seria contraproducente e que outros empresários se negariam a pagar, e isso foi o que aconteceu: depois que mataram meu pai, as pessoas tiveram que decidir de que lado estavam."
Pouco a pouco, mais e mais empresas da Sicília passaram a seguir o exemplo de Libero Grassi e se negaram a pagar à máfia. E o movimento Addiopizzo ("adeus ao pizzo") foi iniciado por uma geração mais jovem de sicilianos, em 2004.
"Nós os chamamos de os garotos Addiopizzo, porque nesse momento eram uns garotos recém-saídos da universidade que queriam abrir um bar. Quando foram ameaçados, não tinham como pagar. Então, naquela noite, eles pensaram num slogan que dizia 'um povo que paga o pizzo é um povo sem dignidade'."
"Colocaram o slogan nesses cartões que se usam para avisos funerários - brancos com as bordas pretas - e espalharam os cartões por toda a cidade. Então, numa manhã, Palermo acordou com esse protesto anônimo. Uns dias depois, descobrimos que eram esses rapazes, e mais tarde eles formaram o movimento Addiopizzo."
O movimento agora dá conselhos a empresas que desejem denunciar a máfia, além de oferecer aos consumidores uma lista de empresas que estão livres dos mafiosos.
"Eles reconhecem meu pai como o precursor do movimento antimáfia em Palermo. Agora existem 1 mil empresas inscritas. Isso não é muito para uma cidade como Palermo, mas, comparado com zero em 1991, é um bom resultado."
Vídeos: Os mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias

Source: Libero Grassi: o empresário que enfrentou sozinho a máfia italiana
5
LEIA SEMPRE AQUI! / Passagem de ciclone tropical d...
Última mensagem por noticias - 13, Outubro, 2021, 01:11
Passagem de ciclone tropical deixa pelo menos 9 mortos nas Filipinas

Enchentes e deslizamentos de terra causados ​​por fortes chuvas na região também deixaram 11 pessoas desaparecidas.  Rio nas Filipinas inunda após passagem do ciclone tropical Kompasu
Um ciclone tropical atingiu as Filipinas na noite de segunda-feira (11) e deixou pelo menos nove mortos e 11 desaparecidos.
Enchentes e deslizamentos de terra foram causados ​​por fortes chuvas do ciclone tropical Kompasu. Com ventos de até 100 quilômetros por hora, o ciclone absorveu os restos de um anterior antes de chegar às Filipinas. Quase 1.600 pessoas foram evacuadas.
Unidades regionais relataram quatro pessoas mortas em deslizamentos de terra na província de Benguet, no norte do país, e mais cinco mortos em enchentes em Palawan, província insular no sudoeste.
LEIA TAMBÉM:
Lava do tamanho de prédios escorre do vulcão de La Palma, na Espanha
Polícia divulga imagens de suspeitos de balear brasileiro em Chicago
As autoridades estavam conduzindo operações de busca e resgate para 11 pessoas desaparecidas, principalmente após deslizamentos de terra.
As Filipinas, um arquipélago com mais de 7.600 ilhas, é atingido por cerca de 20 tempestades ou tufões anualmente, trazendo fortes chuvas que provocam deslizamentos de terra mortais.
O presidente Rodrigo Duterte estava monitorando a resposta do governo ao desastre, disse seu porta-voz, Harry Roque, nesta terça (12).
Uma equipe de resgate atua no local, enquanto a restauração de energia e água e limpeza de estradas estavam em andamento, acrescentou ele.
Esta é a 13ª tempestade tropical a atingir as Filipinas e, segundo a agência meteorológica estadual, deve deixar seu território ainda na terça- (12)

Source: Passagem de ciclone tropical deixa pelo menos 9 mortos nas Filipinas
6
LEIA SEMPRE AQUI! / Lava do tamanho de prédios esc...
Última mensagem por noticias - 12, Outubro, 2021, 01:09
Lava do tamanho de prédios escorre do vulcão de La Palma, na Espanha

Três semanas desde que sua erupção afetou a vida de milhares de pessoas, o vulcão ainda expele rios de lava sem sinais de cessação. Lava do tamanho de prédios escorre do vulcão de La Palma, na Espanha
AP Photo/Daniel Roca
Três semanas desde que sua erupção afetou a vida de milhares de pessoas, o vulcão da ilha espanhola de La Palma ainda expele rios de lava sem sinais de cessação. Neste domingo (10), a lava derretida foi tão grande quanto prédios de três andares e uma série de tremores balançou a terra no local.
O novo fluxo de rocha derretida que contribuiu para a destruição de mais de 1.100 edifícios. Tudo no caminho da lava - casas, fazendas, piscinas e edifícios industriais na área predominantemente agrícola - foi consumido.
Houve 21 movimentos sísmicos, o maior deles medido em 3.8, afirmou o Instituto Geológico Nacional Espanhol (ING), fazendo a terra tremer nas vilas de Mazo, Fuencaliente e El Paso.
Leia mais:
Medo se apodera do corpo da gente': diz paranaense que vive nas Ilhas Canárias
Ilhas Canárias têm vulcões e museu subaquático; veja fotos
Houve 21 movimentos sísmicos, o maior deles medido em 3.8, afirmou o Instituto Geológico Nacional Espanhol (ING)
ASSOCIATED PRESS
O colapso de parte do cone vulcânico no sábado enviou uma inundação de lava vermelha brilhante derramando do cume Cumbre Vieja que inicialmente se abriu em 19 de setembro. O fluxo rápido carregou grandes pedaços de lava que já haviam endurecido. Um parque industrial logo foi engolfado.
"Não podemos dizer que esperamos que a erupção que começou há 21 dias termine em breve", disse Julio Pérez, o ministro regional da Segurança nas Ilhas Canárias.
La Palma faz parte das Ilhas Canárias da Espanha, um arquipélago do Oceano Atlântico ao largo do noroeste da África cuja economia depende do cultivo da banana-da-terra das Canárias e do turismo.
População observa enquanto lava escorre de vulcão em La Palma
AP Photo/Daniel Roca
Os novos rios de lava não forçaram a evacuação de mais residentes, uma vez que estão todos dentro da zona de exclusão que as autoridades criaram. Cerca de 6.000 residentes foram evacuados imediatamente após a erupção inicial.
Especialistas do governo estimaram que o maior dos fluxos de lava mede 1,5 km (0,9 milhas) em seu ponto mais largo, enquanto o delta da nova terra que está sendo formada onde a lava está fluindo para o Atlântico atingiu uma superfície de 34 hectares (84 acres).
O comitê científico que assessora o governo disse que se o delta continuar a crescer em direção ao mar, partes dele podem se quebrar. Isso geraria explosões, emissões de gases e grandes ondas, disse o porta-voz do comitê José María Blanco, mas não deve representar um perigo para quem está fora da zona proibida.
Lava derretida tão grandes quanto prédios de três andares escorreram pela encosta na ilha espanhola de La Palma neste domingo (10)
AP Photo/Daniel Roca
A indústria do turismo nas Ilhas Canárias já foi duramente atingida pela pandemia, e as autoridades pedem aos turistas que não fiquem longe.
"Esta erupção está afetando uma parte da ilha, mas La Palma ainda é um lugar seguro e pode oferecer muito a quem a visita", disse Mariano Hernández, principal autoridade da ilha.
A última erupção em La Palma, há 50 anos, durou pouco mais de três semanas. A última erupção em todas as Ilhas Canárias ocorreu debaixo d'água na costa da ilha de El Hierro em 2011 e durou cinco meses.
O fluxo de lava, com temperaturas de até 1.240 graus celsius, destruiu os últimos edifícios que resistiam na vila de Todoque
AP Photo/Daniel Roca
Quer saber mais? Veja vídeos:
Imagem mostra casa sendo envolvida por lava do vulcão em La Palma
Vulcão de La Palma expele uma correnteza de lava no seu 20º dia de erupção
Lava vulcânica atinge mais casas em La Palma, na Espanha

Source: Lava do tamanho de prédios escorre do vulcão de La Palma, na Espanha
7
LEIA SEMPRE AQUI! / Lava vulcânica atinge mais cas...
Última mensagem por noticias - 11, Outubro, 2021, 01:05
Lava vulcânica atinge mais casas em La Palma; veja vídeos

Vulcão em ilha espanhola está em erupção há mais de duas semanas. Aeroporto da região foi reaberto após 2 dias fechado. Lava vulcânica atinge mais casas em La Palma, na Espanha
Casas e edifícios próximos ao vulcão em erupção na ilha de La Palma, na Espanha, foram atingidos pela lava na manhã deste sábado (9). Houve também uma tempestade de relâmpagos. Veja no vídeo acima.
Drone faz sobrevoo na principal cratera do vulcão de La Palma; assista
Os fluxos de lava já destruíram mais de 1.000 edifícios e cobriram uma superfície de 431 hectares, segundo as autoridades locais.
No vídeo abaixo, imagens mostram ainda uma casa sendo envolvida pela lava do vulcão:
Imagem mostra casa sendo envolvida por lava do vulcão em La Palma
O aeroporto da ilha reabriu no início da tarde deste sábado. Ele estava fechado desde quinta-feira (7) devido às cinzas do vulcão. Foi a terceira vez desde o início da erupção que os serviços aéreos foram paralisados.
Lava atinge casas em La Palma, na Espanha
Instituto Volcanológico de Canarias/via Reuters
Ao chegar no mar na noite de 28 de setembro, a lava foi se solidificando e formou uma plataforma de cerca de 40 hectares. Ela gera gases tóxicos quando entra em contato com a água, por isso, os moradores foram orientados a selar portas e janelas com fita adesiva e toalhas úmidas para evitar esses gases.
A erupção do vulcão começou em 19 de setembro e não causou nenhuma vítima, mas deixou graves danos e provocou a remoção de 6 mil pessoas. Muitas delas perderam todos os seus pertences pela lava.
VÍDEOS: Vulcão nas Ilhas Canárias

Source: Lava vulcânica atinge mais casas em La Palma; veja vídeos
8
LEIA SEMPRE AQUI! / Atriz e diretor russos começam...
Última mensagem por noticias - 10, Outubro, 2021, 01:04
Atriz e diretor russos começam a gravar filme no espaço; veja VÍDEO

Atriz Yulia Peresild e diretor Klim Shipenko terão 12 dias para gravar longa-metragem. 'É um milagre, uma chance incrível', afirmou a atriz na terça (5). Cineasta e atriz russos começam a gravar filme no espaço
A aventura russa para gravar o primeiro filme da história no espaço ganhou novas imagens. Veja no VÍDEO acima.
A atriz Yulia Peresild e o cineasta Klim Shipenko partiram à bordo do foguete Soyuz na terça-feira (5) e devem ficar por 12 dias gravando o longa-metragem, que tem o título provisório de "O Desafio".
Anton Shkaplerov, um astronauta veterano em três missões espaciais, acompanha a dupla russa na viagem. O foguete partiu da base de Baikonur, no Cazaquistão, e chegou à Estação Espacial Internacional na terça.  
Atriz e cineasta russos decolam para rodar primeiro filme no espaço
Atriz russa Yulia Peresild e o diretor Klim Shipenko decolam para gravar primeiro filme do espaço nesta terça-feira (5)
Roscosmos Space Agency via AP
A equipe planeja filmar segmentos da história sobre um cirurgião convocado a correr para a estação espacial para salvar um tripulante que sofre de um problema cardíaco.
Falando em uma entrevista coletiva na instalação de lançamento russa em Baikonur, Cazaquistão, Peresild reconheceu que o treinamento para a missão foi cansativo, mas o descreveu como uma oportunidade única na vida.
"É um milagre, uma chance incrível", disse ela, segundo a agência de notícias Associated Press.
Atriz Yulia Peresild, diretor de cinema Klim Shipenko e o cosmonauta Anton Shkaplerov antes de decolagem para 1º filme gravado no espaço
Roscosmos Space Agency via AP
"Trabalhamos muito e estamos muito cansados, embora continuemos de bom humor e sorrindo", confidenciou a atriz de 37 anos.
"Foi psicológica, física e moralmente difícil. Mas acho que assim que atingirmos a meta, tudo isso não parecerá tão difícil e vamos lembrar com um sorriso".
William Shatner, astro de 'Jornada nas Estrelas', é convidado para voo espacial da Blue Origin
Peresild disse que era difícil para ela se adaptar à disciplina rígida e às exigências rigorosas exigidas durante o treinamento.
"Aqui em Baikonur, fizemos amizade com todos e todas as pessoas aquecidas", disse ela. "Mas foi muito difícil no início, quando você não tinha muita escolha: vá, corra, vá mais rápido, espere, continue. Não foi fácil para nós e foi bastante inesperado, mas já passamos por isso. "
Atriz e diretor russos embarcam rumo à estação espacial internacional para realizar um filme
Para a atriz, a parte mais desafiadora da preparação foi aprender sobre o projeto e o manuseio da espaçonave.
"Não foi fácil para mim, para ser sincera", disse ela. "Nas primeiras duas semanas, aprendi até as 4 da manhã todas as noites. Existem tantos acrônimos, e se você não aprender todos, não entenderá mais nada adiante".
O cineasta Klim Shipenko fez vários filmes de sucesso na Rússia, como "Serf",  "Salyut-7" e "Text".
Veja FOTOS da decolagem:
Atriz russa Yulia Peresild acena antes de entrar no foguete para ir ao espaço; ela e o diretor Klim Shipenko vão gravar o primeiro longa no espaço
Roscosmos Space Agency via AP
Primeiro filme no espaço: atriz Yulia Peresild, diretor Klim Shipenko e astronauta Anton Shkaplerov se despedem antes do lançamento de foguete russo
Roscosmos Space Agency via AP
Foguete russo decola, nesta terça (5), com equipe para filmar primeiro longa-metragem no espaço
Roscosmos Space Agency via AP

Source: Atriz e diretor russos começam a gravar filme no espaço; veja VÍDEO
9
LEIA SEMPRE AQUI! / Inglaterra retira Brasil da 'l...
Última mensagem por noticias - 09, Outubro, 2021, 01:03
Inglaterra retira Brasil da 'lista vermelha' e viajantes vacinados não precisarão cumprir quarentena

Quem tiver duas doses de uma vacina contra a Covid-19 precisará apenas apresentar teste negativo para a doença, além do comprovante de vacinação. Quem não estiver completamente vacinado deverá cumprir com isolamento de dez dias, mas não será mais obrigado a ficar em um hotel do governo. Passageiros no aeroporto de Heathrow, em Londres.
REUTERS/Toby Melville
A Inglaterra anunciou nesta quinta-feira (7) a retirada do Brasil da "lista vermelha" para a Covid-19 e viajantes vacinados oriundos do país não precisarão cumprir com a quarentena obrigatória em hotéis em território inglês a partir de segunda-feira (11).
Segundo comunicado do governo inglês, viajantes oriundos do Brasil e de mais 46 países – que estiverem completamente vacinados – precisarão apenas apresentar um teste negativo para a doença, além do comprovante de vacinação.
A decisão, no entanto, diz que viajantes que não estiverem completamente vacinados ainda deverão cumprir com um isolamento de dez dias, mas não serão mais obrigados a cumprir esta quarentena em um dos hotéis vinculados ao governo.
O informe do governo disse também que os vacinados no Brasil serão reconhecidos como qualquer indivíduo britânico vacinado dentro do reino, contanto que tenham sido vacinados há pelo menos duas semanas com os imunizantes abaixo:
Oxford/AstraZeneca
Pfizer/BioNTech
Moderna
Janssen
A lista de vacinas aprovadas pelo governo britânico para viajantes internacionais não cita a da Sinovac (conhecida no Brasil como Coronavac).
Apesar de não especificar a Coronavac, o governo inglês reforça que todos os viajantes com vacinas que não constam na lista de vacinas aprovadas vão precisar completar 10 dias de autoisolamento, além de fazerem os testes.
O g1 entrou em contato com a embaixada do Reino Unido no Brasil e perguntou se o imunizante será considerado válido para viagens, mas até a última atualização desta reportagem não obteve resposta.
Brasil sai da lista vermelha da Inglaterra, que proibia turismo para brasileiros no país
O que muda?
Com a saída do Brasil da "lista vermelha", a Inglaterra reabre o seu território para viajantes comuns. Antes, apenas cidadãos britânicos, ou estrangeiros residentes, podiam passar – com restrições.
Todo os viajantes maiores de 11 anos ainda são obrigados a fazer um teste de Covid-19 nas 72 horas anteriores ao embarque.
Não é mais obrigatório reservar um dos hotéis autorizados pelo governo britânico para ficar dez dias em quarentena.
No entanto, ainda será necessário preencher o formulário "Passenger Locator", para acompanhamento do viajante em caso de infecção.
A decisão, no entanto, vale apenas para a Inglaterra. Outros países que integram o Reino Unido têm autonomia para decidir sobre seus visitantes. A Escócia, País de Gales e a Irlanda do Norte mantêm o Brasil em sua "lista vermelha".
Centro de testes para o diagnóstico do coronavírus em Southampton, na Inglaterra
Andrew Matthews/AP
Como comprovar a vacinação?
Quem se vacinou no Brasil poderá comprovar a vacinação com o certificado nacional emitido pelo Ministério da Saúde em inglês como em espanhol. É preciso que apareçam as seguintes informações de maneira clara:
nome e sobrenome do viajante
data de nascimento
marca e fabricante da vacina
data de vacinação de cada uma das doses
país ou território em que a vacina foi aplicada
LEIA TAMBÉM: Passaporte da vacinação: como obter certificado que comprova imunização contra Covid
Além disso, também é necessário:
fazer teste para Covid no 2º dia após a chegada
preencher o formulário "Passenger Locator"
E se não estiver 100% vacinado?
Viajantes que receberam apenas uma dose de vacina – ou duas doses de vacinas que não aparecem na lista – não são considerados "totalmente vacinados" pelo governo inglês e devem seguir regras diferentes:
apresentar teste de Covid feito 72h antes
fazer dois testes (a 2 e 8 dias) após a chegada
preencher o formulário "Passenger Locator"
autoisolamento em casa ou outro lugar por 10 dias
00:00 / 25:03

Source: Inglaterra retira Brasil da 'lista vermelha' e viajantes vacinados não precisarão cumprir quarentena
10
LEIA SEMPRE AQUI! / Tribunal do Vaticano absolve p...
Última mensagem por noticias - 08, Outubro, 2021, 01:02
Tribunal do Vaticano absolve padres em caso de estupro em residência de crianças e adolescentes

Caso de suposto abuso começou quando acusado tinha 14 anos e vítima tinha 13. Reitor da entidade que teria acobertado a situação também foi absolvido. Praça de São Pedro, no Vaticano
Reuters/Guglielmo Mangiapane/File Photo
O tribunal penal do Vaticano anunciou nesta quarta-feira (6) que absolveu o padre italiano Gabriele Martinelli, de 29 anos, julgado em primeira instância pelo suposto estupro de um menor, um ano mais jovem, quando viviam em um pré-seminário na Cidade do Vaticano.
Os juízes também absolveram o padre Enrico Radice, de 72 anos, então reitor da entidade onde ocorreram as supostas violações, processado por ter sistematicamente protegido Martinelli.
Em julho, a promotoria havia pedido 6 anos de prisão contra Martinelli, acusado de estupro, e quatro anos contra o padre Radice, por cumplicidade.
O tribunal decidiu em seu breve veredicto que eles foram absolvidos de alguns crimes, que não poderiam ser punidos por outros e que outros foram prescritos.
Os eventos teriam começado em 2007 no pré-seminário São Pio X, quando ambos eram adolescentes, com 14 e 13 anos respectivamente, e se repetiram por cinco anos até 2012, até que Martinelli completou 19 anos.
Ordenado sacerdote muito depois na cidade de Como (norte da Itália), em 2017, Martinelli trabalha atualmente em um centro para idosos.
O pré-seminário São Pio X acolhe crianças e adolescentes que estudam em uma escola particular no centro de Roma e ajudam nas missas celebradas na Basílica de São Pedro.
Mais tarde, alguns deles decidem se tornar padres e estudar no seminário.
Em maio, a Santa Sé anunciou que a residência será transferida para fora dos muros da Cidade do Vaticano para que os alunos vivam mais perto da escola.

Source: Tribunal do Vaticano absolve padres em caso de estupro em residência de crianças e adolescentes
Páginas1 2 3 ... 10